/

“Navio fantasma” com oito corpos aparece na costa do Japão

Um navio de madeira sem tripulação apareceu numa praia do Japão com oito corpos já em estado de decomposição. O barco será, aparentemente, originário da Coreia do Norte.

Autoridades japonesas estão a tentar identificar os corpos e desvendar o mistério do “navio fantasma”, encontrado na costa noroeste do país. Há suspeitas de que se trate de uma embarcação norte-coreana, uma vez que é já considerado normal que barcos de pesca da Coreia do Norte sejam arrastados pelas correntes marítimas e fiquem à deriva nessa área.

O barco tinha 7 metros de comprimento e apareceu encalhado numa praia perto da cidade japonesa de Oga, no domingo. A embarcação estava sem dispositivos de navegação, mas tinha oito corpos – alguns ainda em estado de decomposição e outros já esqueletos.

Esse “navio fantasma” foi encontrado dias depois de um grupo de homens que diziam ser norte-coreanos ter aparecido numa outra embarcação em Yurihonjo, a mesma região.

Vivos e em razoável estado de saúde, esses homens contaram que saíram da Coreia do Norte para pescar lulas e acabaram por chegar ao Japão depois de enfrentar dificuldades com a embarcação.

A agência de notícias Reuters informou que outros dois corpos foram encontrados no fim de semana na ilha Sado. Junto aos restos mortais estava um maço de cigarros de uma marca norte-coreana e outros pertences com letras em coreano.

As autoridades japonesas afirmam que é comum avistar embarcações da Coreia do Norte a desviar da rota e entrar em mares do Japão. Às vezes a guarda costeira tem de resgatar a tripulação desses barcos.

Celia Hatton, correspondente da BBC, afirma que a aparição de “navios fantasma” é uma consequência das tentativas da Coreia do Norte de saciar a fome no país, exigindo grandes quotas de frutos do mar.

Isso obrigaria os pescadores a  aventurarem-se no mar, mesmo que sem equipamentos de segurança ou algum tipo recurso para fazer uma eventual chamada de socorro.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.