Norte “industrializado” concentra mais casos. Trabalho e tradições familiares podem explicar aumento

Mário Cruz / Lusa

As zonas urbanas densas, o tecido industrial de volta a uma atividade intensa e a tradição de reuniões familiares pode explicar o aumento de casos de infeção na região Norte do país.

Nas últimas semanas, o vírus parece estar a atingir com mais intensidade as zonas mais industrializadas do Norte. Não há uma explicação para esta incidência, mas o geógrafo João Ferrão, do Instituo de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, não se mostra surpreendido devido às “características estruturais do país”.

O Noroeste é, de novo, a zona com mais casos de infeção por covid-19, depois da acalmia durante o período de confinamento e o verão. O especialista aponta, citado pelo Público, que tal pode ser explicado pelas características de municípios muito industrializados e com muitas interligações, em que está “tudo misturado”.

“Voltamos de novo a perceber a grande diferença entre o que é a região urbano-industrial do Noroeste e a Área Metropolitana de Lisboa, em que o peso da administração pública e das empresas de serviços é muitíssimo grande e a questão do teletrabalho continua com uma incidência muito forte. Aqui, em muitos casos, o regresso ao trabalho não foi o regresso ao local de trabalho. É essa realidade que está outra vez a vir ao de cima”, diz.

O facto de as fábricas não terem praticamente parado não entra em conflito com esta visão, já que houve uma redução da atividade e muitas empresas recorreram ao lay-off, o que diminui a pressão dos contactos em muitos locais.

No entanto, João Ferrão ressalva que a disseminação da covid-19 não é mono-casual. “O peso relativo de cada causa vai mudando, e as mais conhecidas estão mais controladas, mas elas coexistem.”

Eduardo Vítor Rodrigues, presidente do Conselho Metropolitano do Porto, corrobora esta visão e considera que o “aumento de casos tem uma origem multidimensional“.

O também presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia realça ainda o incumprimento das regras: seja por as empresas e a administração não estarem a aplicar o desfasamento de horários (contribuindo para transportes públicos menos cheios), seja pelos ajuntamentos de jovens estudantes.

O médico de Saúde Pública Bernardo Gomes sublinha ainda que pode haver uma “exaustão e uma resistência às medidas de saúde pública”.

Estarão a ser cumpridas todas as medidas previstas, nesta zona com um tecido industrial mais rico do Noroeste, com trabalho presencial? Houve um reacender de um conjunto de atividades relacionadas com uma maior tradição de agregação familiar ou de participação em eventos de caráter religioso? “São essas perguntas que têm de ser colocadas”, afirma.

Esta quarta-feira, António Costa esteve reunido com os autarcas de Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira, os municípios com maior crescimento de casos que estão a exercer grande pressão sobre o Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), em Penafiel.

  ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Novo ano letivo marcado pelo recorde de pedidos de bolsas de estudo no superior

Número crescente de alunos e perda de rendimentos das famílias são duas das razões apontadas para os pedidos recorde. O ano letivo 2021/22 ainda agora arrancou, mas já está a bater recordes no que respeita aos …

Urgências em Lisboa estão cheias. Situação pode piorar nas próximas semanas

As urgências do Hospital de Santa Maria, em Lisboa, e do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, estão em situação crítica, com tempos de espera elevados. A situação de calamidade multiplica-se em vários hospitais do país, de …

Portugal já tem 86% da população totalmente vacinada contra a covid-19

A vacinação completa contra a covid-19 abrange já 86% da população portuguesa e são já mais de nove milhões de pessoas as que têm pelo menos uma dose da vacina, de acordo com os dados …

Direção do CDS desautoriza Telmo Correia e defende eleições "o mais brevemente possível"

A direção do CDS-PP não gostou de ouvir o líder parlamentar dizer que a melhor altura para realizar eleições legislativas seria no final de janeiro ou fevereiro. Depois de uma reunião com o presidente da Assembleia …

Órban e Le Pen apoiam a Polónia e criticam "imperialismo" da UE

O primeiro-ministro húngaro, Viktor Órban, e a líder da União Nacional (RN, na sigla em francês), Marine Le Pen, manifestaram esta terça-feira apoio à Polónia no conflito que mantém com a UE, a qual acusam …

Após goleada frente ao Bodø/Glimt, Mourinho põe de lado quatro jogadores

Em duas convocatórias consecutivas, José Mourinho deixou de fora quatro futebolistas que participaram na derrota por 6-1 frente ao Bodø/Glimt. Naquela que foi a maior derrota de sempre da carreira de José Mourinho, o Tottenham perdeu …

O que cai e o que fica: as medidas que o chumbo do OE deita por terra e as que permanecem

O grosso das medidas previstas na proposta de Orçamento do Estado para 2022 não deverá sair do papel. As aprovadas em Conselho de Ministros, por sua vez, manter-se-ão viáveis, já foram discutidas fora da sede …

Truque permite que o Orçamento não seja votado esta quarta-feira

Há um mecanismo que, se for acionado, permite que o Orçamento do Estado para 2022 sobreviva mesmo que não seja votado. O Orçamento do Estado para 2022 pode baixar à comissão sem votação. Este mecanismo, nunca …

Conceição reconhece supremacia do Santa Clara e admite culpa na derrota

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, reconheceu que o Santa Clara foi superior e diz-se culpado pela derrota pesada que deixa o clube fora da Taça da Liga. O FC Porto está fora da Taça …

"Vechtpartij", quadro de Jan Steen.

Antigos jogos de bebida acabavam em vinho derramado e esfaqueamentos

Hoje vistos como jogos de diversão para jovens, na antiguidade, os drinking games (jogos de bebida) eram comuns em toda a sociedade — e, por vezes, terminavam mal. O kottabos era um antigo jogo de bebida …