Nuno Melo arranca campanha interna para a liderança do CDS

Estela Silva / Lusa

O eurodeputado Nuno Melo, do CDS/PP

O candidato à liderança do CDS-PP arranca, este fim-de-semana, a sua campanha interna até ao congresso de final de novembro, tendo como objetivo privilegiar o diálogo com os militantes por todo o país.

Fonte da candidatura do eurodeputado transmitiu à agência Lusa que Nuno Melo vai marcar presença, este sábado, na tomada de posse do presidente da Câmara Municipal de Vale de Cambra, no distrito de Aveiro, um dos seis municípios liderados pelo CDS. Para domingo está previsto um encontro com militantes no concelho de Braga.

A Comissão Política Distrital de Braga do CDS-PP é liderada precisamente por Nuno Melo e a concelhia por Altino Bessa, que integrou a Comissão Política Nacional após um acordo do grupo “Juntos pelo futuro” com a atual direção do partido, mas no início do ano demitiu-se em discordância.

Na campanha interna para a presidência do CDS, que vai disputar com o atual líder do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, o eurodeputado vai “privilegiar os momentos de diálogo com os militantes“, para apresentar as suas ideias para o futuro do partido, indicou à Lusa fonte da sua candidatura.

O objetivo passa por “ouvir as estruturas do partido, os militantes e trocar impressões” e o centrista quer ir a todo o país, incluindo às ilhas, em ações mais concentradas “à noite e ao fim-de-semana, quando as pessoas têm maior disponibilidade” para marcar presença.

A mesma fonte admite que na corrida aos apoios para o congresso eletivo “todos os distritos e concelhos” onde Melo “poderá marcar presença são relevantes”.

O semanário Expresso também já tinha adiantado, esta semana, que Nuno Melo e a sua equipa já estão a fazer convites a várias personalidades do partido e a independentes, que querem ouvir na sua Convenção Programática, que irá reunir por Zoom a 30 ou 31 de outubro.

Esta Convenção terá 15 áreas estratégicas, adianta o jornal, e envolverá 150 personalidades do mundo rural, empresarial, académico, da banca, da saúde, de instituições de defesa e segurança, especialistas nas áreas da economia e finanças, do mar, energias verdes e de instituições europeias.

O eurodeputado anunciou, no último fim-de-semana, que é candidato à liderança do partido, como “uma obrigação e um imperativo de consciência” face à “progressiva perda de relevância própria” do partido, propondo-se “unir” e “chamar os que estão afastados”.

A apresentação decorreu no Porto e contou com a presença de vários rostos conhecidos do partido, entre os quais o líder da bancada parlamentar Telmo Correia, a deputada Cecília Meireles, o antigo líder da distrital do CDS-Porto Álvaro Castello-Branco, o deputado e presidente da União de Freguesias de Cascais e Estoril Pedro Morais Soares, e o deputado João Almeida, que há dois anos disputou a liderança do partido com o atual presidente.

Na ocasião, Nuno Melo considerou que “a democraticidade interna do partido está a ser torturada” com a antecipação do congresso, mas garantiu que tal apenas aumenta a sua “determinação”.

No próximo fim-de-semana, os dois candidatos à liderança vão marcar presença na escola de quadros do CDS-PP, iniciativa organizada pela Juventude Popular, estrutura que representa os jovens do partido, mas em dias diferentes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Enquanto Nuno Melo participa na sessão de abertura, na sexta-feira (22 de outubro), Francisco Rodrigues dos Santos marca presença no encerramento, no domingo (24 de outubro).

O Conselho Nacional do CDS-PP decidiu convocar o 29.º Congresso Nacional do partido para os dias 27 e 28 de novembro, por proposta da direção, antecipando por dois meses a reunião magna centrista. O local ainda não foi anunciado.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.