Empresa de mineração faz explodir cavernas sagradas aborígenes com 46 mil anos

Um local sagrado aborígene com 46 mil anos no oeste da Austrália foi destruído por uma empresa de mineração para permitir minerar mais ferro na região.

As cavernas de pedra Juukan Gorge 1 e 2 – dois locais de grande significado cultural e histórico – foram destruídas numa explosão no último fim de semana, disse um porta-voz da empresa e mineração Rio Tinto, em declarações à ABC News.

Os dois abrigos milenares localizavam-se a 60 quilómetros a noroeste do monte Tom Price, a oeste do planalto de Hamersley. Segundo a Ngaarda Media, trabalhos arqueológicos anteriores mostraram que as cavernas foram ocupadas pela primeira vez pelos aborígines há mais de 46.000 anos, tornando-as algumas das cavernas habitadas mais antigas do planalto.

Uma escavação das cavernas em 2014 revelou um tesouro de artefactos significativos que datam de há 28 mil anos, incluindo ferramentas e objetos sagrados.

Na caverna, foi ainda encontrada uma madeixa de cabelo humano numa trança que tinha cerca de quatro mil anos. A análise genética dos cabelos mostrou que as pessoas que viveram nestas cavernas há milhares de anos são os ancestrais diretos dos atuais proprietários tradicionais da região, os povos Puutu Kunti Kurrama e Pinikura (PKKP).

Dada a importância do património cultural do povo PKKP, a demolição das cavernas é, para eles, um golpe. “É terrível. E é realmente emocionante quando se ouve que os sítios foram destruídos, a idade desses sítios e que o povo Puutu Kunti Kurrama e o povo Pinikura têm uma conexão direta com esse sítio. É onde os nossos ancestrais ocuparam o país”, disse Burchell Hayes, diretor da PKKP Aboriginal Corporation e membro do Comité de Terras de Kurrama, disse à Ngaarda Radio.  “É muito, muito difícil engolir – já não está lá”.

A autorização para a demolição foi concedida pelo Ministro dos Assuntos Aborígines em 2013, de acordo com a Lei do Património Aborígene de 1972, que foi elaborada para favorecer as oportunidades de mineração.

A lei de 48 anos foi criticada por estar desatualizada e ser insensível às preocupações aborígines. A lei declara que qualquer atividade que possa destruir ou interromper qualquer sítio aborígine deve ser aplicada primeiro ao Comité de Materiais Culturais Aborígines. No entanto, não existe um requisito estatutário para uma pessoa indígena estar no comité e não há direito de apelar contra uma decisão do comitê.

De acordo com a AFP, a Rio Tinto, empresa multinacional de mineração responsável pela destruição, defendeu as suas ações em comunicado: “Em 2013, foi concedido consentimento ministerial para permitir à Rio Tinto realizar atividades nas minas de Brockman 4 que impactariam os abrigos de pedra Juukan 1 e Juukan 2. A Rio Tinto trabalhou construtivamente em conjunto com o povo PKKP numa variedade de assuntos patrimoniais nos termos do contrato e, onde praticável, modificou as suas operações para evitar impactos no património e proteger locais de importância cultural para o grupo”.

A Lei do Património Aborígine de 1972 está atualmente sob revisão, na tentativa de impedir que situações como esta surjam no futuro.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Uma resposta racista. A Humanidade nasceu em África e invadiu todas as outras terras. Todos somos descendentes de invasores. O grande problema é haver a distinção entre aborígenes e australianos. Distinção baseada em raça. Só deveria haver australianos.

  1. A humanidade nasceu em África, sim…E se expandiu, evolui por todas as terras. Depois que as mutações genéticas, diferenças culturais e propriedade de territórios se tornaram evidentes começaram as invasões e o preconceito contra o semelhante que aparenta ser diferente!

  2. A humanidade nasceu em África, sim… Evoluiu e se expandiu, por todas as terras. Depois que as mutações genéticas, diferenças culturais e propriedade de territórios se tornaram evidentes, começaram as invasões e o preconceito contra o semelhante que aparenta ser estrangeiro e diferente !

Responder a Mukwa Cancelar resposta

Metro de Nova Iorque pede à Apple para melhorar sistema de reconhecimento facial

A autoridade que gere o metro de Nova Iorque, nos Estados Unidos, pediu à gigante tecnológica Apple para melhorar o reconhecimento facial dos seus dispositivos depois de serem observados vários passageiros a retirar a máscara …

Rival da Tesla diz que o seu carro terá uma autonomia de 832 quilómetros

A empresa Lucid Motors, concorrente direta da Tesla no mercado automóvel elétrico, afirma que o seu carro Air terá uma autonomia de 832 quilómetros. A confirmar-se a autonomia deste carro, o automóvel da Lucid Motors ultrapassará …

Moradores das Maurícias estão a cortar o próprio cabelo para ajudar a evitar um desastre ambiental

Moradores das Maurícias estão a cortar o seu próprio cabelo para para tentar minimizar os danos causados pelo derrame de petróleo de um navio janponês encalhado nos recifes de coral ao largo da ilha. Estima-se que …

Atalanta 1-2 PSG | Reviravolta épica vale bilhete para as “meias”

Um final impróprio para cardíacos e o epílogo perfeito num excelente jogo. O PSG esteve a perder desde o minuto 27, mas em apenas três minutos dos descontos deu a volta ao texto diante da …

Um emblemático transplante nos EUA aconteceu graças a um coração "roubado"

Um dos primeiros transplantes de coração realizados no mundo aconteceu no Estados Unidos. O que muitos não sabem é que este caso de sucesso também deu aso ao primeiro processo civil no país por homicídio …

"Pandemia de sem-abrigo" nos EUA. Há 30 milhões de pessoas sob risco de despejo

Nos Estados Unidos da América avizinha-se uma "pandemia de sem-abrigo". Até ao final de setembro, 30 milhões de norte-americanos estão em risco de despejo devido à covid-19. Nos Estados Unidos, a pandemia de covid-19 pode estar …

Tráfego nas autoestradas cai para quase metade. Foi o pior trimestre de sempre

A rede da Associação Portuguesa das Sociedades Concessionárias de Autoestradas ou Pontes com Portagens (APCAP) registou de abril a junho "o pior trimestre de circulação e tráfego médio desde que há registos", recuando 46% devido …

Bielorrússia cortou acesso à internet e tentou fazer com que parecesse um acidente

No seguimento da reeleição de Alexandr Lukashenko na Bielorrússia, multiplicam-se os apagões de internet. O Governo diz que se trata de um ataque cibernético, mas há suspeitas de que seja um plano do presidente. Os protestos …

Resgatados 28 cães sem registo ou vacinas de barracões onde também vivia a proprietária em Lisboa

Vinte e oito cães foram retirados pela PSP terça-feira de barracões em Lisboa onde também vivia a proprietária, avança a agência Lusa, detalhando que os animais serão depois colocados para adoção.  Os animais foram posteriormente recolhidos …

Pela primeira vez em 300 anos, é possível visitar esta ilha em Cabo Cod

Pela primeira vez em 300 anos, uma ilha ao largo da costa de Cabo Cod, península em forma de gancho no estado norte-americano de Massachusetts, está aberta ao público. A Ilha Sipson é propriedade privada desde …