Nagorno-Karabakh: Arménia e Azerbaijão declaram cessar-fogo

Aziz Karimov / EPA

A Arménia e o Azerbaijão concordaram esta sexta-feira em iniciar um cessar-fogo na região separatista de Nagorno-Karabahk, palco de combates, anunciou a diplomacia russa, na sequência de negociações em Moscovo.

“O cessar-fogo vai começar a partir das 12:00 (09:00 em Lisboa) de 10 de outubro para fins humanitários”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, ao ler um comunicado no final das negociações entre os chefes da diplomacia.

Os dois lados chegaram também a acordo para iniciar “negociações substanciais” para uma resolução pacífica no enclave de Nagorno-Karabakh, de acordo com um comunicado.

“O Azerbaijão e a Arménia, sob a mediação dos presidentes do grupo de Minsk da OSCE [Organização para a Segurança e Cooperação da Europa](…) comprometeram-se em realizar negociações substanciais para chegar rapidamente a uma resolução pacífica” do conflito no Nagorno-Karabakh, indicou o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, num comunicado divulgado no final do encontro, que se prolongou por dez horas.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Arménia e do Azerbaijão foram convidados a deslocar-se a Moscovo pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com o objetivo de procurar uma solução para o conflito no enclave de Nagorno-Karabakh e estudar um possível cessar-fogo “por razões humanitárias”.

O conflito no enclave remonta aos tempos da União Soviética, quando no final da década de 1980 o território azerbaijano de Nagorno-Karabakh, povoado principalmente por arménios, solicitou a incorporação na vizinha Arménia, desencadeando um conflito que causou cerca de 25 mil mortos. No final do conflito, que durou até 1994, as forças arménias assumiram o controle de Nagorno-Karabakh e ocuparam vastos territórios do Azerbaijão, a que chamam “faixa de segurança”.

O Azerbaijão afirma que a solução para o conflito com a Arménia passa necessariamente pela libertação dos territórios ocupados, uma exigência que tem sido apoiada por várias resoluções do Conselho de Segurança da ONU. Já Arménia apoia o direito à autodeterminação de Nagorno-Karabakh e defende a participação de representantes do território separatista nas negociações para a resolução do conflito.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

EMA aprova uso da vacina da Moderna para jovens entre os 12 e 17 anos

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) aprovou, esta sexta-feira, a administração da vacina da Moderna em jovens dos 12 aos 17 anos. Foi aprovada a administração da vacina da Moderna para jovens menores de idade. A …

Dizer que MAI autorizou festejos do Sporting é "delírio"

Esta sexta-feira, no Funchal, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, voltou a distanciar-se do modelo adotado pelo Sporting para os festejos do campeonato. Os festejos do Sporting, do passado dia 11 de maio, não cumpriram …

"Não tem emenda." PSD e Bloco de Esquerda criticam relatório do Novo Banco

O Bloco de Esquerda defende que a versão entregue do relatório da comissão do Novo Banco, redigida por um deputado do PS, tem uma "parcialidade evidente" a favor do Governo. O PSD diz que "não …

Frederico Morais falha Jogos Olímpicos. Testou positivo à covid-19

O português Frederico Morais vai falhar a estreia do surf nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, por estar infetado pelo novo coronavírus, informou esta sexta-feira o Comité Olímpico de Portugal (COP). O surfista natural de Cascais, de 29 …

Governo propõe que todas as freguesias possam ter pelo menos um autarca a meio tempo

O Governo aprovou uma proposta para que todas as freguesias do país possam ter um autarca a meio tempo independentemente da sua dimensão, anunciou esta sexta-feira a ministra da Modernização do Estado, que tutela as …

Espanha vai administrar terceira dose da vacina

Espanha anunciou esta sexta-feira que será administrada uma terceira dose da vacina contra a covid-19, embora ainda não haja data prevista. Carolina Darias, ministra da Saúde espanhola, anunciou esta sexta-feira que será administrada uma terceira dose …

Portugal com mais 3.794 casos de covid-19 e 16 mortes

Portugal registou, esta sexta-feira, 3.794 novos casos e 16 mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o …

Deputada expulsa do parlamento britânico por chamar “mentiroso” a Boris Johnson

A deputada do Partido Trabalhista, Dawn Butler, foi esta quinta-feira expulsa da Câmara dos Comuns, a câmara baixa do Parlamento britânico, por chamar "mentiroso" ao primeiro-ministro, Boris Johnson. Butler foi expulsa pela presidente adjunta temporária, Judith …

UGT dispara contra o Governo. "Exemplo vem sempre de quem está no topo"

Numa carta aberta ao primeiro-ministro, a UGT criticou a atitude de vários ministros, a destruição de milhares de postos de trabalho durante a pandemia e alertou para a suspeita de existir cartelização entre os grandes …

Greve de fome de 470 pessoas em Bruxelas termina 60 dias depois

Em Bruxelas, mais de 470 pessoas deram por terminada uma greve de fome que durou dois meses. O governo belga disse que não pode ceder a chantagens e saudou a boa decisão. Nos últimos dois meses …