/

MP pede pelo menos 20 anos e 6 meses de prisão para Rosa Grilo e António Joaquim

António Pedro Santos / Lusa

O Ministério Público (MP) pediu pelo menos 20 anos e 6 meses de prisão para Rosa Grilo e para António Joaquim, o seu amante e alegado coautor do homicídio do triatleta Luís Grilo, marido da arguida.

A informação está a ser avançada esta terça-feira pela revista Sábado, no mesmo dia em que decorrem as alegações finais do caso no Tribunal de Loures, em Lisboa.

Esta será a última sessão do julgamentos antes da leitura da sentença. As alegações finais, recorde-se, foram adiadas duas vezes consecutivas. A pena será depois decidida por um tribunal composto por três juízes e quatro jurados, tal como detalha o Observador.

À chegada ao tribunal, a advogada de Rosa Grilo, Tânia Reis, garantiu que vai pedir a absolvição da sua cliente. Rosa Grilo “aguarda serenamente” a decisão do tribunal e recorrerá caso seja condenada, disse, em declarações aos microfones da SIC.

A leitura do acórdão do caso está marcada para 10 de janeiro.

O Ministério Público acusa António Joaquim em coautoria com Rosa Grilo do homicídio de Luís Grilo. Segundo sustenta a acusação, terá sido António Joaquim o autor do disparo que matou o triatleta, na presença de Rosa Grilo.

Ambos estão a ser acusados pelos procuradores do MP dos crimes de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida.

O corpo de Luís Grilo foi encontrado a 15 de julho de 2018 com sinais de violência e em adiantado estado de decomposição, mais de um mês após o desaparecimento, a cerca de 160 quilómetros da sua casa, na zona de Benavila, concelho de Avis, Portalegre.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.