“Golpe de estado”. Montenegro candidato para salvar o PSD (“Rio não alinha em foguetes”)

José Coelho / Lusa

O ex-líder parlamentar do Partido Social Democrata (PSD), Luís Montenegro

Luís Montenegro cumpriu o que se tinha anunciado e avançou a sua candidatura à liderança do PSD, desafiando Rui Rio a “não ter medo” de convocar já eleições e de se recandidatar. Rio ainda não reagiu, mas a vice-presidente do PSD, Isabel Meireles, fala em “golpe de Estado”.

Numa declaração sem direito a perguntas, Montenegro criticou duramente o PSD de Rui Rio, considerando que esta direcção está a levar o partido para “o abismo” e para “uma derrota humilhante” nas eleições, “deixando de ser um grande partido nacional” para se tornar num partido “pequeno e irrelevante”.

“É preciso e urgente mudar este estado de coisas” e “salvar o PSD do caminho para o abismo em que está mergulhado”, frisou perante os jornalistas, antes de se anunciar como candidato à liderança do partido.

Montenegro desafiou Rio a mostrar “coragem” e a marcar eleições antecipadas de imediato. “Não tenha medo do confronto”, atirou ao presidente do PSD, desafiando-o também a não se justificar “atrás de questões formais” para não o fazer.

“Rio não alinha em foguetes”

Rui Rio ainda não reagiu a estas declarações e espera-se que só tome uma posição oficial em Coimbra neste sábado, onde haverá um Conselho Extraordinário Nacional do PSD.

Depois de ter sido convocado por Marcelo Rebelo de Sousa para um encontro no Porto, no seguimento das declarações de Montenegro, Rio recusou abordar o assunto, prometendo que “com calma, na devida altura”, vai falar. “Não vou fazer de conta que nada aconteceu”, salientou ainda, vincando contudo que não tem que “andar aqui a correr”.

Fontes do PSD garantiram ao Diário de Notícias que Rio vai recusar o desafio de Montenegro. “Rui Rio não alinha em foguetes”, garantem.

Depois da conferência de imprensa de Montenegro, foi anunciada uma reacção da direcção do PSD, mas a vice-presidente do partido, Isabel Meireles, surgiu a sublinhar que manifestaria apenas a sua posição “pessoal”.

Antes já tinha antecipado em declarações à Agência Lusa, que o anúncio de uma candidatura de Montenegro seria um “golpe de Estado” que prejudica o PSD e o país, prometendo que a direcção vai cumprir “à risca” os estatutos sociais-democratas.

Isabel Meireles acusou ainda Montenegro de ter “um plano arquitectado do passado” com vista a “salvar as pessoas que o rodeiam e a ele próprio”. “Ele mente porque disse no ano passado que só faria oposição ao senhor António Costa, ao Bloco de Esquerda e ao PCP”, apontou ainda, acusando “o tom de politiqueiro de quem só diz mal”.

Montenegro já falou como candidato a primeiro-ministro

Na sua declaração no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, Montenegro traçou um quadro negro da situação actual do partido, falando de “um PSD frouxo a fazer oposição” e onde “não há uma crítica do Dr. Rui Rio a António Costa”.

“O estado a que o PSD chegou é mau, é preocupante e é irreversivel com esta liderança”, salientou, frisando que Rio “falhou” nas diversas promessas que fez.

“Rio prometeu fazer do PSD uma alternativa e uma oposição firme ao Governo”, mas “não se lhe reconhece um projecto, uma estratégia, um posicionamento, uma mensagem diferenciadora e mobilizadora”, disse.

“Rio prometeu unir o PSD”, mas “foi instigador do confronto interno, hostilizando quadros e estruturas do PSD, numa lógica de divisão entre os bons e os maus”, acrescentou Montenegro. “Prometeu fazer o PSD subir nas sondagens” e também “falhou”, já que estas “nunca como hoje foram tão baixas“, frisou.

“Rio prometeu levar o PSD a ganhar eleições e em vez disso resignou-se e deitou a toalha ao chão”, lamentou ainda.

Montenegro acusou também a actual direcção de colocar o PSD como “muleta do PS” e “Rui Rio como bengala de António Costa“.

“Tudo isto é mau porque a democracia precisa de uma oposição como deve ser, firme e determinada, capaz de mobilizar os portugueses, com missão e espírito ganhador”, vincou Montenegro.

“Não me resigno a um PSD pequeno, perdedor, irrelevante, sem importância política e relevância estratégica”, justificou o antigo deputado. “Estou aqui para dizer ao país que precisamos de um Governo novo e de um novo primeiro-ministro” e “para ser o adversário que o dr. António Costa não teve ao longo do último ano”, atirou ainda.

E já num discurso como candidato a primeiro-ministro, Montenegro realçou que pretende “lutar com toda a força pelo interesse nacional e pelo futuro de Portugal”. “Estou aqui para galvanizar os portugueses em torno de um tempo de esperança”, notou, dirigindo-se a empresários, trabalhadores, aos mais desfavorecidos, aos reformados e aos jovens.

SV, ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Afinal comer um ovo por dia é mau outra vez

Afinal, comer um ovo por dia não é assim tão bom para a saúde como estudos recentes sugeriam. O maior consumo de ovos e colesterol pode aumentar o risco de doenças cardíacas e de morte …

Na Colômbia, há um "arco-íris líquido" que é descrito como a 8ª maravilha do mundo

Escondido nos confins da Serra da Macarena, na Colômbia, está o rio Caño Cristales. De dezembro a maio, o curso de água é como outro qualquer, apesar de estar rodeado de um dos ecossistemas mais …

Com uma nova interface neural, a telepatia já é possível

Uma equipa internacional de cientistas deu um passo adiante no desenvolvimento de interfaces neuronais para propor uma interface que envolve a transferência de informação entre as pessoas diretamente. As interfaces cérebro-computador podem melhorar as habilidades individuais …

Bombeiros profissionais ameaçam deixar de prestar serviço voluntário nas corporações

Os bombeiros voluntários das associações humanitárias admitem deixar de prestar serviço voluntário nas corporações, caso a Liga dos Bombeiros Portugueses continue por concluir o acordo coletivo de trabalho, que está em negociação há mais de …

Baleia encontrada morta nas Filipinas com 40 quilos de plástico no estômago

Uma baleia foi encontrada morta na sexta-feira, na costa sudeste das Filipinas, com 40 quilos de plástico no estômago, informou a imprensa local. O cetáceo, uma baleia-bicuda-de-cuvier, apareceu na sexta-feira à beira-mar no município de Mabini, …

Macron convoca reforços após novos confrontos de coletes amarelos

A nova manifestação de "coletes amarelos", no sábado, registou distúrbios violentos na capital francesa. Como resposta, o presidente francês Emmanuel Macron convocou um reforço das forças de segurança. O dia de sábado marcou mais um protesto …

Pedidos de nacionalidade portuguesa aumentaram 50% em dois anos

Nos últimos dois anos, o número de pedidos de nacionalidade portuguesa aumentou cerca de 50%, avança o jornal Público esta segunda-feira. Se em 2016 foram 117.629 os cidadãos estrangeiros que pediram a nacionalidade portuguesa, em 2018 …

Não há democracia na Coreia do Norte? "É uma opinião", diz Jerónimo

Jerónimo de Sousa evitou classificar o regime de Kim Jong-un em termos "de ser ou não ser" uma democracia. A Coreia do Norte é ou não uma democracia? "É uma opinião", respondeu Jerónimo de Sousa. Numa …

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …