Nota artística: um clássico que valia 14 pontos

Chegámos.  

Chegámos ao grande jogo do campeonato. Desta vez aparece no calendário só a meio de Janeiro, mas cá está ele. O grande jogo.

“Ai não! Há Sporting, há Boavista, há Braga!”. O Sporting e o Boavista foram campeões há uns anos. Foram. Mas os últimos 18 campeonatos foram ganhos, ou por Futebol Clube do Porto, ou por Sport Lisboa e Benfica. Todos. E, nas últimas 38 edições, 35 foram conquistadas por um destes dois clubes.

Este é o grande jogo.

Estes são os campeões.

Farrokh Bulsara: é o nome que constava no bilhete de identidade do artístico Freddie Mercury.

Mercury protagonizou um dueto famoso com Montserrat Caballé, uma das mulheres mais famosas de sempre de Barcelona.

Barcelona: a cidade que viu crescer, parcialmente, o autor do primeiro golo deste encontro. Belo toque de Seferovic e bela finalização de Grimaldo, que veio de uma bela cidade.

Que horizonte tão bonito para o Benfica…que durou pouco.

Na sequência de nova bonita combinação ofensiva, o FC Porto igualou. A dupla mais ofensiva esteve nesse momento. A quem deve ser atribuído o golo? Taremi ou Marega? Ficou a dúvida para toda a gente. A equipa portista é que não ficou com dúvidas de que tinha marcado e celebrou.

Quem estava com pouca conversa e muita ação era o Benfica. O total de 18 faltas na meia hora inicial era sobretudo resultado de uma intensidade maior dos lisboetas do que na maioria dos jogos anteriores. E – a maior surpresa – resultado de uma intensidade maior do que a do campeão. Os apóstolos estavam a lutar, positivamente, pelo direito de disputar a vitória. E pelo campeonato.

Apesar dessa luta, dessa intensidade, a primeira parte nunca foi interrompida. Daquelas interrupções longas, por causa de lesões, confusões… Nada.

A primeira paragem prolongada surgiu após uma falta dura de Nuno Tavares, já na segunda parte, que deixou Corona lesionado. Corona esteve a mostrar as marcas. Olha este… Tu é que tens deixado marcas no mundo, que pode virar uma selva.

A dureza prolongou-se, os protestos também, até que foi mostrado um cartão vermelho, depois de o árbitro ter ouvido música nos auscultadores. E ainda foi ver o teledisco ao YouTube antes da decisão. Foi sem querer, mas Taremi justificou a expulsão. Depois do encontro, Pepe também aceitou a expulsão mas queria o mesmo desfecho para Pizzi. “Inaceitável!” – disse.

FC Porto com 10 jogadores contra um Benfica com 11. Tenho a impressão de ter visto isto há pouco tempo.

Antes, cartão vermelho para um banco, mais tarde novas paragens, cartão amarelo para os dois bancos… E andámos nisto.

O primeiro tempo não tinha deixado essa sensação mas, ao longo da segunda parte, realmente houve sensação de clássico habitual: muitas faltas, muitos protestos; agora cometo esta falta, agora mais uma; depois vou protestar com o árbitro, depois vou protestar com o banco adversário…

Só novidades.

O resultado também não mudou desde o intervalo. Na fase final (tal como na maioria do tempo), o Benfica procurou mais a baliza contrária, atacou mais vezes e rematou mais vezes. Durante os últimos minutos quis acelerar o jogo, enquanto o FC Porto quis e conseguiu acalmar o ritmo. E também criou momentos de sobressalto lá na frente.
Mas a igualdade manteve-se. Jogo duro, faltas, pouco espaço.

O que também não mudou foi a classificação. O Sporting havia empatado com o Rio Ave, horas antes. Um ponto para o Sporting, um ponto para o Porto, um ponto para o Benfica… Ai não. As contas do filho de Deus são outras: o Benfica perdeu dois pontos no Dragão. “Perdemos dois pontos. Perdemos dois pontos. Perdemos dois pontos”. Analisando a quantidade de vezes que Jesus deixou esta ideia, após o clássico, fiquei a pensar: afinal, este jogo valia para aí uns 14 pontos.

Depois de empates ou depois de vitórias, a peculiaridade do discurso do filho de Deus nunca se altera.

Nuno Teixeira Nuno Teixeira, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …

Netflix foi a grande vencedora da noite dos Globos de Ouro

  A 78.ª edição dos Globos de Ouro decorreu de forma virtual, com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado. Os Globos de Ouro, prémios de cinema …

Portugal regista mais 34 óbitos e 394 novos casos. O menor número desde setembro

Portugal registou esta segunda-feira 394 novos casos de infeção por covid-19 e mais 34 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …

Nicolas Sarkozy condenado a três anos de prisão por corrupção

Nicolas Sarkozy foi esta segunda-feira condenado a três anos de prisão por corrupção e tráfico de influências, tornando-se o segundo chefe de Estado condenado em França, após Jacques Chirac em 2011. O ex-Presidente francês foi condenado …

Câmara de Lisboa oferece viagem de táxi a idosos que vão tomar a vacina

Os residentes em Lisboa com mais de 80 anos ou 50 anos e patologias associadas podem deslocar-se gratuitamente de táxi para tomar a vacina contra a covid-19. Os custos da viagem são assumidos pela autarquia …

Liquidez é "abundante" mas "é preciso fazê-la chegar" à economia, diz Centeno

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, indicou que a crise de 2008 e de 2020 não são comparáveis devido à abundância de dinheiro disponível e que há liquidez para travar o impacto económico, mas …

Chega quer telefone e Internet pagos aos trabalhadores do Estado em teletrabalho

O Chega entregou no Parlamento, este domingo, um projeto de resolução no qual recomenda ao Governo que dê "o exemplo" e pague as despesas de telefone e Internet aos trabalhadores do Estado que estão em …

Governo quer que progressões na Função Pública passem a ser anuais

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu propor aos sindicatos um alongamento da tabela remuneratória da função pública e criar progressões anuais. Em entrevista ao Diário de Notícias e Dinheiro …

Há 100 dias, a direita tombou os 24 anos de poder socialista açoriano. OE2021 é a prova de fogo

Há 100 dias, deu-se uma das maiores reviravoltas da política açoriana: José Manuel Bolieiro foi empossado presidente, o PS superou o PSD no sufrágio mas a maioria de direita no Parlamento uniu forças para pôr …