“Bomba atómica.” Motoristas de matérias perigosas ameaçam com greve

Carlos Barroso / Lusa

No dia 15 de julho, há reunião entre o Governo e a ANTRAM. Se não houver acordo, a paralisação dos motoristas de matérias perigosas inicia-se a 12 de agosto sem data de término.

Dois sindicatos de motoristas de matérias perigosas decidiram entregar ao Governo, no próximo dia 15 de julho, um pré-aviso de greve. Nesse dia, o Executivo e os patrões receberão uma listagem de reivindicações, aumentos salariais e um pedido de legislação própria. A data para o início da paralisação é dia 12 de agosto.

Segundo o Expresso, os motoristas estiveram este sábado reunidos em congresso, em Santarém, e ambos os sindicatos equacionam o regresso à greve. Horas de discussão depois, ficou decidido, segundo informação transmitida pela SIC Notícias, entregar um pré-aviso de greve a apresentar numa reunião no próximo dia 15 de julho.

Nesse encontro, estarão os representantes dos dois sindicatos (o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas e o Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias), a associação representante do patronato, ANTRAM (Associação Nacional de Transportes Públicos Rodoviários de Mercadorias), a Fectrans (sindicato que tem um acordo coletivo de trabalho) e representantes do Governo: Ministério do Trabalho, Infraestruturas e Economia.

A listagem de reivindicações será apresentada ao mesmo tempo que há uma ameaça de uma paralisação a iniciar dia 12 de agosto, sem data definida para terminar.

Segundo a Lusa, a proposta “prevê um aumento do salário base de 100 euros nos próximos três anos (1.400 euros brutos para 2020, 1.600 para 2021 e 1.800 para 2022), melhoria das condições de trabalho e pagamento das horas extraordinárias a partir das oito horas de trabalho, entre outras medidas”.

Pedro Pardal Henriques, representante do SNMMP, disse que a ANTRAM não tem respeitado aquilo que ficou decidido. “Andam, fazem promessas e continuam a não cumprir as promessas e a ultrapassar tudo aquilo que é legal. Os motoristas estão a fazer isto porque não estão satisfeitos com as condições”, que classifica como “precárias”. A greve “é a bomba atómica que temos do nosso lado”.

Em abril, o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas iniciou uma greve em busca da negociação de melhores condições profissionais com a ANTRAM, que se estendeu por quatro dias.

O Governo decidiu decretar a requisição civil dos profissionais, já que a paralisação afetava o “abastecimento de combustíveis aos aeroportos, bombeiros e portos, bem como o abastecimento de combustíveis às empresas de transportes públicos e aos postos de abastecimento da Grande Lisboa e do Grande Porto”.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. …é triste quando um estado que se diz livre e justo usa o direito à greve para insultar, ameaçar e prejudicar gente inocente.
    Algo está muito errado.

    • Estado?!
      Insultar e ameaçar?!
      Acho muito bem que os motoristas lutem pela melhoria das condições de trabalho!!
      Se as petrolíferas tem tanto lucro, algum pode ser distribuído pelos que transportam os combustíveis.

    • Não prejudica “gente inocente”….. mais adequado, é perturbar a vida normal dos Portugueses em geral, certo é que as petrolíferas ao ceder, irão compensar o custo por via de aumento dos combustíveis, disso não tenho a minima duvida. Portanto, Sr. Eu!…….. prepare o porta-moedas, porque se aumenta o combustível, inevitavelmente aumentam os bens essenciais !

RESPONDER

A Terra em 4K. Empresa vai transmitir vídeos do Espaço em tempo real

A empresa Momentus assinou um novo contrato que fornecerá transporte e implementação no Espaço para a Sen, uma empresa britânica que está atualmente a construir um serviço de streaming de vídeo 4k e em tempo …

Hertz abre falência nos Estados Unidos, mas sobrevive em Portugal

O presidente executivo da Hertz Portugal afirmou esta quarta-feira que, apesar do inevitável “dano reputacional”, a falência da empresa nos EUA não afeta a sua atividade no país, onde opera de forma “independente” em regime …

Sintomas da doença de Lyme podem ser perigosamente confundidos com covid-19

Alguns dos sintomas característicos da doença de Lyme podem ser confundidos com covid-19. Isto pode trazer sérias consequências devido ao diagnóstico tardio da doença. Quando doenças semelhantes a uma gripe se desenvolvem em pessoas que passam …

Revelada a lotação máxima de várias praias portuguesas

Em contexto de pandemia de covid-19, o número de banhistas que pode entrar numa determinada praia será controlado. Foi revelada a lotação máxima das praias para as regiões do Algarve (Barlavento e Sotavento) e de …

Café na Coreia do Sul contrata um robô-barista para evitar a propagação da covid-19

O café Daejon, na Coreia do Sul, "contratou" um barista-robô para servir bebidas aos seus clientes, tentando evitar assim a propagação da pandemia de covid-19, que já matou mais de 350 mil pessoas em todo …

Incêndios: PSD aponta falta de meios aéreos e avisa que covid-19 não justifica atrasos

O PSD apontou hoje falta de meios aéreos de combate a incêndios no terreno e acusou o Governo de ter ficado "aquém" nas reformas e mudanças na floresta, avisando que a pandemia de covid-19 não …

Lançamento da SpaceX adiado devido ao mau tempo

O lançamento da SpaceX, que estava previsto para hoje, foi adiado devido às condições meteorológicas. Haverá uma nova tentativa no sábado, às 20h22 de Lisboa. O esperado era que a SpaceX lançasse esta quarta-feira dois astronautas …

"Não consigo respirar". Protestos nos EUA pela morte de homem negro às mãos da polícia

Milhares de pessoas protestaram, esta terça-feira à noite, em Minneapolis, cidade no estado norte-americano do Minnesota, contra a morte de George Floyd, um homem negro que acabou por falecer depois de um episódio com a …

Um em cada três americanos não acredita que o azeite vem das azeitonas

Um terço dos norte-americanos entrevistados numa sondagem disse não acreditar ou não ter certeza de que o azeite vem das azeitonas. O produto alimentar é usado por menos de metade das famílias do país. Uma sondagem …

A pandemia separou casais de namorados. Dinamarca abre fronteiras a quem prove estar numa relação

Esta segunda-feira, a Dinamarca diminuiu o controlo na fronteira com outros países nórdicos e com a Alemanha para que casais transfronteiriços, separados pela pandemia, se reencontrem. A partir desta segunda-feira, os casais separados pela pandemia podem …