Nova deputada do PSD condenada por falsificação de documento

António Cotrim / Lusa

A nova deputada do PSD, que toma posse na Assembleia da República na próxima terça-feira, já foi condenada por falsificação de documento há dois anos.

Segundo avança o Jornal de Notícias, Eugénia Duarte vai substituir Carla Borges, que pediu a suspensão do mandato, até a um máximo de 180 dias, depois de ter sido eleita vereadora na Câmara de Tondela.

A advogada, que vai tomar posse na próxima terça-feira na Assembleia da República, já conhece bem os “cantos à casa”, uma vez que já foi deputada em 2016, 2017 e 2019, substituindo na altura António Leitão Amaro.

De acordo com o JN, a nova deputada social-democrata já foi condenada, há dois anos, pelo crime de falsificação de documento, por ter forjado, em 2017, um despacho de liquidação de sentença do Tribunal de Viseu, dando a entender a um cliente que a justiça tinha decidido a seu favor, o que não era verdade.

Eugénia Duarte foi condenada a pagar uma multa de 2700 euros, acrescida do pagamento das custas judiciais, e o caso foi arquivado depois disso, não tendo a advogada apresentado recurso.

Questionado pelo diário, o líder da bancada do PSD, Adão Silva, disse desconhecer “em absoluto a situação”. “É a primeira vez que ouço falar nisso”, afirmou ao JN, acrescentando que o “presidente do grupo parlamentar não decide” sobre a tomada de posse dos deputados, sendo essa uma matéria da responsabilidade do presidente da Assembleia da República e da Comissão de Transparência.

“Tenho apenas a obrigação de dar as boas-vindas a todos os deputados que aqui chegarem do PSD e garantir que têm as melhores condições para desenvolver o seu trabalho”, afirmou ainda.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE