Novas leis da Internet podem dar ao Google (e ao mundo) o que quer

A nova legislação sobre a neutralidade da Internet, em consideração pelo governo norte-americano, poderá dar à Google a resposta por que tanto esperava.

A ser aprovado, este conjunto de normas permitirá à gigante tecnológica a tão cobiçada oportunidade de expansão para o setor do fornecimento de serviços de telecomunicações.

A Comissão Federal de Comunicações (FCC), a entidade reguladora do setor norte-americano, está a redigir novas leis, que deverão garantir a igualdade de navegação na Internet, sem constrangimentos nem discriminação.

Esta “fornada” de normas legislativas surge para colmatar o vácuo deixado pela remoção de leis prévias, eliminadas por um tribunal federal em janeiro de 2014.

Segundo consta, a nova legislação deverá colocar os fornecedores de serviços de Internet (ISP) sob a designação de empresas operadoras de telecomunicações.

Esta nova classificação colocaria a Google no caminho certo – e que muito tem desejado – para dar os primeiros passos no setor dos conteúdos televisivos, passando a oferecer serviços neste âmbito.

O Presidente norte-americano Barack Obama tem-se mostrado implacável, exigindo que as entidades reguladoras apliquem aos ISP medidas de regulamentação cada vez mais austeras, de forma a impossibilitar que estes discriminem os utilizadores, inviabilizando ou restringindo o acesso a determinados websites.

A Google está a esgrimir com rivais como a AT&T e a Comcast no fornecimento de Internet e de serviços televisivos, oferecendo velocidades de rede que podem chegar a ser cem vezes superiores às atualmente disponíveis.

Assim, as novas “regras do jogo” vão permitir à tecnológica de Larry Page dar maior força aos seus projetos de Fibra, tendo já selado acordos em várias cidades dos Estados Unidos, como Kansas City, Austin e Utah.

Para além disso, em fevereiro a Google disse que estaria a explorar novas oportunidades de expansão do seu programa em 34 cidades adicionais, de lés a lés do continente norte-americano.

Depois de no dia dez de novembro de 2014, Obama ter apelado a normas o mais severas possível sobre a Grande Rede, as ações de vários fornecedores de serviços, como a Comcast, caíram a pique.

A AT&T, ao lado da Comcast e da Verizon Communications afirmam que somente é necessária legislação leve, que assegure que os fornecedores de serviços não bloqueiem ou dificultem a navegação na Internet, avançando que normas demasiado austeras provocarão a diminuição dos investimentos no setor.

B!T

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

Responder a ped Cancelar resposta

Pavilhão Rosa Mota transformado em "Hospital de Missão" com 300 camas

O Pavilhão Rosa Mota, no Porto, entrará, na próxima semana, em funcionamento como “Hospital de Missão” e, com 300 camas, servirá para acolher doentes com poucos sintomas de covid-19 ou até assintomáticos sem “retaguarda familiar”. “Trata-se …

Maduro acusa EUA de provocarem "perigoso momento de tensão" no continente

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, enviou na segunda-feira uma carta aos governantes internacionais, alertando que os Estados Unidos (EUA), ao oferecerem uma recompensa por informações que levem à sua detenção, conduzem a "um perigoso …

Prestações ao banco vão subir para quem recorrer à moratória

As prestações dos créditos à habitação vão subir para empresas e clientes particulares que pedirem a sua suspensão no âmbito da moratória criada pelo Governo. Os juros vencidos durante os seis meses da moratória serão …

BE e PCP querem isenção do pagamento de propinas durante estado de emergência

O Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português consideram que os alunos do Ensino Superior devem ficar isentos do pagamento de propinas durante o estado de emergência. Tanto o BE como o PCP sempre defenderam …

Menina de 12 anos morre na Bélgica vítima da covid-19

Uma menina de 12 anos morreu esta segunda-feira na Bélgica devido à pandemia de covid-19, anunciaram esta terça-feira as autoridades de saúde deste país. "É um caso muito raro, mas que nos afeta muito, é um …

"Bomba" de Graça Freitas rebentou-lhe nas mãos. Governo rejeita cerco sanitário ao Porto

O Secretário de Estado da Saúde, António Sales, rejeitou, nesta terça-feira, a possibilidade de impor um cerco sanitário ao Porto. Esta hipótese foi avançada pela directora-geral da Saúde, Graça Freitas, e foi fortemente criticada por …

Novo máximo diário. Covid-19 mata mais 849 pessoas em Espanha

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 849 mortos com o novo coronavírus, um novo recorde de falecidos num só dia, elevando o balanço total para 8189. Os números do Ministério da Saúde espanhol revelam ainda um …

Termina esta terça-feira o prazo para reclamar das despesas para IRS

O prazo para consultar e reclamar das despesas gerais e familiares apuradas pelo fisco para efeitos de deduções à coleta termina esta terça-feira. Os contribuintes têm até esta terça-feira, 31 de março, para consultar e reclamar …

Ryanair avança com lay-off em Portugal a partir de 1 de abril

A Ryanair vai avançar com o lay-off simplificado, considerando o recurso à medida "indispensável para a manutenção da viabilidade e preservação dos postos de trabalho". Segundo a comunicação da sucursal em Portugal aos sindicatos relativamente à …

Recibos verdes arriscam ficar sem apoio em abril

A Segurança Social só vai disponibilizar o formulário para requerer apoio por paragem total de atividade a partir de 1 de abril. O apoio para minimizar os danos económicos dos trabalhadores independentes que enfrentem paragem …