Sem vergonha de pedir desculpa, ministra convida sindicato dos enfermeiros para reunião

Nuno Fox / Lusa

A ministra da Saúde, Marta Temido

O Ministério da Saúde anunciou que “convidou os sindicatos dos enfermeiros” para uma reunião na sexta-feira, à margem das negociações, com o propósito de “desenvolver uma reflexão conjunta” sobre o setor, em especial a profissão de enfermeiro.

Numa nota à imprensa, o Ministério da Saúde afirma-se “empenhado em discutir com os profissionais de enfermagem”, assinalando “a necessidade de consensos que dignifiquem a profissão e respondam às necessidades de cuidados de saúde de todas as pessoas”.

Além disso, o ministério assegura que está “a envidar todos os esforços” para “garantir a continuidade das negociações que estão em curso” com os sindicatos dos enfermeiros.

A nota da tutela surge depois de a Ordem dos Enfermeiros ter defendido um acordo entre o Governo e os sindicatos em relação à greve cirúrgica, a decorrer até ao fim do ano nos blocos operatórios de cinco hospitais, alertando para o adiamento de mais de sete mil cirurgias.

O anúncio da convocatória da reunião foi feito pelo Ministério da Saúde depois de a Federação Nacional dos Sindicatos dos Enfermeiros, que não está vinculada à greve cirúrgica, ter desmarcado uma paralisação agendada para 26, 27 e 28 de dezembro.

Por outro lado, a Comissão Negociadora Sindical dos Enfermeiros, da qual fazem parte o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) e o Sindicato dos Enfermeiros da Região Autónoma da Madeira (SERAM), indicou que não iria comparecer na reunião com a tutela, invocando falta de propostas sobre progressões e o pagamento do suplemento aos especialistas, que considera imprescindíveis para a continuidade das negociações.

Marta Temido sem vergonha de pedir desculpas

Esta terça-feira, a ministra da Saúde assumiu não ter vergonha de pedir desculpa aos enfermeiros por uma declaração em que usou o termo “criminoso”, mostrando-se convicta de que será possível “encontrar pontes” de entendimento com os profissionais em greve.

Em declarações aos jornalistas, Marta Temido assumiu que usou uma “expressão menos feliz” ao fazer uma “caracterização genérica sobre as posições em situações de diálogo ou não diálogo”, mas garante que não teve intenção de “pôr em causa nenhuma profissão”, “muito menos os profissionais de enfermagem”.

Na entrevista concedida ao Diário de Notícias e à TSF, ao ser questionada sobre negociações com os sindicatos dos enfermeiros em greve, Marta Temido afirmou que entrar nesse diálogo não seria correto para com os outros sindicatos: “Isso estaria a privilegiar, digo eu, o criminoso, o infrator”.

O pedido de desculpas aos enfermeiros por parte da ministra já tinha sido veiculado pela bastonária da Ordem destes profissionais, Ana Rita Cavaco, num comunicado divulgado na segunda-feira.

Esta terça-feira, a ministra foi confrontada pelos jornalistas com este pedido de desculpa e admitiu que seja uma “nova forma de fazer política”.

“Usei uma expressão menos feliz, por isso fiz o pedido de desculpa. Não temos de ter vergonha de pedir desculpa quando, ainda que inadvertidamente, causamos aos outros uma sensação de lesão”, afirmou.

Sobre uma aproximação às estruturas sindicais em greve, Marta Temido disse que convidou todos os sindicatos para uma reunião na sexta-feira, indicando que espera uma aproximação.

“Espero que possamos conversar sobre o que preocupa os portugueses. Uma circunstância de greve no SNS que está a por em causa o normal funcionamento dos serviços e portanto é essa a minha expectativa, que possamos fazer pontes, entendermo-nos e repor a normalidade de funcionamento do SNS”, indicou.

A greve dos enfermeiros em blocos operatórios de cinco hospitais públicos decorre desde o dia 22 de novembro e prolonga-se até final deste mês, estando a levar ao adiamento de cerca de 500 cirurgias por dia.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Dymka, a gata que perdeu as patas e recebeu próteses de titânio impressas em 3D

Dymka, uma gata russa, ganhou um novo estímulo na sua vida depois de um grupo de veterinários realizar uma cirurgia para substituir as suas patas por próteses feitas de titânio impressas em 3D. A universidade revelou …

Hélder Amaral: "O meu partido de sempre está a morrer"

Em declarações ao semanário Expresso, o antigo deputado do CDS-PP, Hélder Amaral, diz-se desiludido com o seu partido. O ex-deputado centrista Hélder Amaral, que foi também presidente da distrital de Viseu, não está feliz com o …

EDP antecipa pagamento a mais de mil fornecedores em Portugal e Espanha

A EDP vai antecipar o pagamento a mais de mil fornecedores, uma iniciativa que, à semelhança do que já aconteceu no último ano, irá manter-se para todos os pagamentos a fornecedores ao longo do primeiro …

Há centenas de pessoas em busca de tesouros que não existem na Índia (e a culpa é de um boato)

Moradores de pelo menos três vilas no distrito de Rajgarh, no estado indiano de Madhya Pradesh (MP), passaram a última semana à procura de um tesouro antigo que provavemente não existe. Centenas de aldeões estão a …

João Ferreira diz que Marcelo deixou jovens em situação de "vulnerabilidade" (e elogia lay-off a 100%)

João Ferreira criticou este sábado o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa por deixar os jovens em situação de "vulnerabilidade". O candidato presidencial João Ferreira afirmou, este sábado, que o Presidente da República, Marcelo …

Marisa Matias critica que apenas 1% do orçamentado seja gasto com cuidadores informais

Marisa Matias, candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, criticou este sábado que apenas tenha sido executado 1% da verba prevista no Orçamento do Estado para 2020 para os projetos-piloto dos cuidadores informais. Os atrasos e …

Ana Gomes considera "elucidativo" que Sócrates a ataque e elogie Marcelo

Ana Gomes, candidata às eleições presidenciais, considerou “elucidativo” que o antigo primeiro-ministro José Sócrates a tenha atacado e elogiado Marcelo Rebelo de Sousa. Questionada pelos jornalistas sobre o artigo de José Sócrates divulgado na sexta-feira, em …

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …