Número de cabazes alimentares distribuídos pelo Governo em maio aumenta em 50%

O Governo vai entregar 90 mil cabazes alimentares a famílias em dificuldades através de instituições sociais, incluindo casos que resultam da pandemia, como é o caso de trabalhadores em situação de ‘layoff’ ou desempregados.

Segundo avançou esta segunda-feira o Expresso, citado pelo Público, os custos do projeto ficarão a cargo de verbas europeias negociadas nos tempos da troika, para ajudar a combater a crise que o país vivia na altura.

A distribuição dos 90 mil cabazes prevista para maio representa um aumento de 50% no número distribuído no início do ano. Até março, eram assistidas 60 mil famílias por mês, em abril os cabazes já chegaram a 60 mil casas.

O Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (POAPMC) – financiado por verbas europeias negociadas pelo Governo de Passos Coelho com a Comissão Europeia, na altura Programa Comunitário de Assistência Alimentar a Carenciados – fará a distribuição. O programa previa 200 milhões de euros para combater a crise social nacional.

Em 2018, depois da recuperação económica e com a mudança de Governo, foi aprovada uma verba de 220 milhões para utilizar até 2023, criando-se um novo projeto para apoiar as mais de 600 instituições sociais que distribuem alimentos às famílias mais carenciadas, acrescentou o Público.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE