IRS. Há novas datas para verificar faturas e calcular deduções em 2019

As datas para a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) calcular e disponibilizar as deduções ao IRS e para os contribuintes verificarem se tudo foi devidamente contabilizado, sofreram alterações que vão aplicar-se já este ano.

Em 2019, pela primeira vez, os contribuintes vão dispor de três meses (e não de dois), entre abril e junho, para poderem entregar a sua declaração anual do IRS, mas este alargamento do prazo não é a única mudança a ter em conta.

Existem várias datas relacionadas com a verificação e validação das faturas e com o apuramento das deduções à coleta do IRS, que também deslizaram no calendário.

No modelo em vigor até 2018, os contribuintes tinham até ao dia 15 de fevereiro para consultar as faturas a que associaram o seu NIF ao longo do ano anterior, registar as que não tivessem sido devidamente comunicadas por quem as emitiu e validar as que se encontravam pendentes.

Este ano, a data limite para esta verificação é 25 de fevereiro. Esta rotina deve abranger também as facturas dos dependentes porque todas são relevantes para o apuramento das deduções que reduzem o IRS.

Os trabalhadores independentes também têm até 25 de Fevereiro para, se for esse o caso, afetarem à sua atividade, total ou parcialmente, o valor das faturas.

No caso dos recibos verdes, esta verificação das faturas e respetiva afetação a despesas da atividade é uma novidade face ao regime que vigorou em anos anteriores e que decorre das alterações ao regime simplificado, em que uma parcela dos rendimentos auferidos deixou de ser considerada de forma automática como despesa.

Toda esta informação será tida em conta pela AT para apurar o valor das deduções proporcionadas pelas despesas gerais familiares, saúde, educação e formação, imóveis, lares e a dedução do IVA por exigência de factura.

Tome nota: 15 de março

O resultado deste apuramento fica, depois, visível na página pessoal de cada contribuinte, sendo que, em 2019, o valor das despesas relevantes para as deduções à coleta alvo de cálculo automático pelo fisco é disponibilizado até ao dia 15 de março – deixando de se observar a data limite que antes estava balizada no final de fevereiro.

De 15 a 31 de março é possível aos contribuintes reclamarem dos valores calculados pela AT relativamente às despesas gerais familiares e às que resultam das faturas de restaurantes, oficinas, salões de beleza, transportes e veterinários. Antes, o prazo para reclamação decorria entre os dias 1 e 15 de Março.

No que diz respeito às despesas de educação, saúde, casa e lares, a opção pela reclamação não se observa porque se mantém a possibilidade de os contribuintes as declararem no Quadro 6C do Anexo H – caso tenham na sua posse comprovativos de faturas que indiquem um valor diferente do fisco.

Sem alterações ficou a data limite para os contribuintes comunicarem ou confirmarem a composição do agregado familiar e de outros elementos pessoais relevantes, como a morada fiscal – sendo esta a informação usada pelas escolas, nos processos de matrícula, por exemplo.

Esta comunicação da composição do agregado familiar, precisa fonte oficial do Ministério das Finanças, tem como a data de 31 de Dezembro de 2018, caso tenham existido alterações face ao ano anterior.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Panama Papers. Mossack Fonseca não gostou do filme e processou Netflix por difamação

A dupla de sócios do escritório de advogados Mossack Fonseca, envolvido no caso “Panama Papers”, moveu um processo em tribunal por difamação contra a Netflix. A plataforma anuncia a estreia, para esta sexta-feira, do filme “Laundromat: …

Porsche e Boeing unem-se em projeto de táxi aéreo premium

A Porsche e a Boeing estão a unir esforços para explorar o mercado de mobilidade área urbana. Aproveitando os seus pontos fortes, as duas empresas prometem desenvolver um táxi aéreo para o futuro. Numa verdadeira fusão …

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …