Empresa de mineração faz explodir cavernas sagradas aborígenes com 46 mil anos

Um local sagrado aborígene com 46 mil anos no oeste da Austrália foi destruído por uma empresa de mineração para permitir minerar mais ferro na região.

As cavernas de pedra Juukan Gorge 1 e 2 – dois locais de grande significado cultural e histórico – foram destruídas numa explosão no último fim de semana, disse um porta-voz da empresa e mineração Rio Tinto, em declarações à ABC News.

Os dois abrigos milenares localizavam-se a 60 quilómetros a noroeste do monte Tom Price, a oeste do planalto de Hamersley. Segundo a Ngaarda Media, trabalhos arqueológicos anteriores mostraram que as cavernas foram ocupadas pela primeira vez pelos aborígines há mais de 46.000 anos, tornando-as algumas das cavernas habitadas mais antigas do planalto.

Uma escavação das cavernas em 2014 revelou um tesouro de artefactos significativos que datam de há 28 mil anos, incluindo ferramentas e objetos sagrados.

Na caverna, foi ainda encontrada uma madeixa de cabelo humano numa trança que tinha cerca de quatro mil anos. A análise genética dos cabelos mostrou que as pessoas que viveram nestas cavernas há milhares de anos são os ancestrais diretos dos atuais proprietários tradicionais da região, os povos Puutu Kunti Kurrama e Pinikura (PKKP).

Dada a importância do património cultural do povo PKKP, a demolição das cavernas é, para eles, um golpe. “É terrível. E é realmente emocionante quando se ouve que os sítios foram destruídos, a idade desses sítios e que o povo Puutu Kunti Kurrama e o povo Pinikura têm uma conexão direta com esse sítio. É onde os nossos ancestrais ocuparam o país”, disse Burchell Hayes, diretor da PKKP Aboriginal Corporation e membro do Comité de Terras de Kurrama, disse à Ngaarda Radio.  “É muito, muito difícil engolir – já não está lá”.

A autorização para a demolição foi concedida pelo Ministro dos Assuntos Aborígines em 2013, de acordo com a Lei do Património Aborígene de 1972, que foi elaborada para favorecer as oportunidades de mineração.

A lei de 48 anos foi criticada por estar desatualizada e ser insensível às preocupações aborígines. A lei declara que qualquer atividade que possa destruir ou interromper qualquer sítio aborígine deve ser aplicada primeiro ao Comité de Materiais Culturais Aborígines. No entanto, não existe um requisito estatutário para uma pessoa indígena estar no comité e não há direito de apelar contra uma decisão do comitê.

De acordo com a AFP, a Rio Tinto, empresa multinacional de mineração responsável pela destruição, defendeu as suas ações em comunicado: “Em 2013, foi concedido consentimento ministerial para permitir à Rio Tinto realizar atividades nas minas de Brockman 4 que impactariam os abrigos de pedra Juukan 1 e Juukan 2. A Rio Tinto trabalhou construtivamente em conjunto com o povo PKKP numa variedade de assuntos patrimoniais nos termos do contrato e, onde praticável, modificou as suas operações para evitar impactos no património e proteger locais de importância cultural para o grupo”.

A Lei do Património Aborígine de 1972 está atualmente sob revisão, na tentativa de impedir que situações como esta surjam no futuro.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • Uma resposta racista. A Humanidade nasceu em África e invadiu todas as outras terras. Todos somos descendentes de invasores. O grande problema é haver a distinção entre aborígenes e australianos. Distinção baseada em raça. Só deveria haver australianos.

  1. A humanidade nasceu em África, sim…E se expandiu, evolui por todas as terras. Depois que as mutações genéticas, diferenças culturais e propriedade de territórios se tornaram evidentes começaram as invasões e o preconceito contra o semelhante que aparenta ser diferente!

  2. A humanidade nasceu em África, sim… Evoluiu e se expandiu, por todas as terras. Depois que as mutações genéticas, diferenças culturais e propriedade de territórios se tornaram evidentes, começaram as invasões e o preconceito contra o semelhante que aparenta ser estrangeiro e diferente !

RESPONDER

Berardo abre museu em Estremoz com fundos da União Europeia

O semanário Expresso avança na sua edição deste sábado que Joe Berardo instalou um museu em Estremoz, no distrito de Évora, financiado, na sua grande maioria, com fundos da União Europeia (UE). De acordo com o …

Há três dias que os casos aumentam em Itália. Espanha endurece medidas

Os casos de novas infeções com o novo coronavírus aumentaram pelo terceiro dia consecutivo, em Itália, onde nas últimas 24 horas se registaram mais 276 contaminações, comparando com 229, 193 e 138, nos dias anteriores. O …

MP investiga juiz acusado de pagar por sexo enquanto ouvia menores abusados (ele alega que o querem tramar)

O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito à denúncia feita, no Parlamento, pela dona de uma casa de prostituição que revelou que um juiz pedia para lhe fazerem sexo oral enquanto via vídeos dos menores …

Câmara de Sintra admite 700 casos confirmados que ainda não foram contactados

O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, admitiu que existem cerca de 700 casos positivos de covid-19 no concelho que, apesar de identificados, não foi ainda possível contactar. Em entrevista ao jornal Público …

Jesus quer regressar ao Benfica. Acordo deve ficar fechado nas próximas horas

O futuro de Jorge Jesus continua a fazer correr muita tinta. Em Portugal, diz-se que o treinador tem um acordo quase fechado para regressar ao Benfica, enquanto que no Brasil há garantias de que ficará …

Erdogan anuncia que Santa Sofia volta a ser uma mesquita. UNESCO lamenta profundamente

O Presidente turco anunciou que as primeiras orações coletivas muçulmanas serão realizadas em 24 de julho em Santa Sofia, convertida em mesquita, acrescentando que o edifício permanecerá aberto a visitantes de todos os credos. "Vamos fazer …

PSD tem um substituto para o modelo Infarmed: reuniões no Parlamento transmitidas na televisão

O PSD considera que o "modelo Infarmed" já deu o que tinha a dar e, por isso, propõe substituí-lo por encontros públicos. O Expresso teve acesso a um projeto de resolução do PSD, entregue esta sexta-feira, …

José Mourinho diz que já não celebra golos (e explica porquê)

O treinador português José Mourinho diz que já não celebra os golos marcados pelo Tottenham, atribuindo as culpas deste seu comportamento ao VAR. "Eu já não celebro os golos, porque eu nunca sei se vai ser …

“O que aí vem ainda será pior”, avisa Costa e Silva

O diretor diretor executivo da petrolífera Partex, António Costa Silva, convidado pelo Governo para estudar um plano de retoma económica para o período pós-pandemia, acredita que "o que vem aí será pior". Em declarações ao jornal …

Países Baixos processam Rússia por envolvimento no derrube do voo MH17

O Governo dos Países Baixos anunciou que vai processar a Rússia perante o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) “pelo seu envolvimento na destruição do voo MH17”, abatido em 2014 quando sobrevoava a Ucrânia. A …