Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

Christophe Petit Tesson / EPA

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 horas.

Esta sexta-feira, o México superou os 110 mil casos e as 13 mil mortes por covid-19, ao registar nas últimas 24 horas 625 óbitos e 4.346 contágios.

No mesmo dia, a autarca da Cidade do México, Claudia Sheinbaum, disse que vários médicos são suspeitos de emitirem atestados de óbito falsos.

À medida que as mortes aumentam no México, a necessidade de se libertarem os cadáveres aparentemente levou a um mercado negro de atestados de óbito.

Ao descrever a investigação, a autarca alegou que os médicos “estavam envolvidos na cobrança desses serviços”. Apesar de os atestados de óbito serem gratuitos, o processo pode ser demorado e burocrático.

“Eles venderam esses certificados quando não o deveriam”, disse Sheinbaum.

O esquema terá envolvido pelo menos um funcionário do governo da cidade e cerca de 10 médicos, nenhum dos quais era funcionário do hospital da cidade, acrescentou.

Há também indicações de que os médicos podem ter assinado outras causas de morte além do covid-19 para corpos que nunca examinaram, embora os motivos não sejam claros, disseram as autoridades.

Os corpos estavam a acumular-se em hospitais na Cidade do México, à medida que a pandemia piorava, e alguns familiares podem simplesmente ter querido que os familiares falecidos fossem libertados mais rapidamente.

Além disso, os corpos das pessoas que morreram com a covid-19 precisam ser cremados ou enterrados sob regras mais rígidas. Para evitar isso ou o estigma social que o vírus carrega, algumas famílias terão comprado um atestado falso.

Este não é o primeiro escândalo no México a envolver empresas que cresceram em torno da pandemia.

Em maio, as autoridades encontraram 3,5 toneladas de lixo hospitalar ilegalmente despejadas na floresta, nos arredores da Cidade do México. As autoridades também descobriram resíduos médicos empilhados até ao teto de um armazém no estado de Puebla, enquanto pilhas de caixões descartados se amontoavam do lado de fora dos crematórios sobrecarregados da Cidade do México.

O México é atormentado por problemas comuns com empresas não regulamentadas, tanto na indústria de eliminação de resíduos quanto na de funerais.

Segundo o Senado, 60% das agências funerárias no México ou não estão registadas ou o processo de registo está incompleto.

Esta sexta-feira, o México superou os 110 mil casos e as 13 mil mortes por covid-19, ao registar nas últimas 24 horas 625 óbitos e 4.346 contágios.

Se o número de mortes baixou (1.092 na quarta-feira e 816 na quinta-feira), o balanço diário revelou o segundo dia em que foram identificados mais casos desde o início da pandemia.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tempestade de areia "engoliu" cidade na China

Uma forte tempestade de areia "engoliu" a cidade de Dunhuang, no noroeste da China, no passado domingo. De acordo com o South China Morning Post, a forte tempestade de areia, que provocou nuvens de poeira com …

Raíssa faz bolachas com o lema "Fora Bolsonaro". Já se tornaram virais

Uma brasileira começou a fazer bolachas com o lema "Fora Bolsonaro" em jeito de brincadeira, mas agora já vende centenas todos os dias. Aquilo que começou como uma simples brincadeira, acabou por tornar-se viral. A ideia …

Zara, 19 anos, quer ser a mulher mais nova de sempre a voar sozinha à volta do mundo

Uma jovem, de 19 anos, pôs mãos à obra para levar a cabo um "gap year" (o chamado ano sabático) com um propósito muito fora do comum: tornar-se a mulher mais nova de sempre a …

Francês diz ter usado método matemático para ganhar o Euromilhões

O francês, que não quis revelar a sua fórmula à imprensa, ganhou, no dia 11 de junho, 30 milhões de euros com a combinação com a qual jogava há um mês. A história foi contada, esta …

Mais de metade da população portuguesa já tem a vacinação completa

Mais de metade da população residente em Portugal (52%) já tem a vacinação completa contra a covid-19, revela o relatório semanal de vacinação divulgado esta terça-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Segundo o último relatório semanal …

Campeão olímpico criou problemas no seu país natal

Richard Carapaz, medalha de ouro no ciclismo, foi direto: "O país nunca acreditou em mim". Presidente do Equador, ministro e Comité Olímpico reagiram. Poucos dias depois de ter subido ao pódio final da Volta a França …

Jovens preocupados com fertilidade e efeitos secundários das vacinas contra a covid-19

Com o avanço das campanhas de vacinação, um grande número de pessoas das faixas etárias baixo dos 30 anos mostra-se relutante em tomar a vacina contra a covid-19. Os jovens falam de preocupações com fertilidade …

Dois gestos de Cla(ri)sse que ficam para a memória olímpica

Clarisse Agbégnénou foi campeã olímpica no judo, pela primeira vez - mas a atitude que demonstrou, mal venceu a final, ficará também nos registos. Campeã mundial cinco vezes, mais duas medalhas de prata. Cinco medalhas em …

Sindicatos avançam com ações legais para travar despedimento coletivo na TAP

Os sindicatos que representam os trabalhadores da TAP vão avançar com ações legais para travar o despedimento coletivo que a empresa iniciou na segunda-feira, que abrange 124 profissionais. "Até agora houve conversa, a partir de agora …

Ginastas alemãs usam fato integral para combater sexualização da modalidade

Ao contrário do que acontece com os ginastas masculinos, que podem optar por calções ou calças, as mulheres competem, desde o início da modalidade, de bodies que expõem grande parte do seu corpo. Quando, no último …