Nobel da Paz atribuído à Campanha Internacional para Abolição das Armas Nucleares

Tim Wright / ICAN Handout / EPA

O Nobel da Paz foi atribuído, esta sexta-feira, à Campanha Internacional para a Abolição das Armas Nucleares (ICAN na sigla em inglês), informou o Comité Nobel norueguês, que justificou a decisão com o trabalho feito para a eliminação de armamento nuclear no mundo.

Esta coligação de associações que se estende por cerca de cem países foi uma “força motriz” e um “ator líder da sociedade civil” do movimento contra as armas nucleares e galvanizou esforços para “estigmatizar, proibir e eliminar” este tipo de armamento, aponta a argumentação do prémio.

O Comité sublinhou, como “importante argumento” para a proibição das armas, o “inaceitável sofrimento humano” que provocam e destacou que outros tipos de armamento menos destrutivos como as minas antipessoas, bombas de fragmentação e armas químicas e biológicas já foram proibidas por diferentes tratados.

O Nobel destacou que, a 7 de julho deste ano, 122 países assinaram um tratado internacional contra a proliferação nuclear, mas lamentou que nem “os países que têm armas nucleares nem os seus aliados” o ratificaram, apesar dos EUA, Rússia, Reino Unido, França e China terem dado um primeiro passo neste sentido.

Este prémio, acrescenta a decisão, é “também uma chamada” a estes países para que iniciem “negociações sérias” para a eliminação das 15 mil “armas nucleares que há em todo o mundo”.

A ICAN sucede ao Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, distinguido no ano passado pelos seus esforços na restauração da paz na Colômbia.

À semelhança dos restantes, o Nobel da Paz tem um prémio de nove milhões de coroas suecas (cerca de 943.784 euros).

O anúncio deste ano foi a estreia à frente do Comité Nobel de Berit Reiss Andersen, que chegou ao cargo depois da morte de Kaci Kullmann Five, ex-líder conservadora norueguesa, em fevereiro deste ano.

O prémio da Paz fecha os anúncios do Nobel desta semana, que começou na segunda-feira com o de Medicina para os cientistas norte-americanos Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young, por descobrirem os mecanismos do “relógio biológico interno”.

No dia seguinte, foi conhecido o Nobel da Física para os americanos Rainer Weiss, Barry C. Barish e Kip S. Thorne pelo seu trabalho na deteção de ondas gravitacionais e, na quarta-feira, foi atribuído o Nobel da Química aos investigadores Richard Henderson, Joachim Frank e Jacques Dubochet pelo estudo da estrutura de biomoléculas.

Esta quinta-feira, foi a vez do Nobel da Literatura, atribuído ao escritor britânico de origem japonesa Kazuo Ishiguro, em reconhecimento da “força emocional” dos seus romances.

Na próxima segunda-feira, será conhecido o Nobel da Economia, o último destes prestigiosos galardões.

A entrega dos prémios vai realizar-se a 10 de dezembro, no aniversário da morte do fundador dos galardões, Alfred Nobel, numa dupla cerimónia na Câmara Municipal de Oslo, onde se entrega o Nobel da Paz, e no Konserthus de Estocolmo, onde serão entregues os restantes galardões.

ZAP // Lusa / EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …

Virgin Galactic quer desenvolver avião comercial supersónico (que promete superar a velocidade do som)

A Virgin Galactic vai aliar-se à Rolls-Royce para criar um avião comercial supersónico, ainda mais rápido do que o mítico Concorde. A empresa de turismo espacial Virgin Galactic anunciou uma parceria com a Rolls-Royce para desenvolver …

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …