Metade da população portuguesa diz-se psicologicamente afetada pela Covid-19, aponta estudo

Um estudo divulgado na quarta-feira revelou que metade da população portuguesa classificou o impacto psicológico da pandemia de Covid-19 como “moderado a severo”. Na China, país onde surgiu o vírus, a percentagem de pessoas na mesma situação era de “apenas 7,6%”. 

Segundo um artigo do Expresso, este estudo, realizado pelo Instituto de Psicologia Clínica e Forense em colaboração com outras entidades, contraria outros já divulgados, que apontavam para uma percentagem de pessoas afetadas psicologicamente em situação de catástrofe ou crise que oscilava entre os 15% e os 25%.

Neste estudo, metade dos cerca de 10 mil inquiridos – com uma média de idades de 31,3 anos e na sua maioria mulheres -, classificou o impacto psicológico da pandemia como “moderado a severo”. No resumo dos resultados enviado às redações, os investigadores sublinharam o caso da China, onde a percentagem de “participantes que relataram um impacto psicológico moderado a severo” era de “apenas 7,6%”.

Ao Expresso, Sofia Brissos, psiquiatria no Hospital Júlio de Matos, em Lisboa, explicou que foram comparados períodos iniciais da crise em ambos os países e que a diferença “poderá residir no facto de, em Portugal, quando surgiram as primeiras mortes, já haver mais informação sobre o surto e a noção de que a situação era grave e de proporções inéditas”.

Na China, continuou a especialista, que é uma das autoras do estudo, “poderá ter havido a perceção, numa fase inicial, de que se tratava de uma situação circunscrita”.

“Umas das razões possíveis é que, na altura, o surto ainda não era considerado grave e os participantes [na China] não estavam tão bem informados”, lê-se no resumo do estudo, em colaboração com o Centro de Investigação em Psicologia da Universidade Autónoma de Lisboa e o Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro.

No total, 11,7%, 16,9% e 5,6% dos inquiridos relataram sintomas “moderados a graves” de depressão, ansiedade e stress, respetivamente. A “grande maioria não tem sintomas de quadros clínicos graves”, “nem precisa de ser medicada”, esclareceu Sofia Brissos.

Contudo, “será necessário algum tipo de intervenção ou a adoção de medidas ou cuidados específicos”. “Informação rigorosa é importante, assim como é importante dar informações sobre como atuar numa perspetiva tranquilizadora da população”, sublinhou.

Como aconteceu noutros dois estudos sobre saúde mental e pandemia (um da Escola de Medicina da Universidade do Minho, divulgado a 14 de abril, e outro de psiquiatras do Hospital Júlio de Matos, divulgado na terça-feira), os participantes mais velhos apresentaram níveis mais reduzidos de depressão e stress.

Estudantes com mais de 18 anos, desempregados, pessoas com menor nível de escolaridade, mulheres e pessoas “mais sintomáticas” são um dos grupos em que as medidas de isolamento social pode estar a ter mais impacto. Segundo Sofia Brissos, “ter uma doença crónica tem sido associado a mais ansiedade, depressão e stress, e a um maior impacto psicológico da covid-19”.

O estudo mostrou ainda que pessoas em meio rural são mais afetadas do que nas zonas urbanas, o que, para a psiquiatra, era menos expectável. “Isto é especulação mas é também a explicação que vai constar da versão do estudo que será submetida para publicação numa revista científica. E a explicação, a possível explicação, é que as pessoas no meio rural podem pensar que não há recursos suficientes nos hospitais distritais para as tratar, nomeadamente ventiladores, e isso causar-lhes medo”, referiu.

Outra das conclusões apontou que, entre as pessoas que continuam a trabalhar, o impacto da pandemia é menor nas que estão em teletrabalho, “porque não têm de andar de transportes públicos nem expor-se tanto ao vírus”, ainda que “isto não explique tudo e haja outros fatores a ter em conta”, acrescentou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Diário de oficial nazi revela localização de tesouro escondido na Polónia durante a 2.ª Guerra Mundial

Um diário que esteve na posse de uma sociedade secreta durante décadas contém um mapa que descreve a localização de mais de 30 toneladas de ouro escondidas pelos nazis durante a Segunda Guerra Mundial. Escrito há …

"Pés de café" ajudam robôs a andar mais rápido (e sem tropeçar)

Uma das principais aplicações para robôs com pernas é a exploração de locais de desastre. No entanto, para atravessar os escombros, estas máquinas precisam de ter "pés" firmes. Uma equipa de investigadores da Universidade da Califórnia, …

Famalicão 2-1 FC Porto | Dragões falham reentrada

O FC Porto ficou hoje com a liderança da I Liga portuguesa de futebol em risco, ao perder em casa do Famalicão, por 2-1, na 25.ª jornada, que marca o regresso após a paragem devido …

Empresas chinesas compram soja dos EUA apesar de suspensão imposta pelo Governo

Empresas estatais chinesas terão comprado pelo menos três carregamentos de soja aos Estados Unidos (EUA), mesmo após o Governo ter levantado uma suspensão. Esta surgiu depois de Washington afirmar que terminaria com o acordo comercial …

Musk quer bombardear Marte. Pode ser só um "pretexto" para enviar armas nucleares para o Espaço

O plano de Elon Musk de bombardear Marte é apenas um pretexto para o lançamento de armas nucleares para o Espaço, disse o diretor da agência espacial russa Roscosmos, Dmitry Rogozin. Bombardear Marte para tornar o …

Quase 20 mil toneladas de combustível derramadas em rio na Rússia

https://cache-igi.cdnvideo.ru/igi/video/2020/6/2/%D0%BD%D0%BE%D1%80%D0%B8%D0%BB%D1%8C%D1%81%D0%BA.mp4 Quase 20 mil toneladas de combustível foram acidentalmente derramadas num rio no extremo norte da Rússia, levando as autoridades a declarar uma situação de "emergência" e levantando preocupações entre ambientalistas e residentes. Em comunicado, a associação …

Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia. Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às …

Já não mostra só as filas do supermercado. App "Posso ir?" também diz se pode ir à praia

A aplicação móvel que permite aos utilizadores consultar as filas e as afluências aos supermercados também mostra como está a praia. Agora, a aplicação "Posso ir?" vai também dizer-lhe se é ou não prudente ir dar …

Discurso xenófobo. Na Áustria, "a islamofobia tornou-se uma forma dominante de racismo"

A Áustria regista um aumento preocupante do discurso xenofóbico, em particular em relação aos muçulmanos e refugiados, alerta um relatório do Conselho da Europa. A Comissão do Conselho da Europa contra o Racismo e a Intolerância …

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia é uma invenção

Um em cada quatro russos acredita que a pandemia de coronavírus é uma invenção, de acordo com uma pesquisa realizada pela Escola Superior de Economia de Moscou (HSE). Segundo avançou o site de notícias RBC, citado …