Metade da população portuguesa diz-se psicologicamente afetada pela Covid-19, aponta estudo

Um estudo divulgado na quarta-feira revelou que metade da população portuguesa classificou o impacto psicológico da pandemia de Covid-19 como “moderado a severo”. Na China, país onde surgiu o vírus, a percentagem de pessoas na mesma situação era de “apenas 7,6%”. 

Segundo um artigo do Expresso, este estudo, realizado pelo Instituto de Psicologia Clínica e Forense em colaboração com outras entidades, contraria outros já divulgados, que apontavam para uma percentagem de pessoas afetadas psicologicamente em situação de catástrofe ou crise que oscilava entre os 15% e os 25%.

Neste estudo, metade dos cerca de 10 mil inquiridos – com uma média de idades de 31,3 anos e na sua maioria mulheres -, classificou o impacto psicológico da pandemia como “moderado a severo”. No resumo dos resultados enviado às redações, os investigadores sublinharam o caso da China, onde a percentagem de “participantes que relataram um impacto psicológico moderado a severo” era de “apenas 7,6%”.

Ao Expresso, Sofia Brissos, psiquiatria no Hospital Júlio de Matos, em Lisboa, explicou que foram comparados períodos iniciais da crise em ambos os países e que a diferença “poderá residir no facto de, em Portugal, quando surgiram as primeiras mortes, já haver mais informação sobre o surto e a noção de que a situação era grave e de proporções inéditas”.

Na China, continuou a especialista, que é uma das autoras do estudo, “poderá ter havido a perceção, numa fase inicial, de que se tratava de uma situação circunscrita”.

“Umas das razões possíveis é que, na altura, o surto ainda não era considerado grave e os participantes [na China] não estavam tão bem informados”, lê-se no resumo do estudo, em colaboração com o Centro de Investigação em Psicologia da Universidade Autónoma de Lisboa e o Departamento de Educação e Psicologia da Universidade de Aveiro.

No total, 11,7%, 16,9% e 5,6% dos inquiridos relataram sintomas “moderados a graves” de depressão, ansiedade e stress, respetivamente. A “grande maioria não tem sintomas de quadros clínicos graves”, “nem precisa de ser medicada”, esclareceu Sofia Brissos.

Contudo, “será necessário algum tipo de intervenção ou a adoção de medidas ou cuidados específicos”. “Informação rigorosa é importante, assim como é importante dar informações sobre como atuar numa perspetiva tranquilizadora da população”, sublinhou.

Como aconteceu noutros dois estudos sobre saúde mental e pandemia (um da Escola de Medicina da Universidade do Minho, divulgado a 14 de abril, e outro de psiquiatras do Hospital Júlio de Matos, divulgado na terça-feira), os participantes mais velhos apresentaram níveis mais reduzidos de depressão e stress.

Estudantes com mais de 18 anos, desempregados, pessoas com menor nível de escolaridade, mulheres e pessoas “mais sintomáticas” são um dos grupos em que as medidas de isolamento social pode estar a ter mais impacto. Segundo Sofia Brissos, “ter uma doença crónica tem sido associado a mais ansiedade, depressão e stress, e a um maior impacto psicológico da covid-19”.

O estudo mostrou ainda que pessoas em meio rural são mais afetadas do que nas zonas urbanas, o que, para a psiquiatra, era menos expectável. “Isto é especulação mas é também a explicação que vai constar da versão do estudo que será submetida para publicação numa revista científica. E a explicação, a possível explicação, é que as pessoas no meio rural podem pensar que não há recursos suficientes nos hospitais distritais para as tratar, nomeadamente ventiladores, e isso causar-lhes medo”, referiu.

Outra das conclusões apontou que, entre as pessoas que continuam a trabalhar, o impacto da pandemia é menor nas que estão em teletrabalho, “porque não têm de andar de transportes públicos nem expor-se tanto ao vírus”, ainda que “isto não explique tudo e haja outros fatores a ter em conta”, acrescentou.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Milhares de pássaros migratórios estão (misteriosamente) a morrer no Novo México

Um elevado número de pássaros migratórios está a morrer em todo o Novo México, numa misteriosa mortalidade em massa que está a preocupar os cientistas. Estima-se que o número de pássaros mortos seja de centenas de …

Crianças inspiram Lego a livrar-se de todas as embalagens de plástico

As peças da Lego podem acabar no oceano durante mais de mil anos, mas os fabricantes dinamarqueses estão a tentar tornar a empresa ecologicamente correta. Na sua última promessa, a Lego vai começar a usar sacos …

Uma cidade chamada "amianto" está a tentar mudar o nome (e a discussão tornou-se tóxica)

Há uma cidade no Canadá chamada Asbesto - um material de construção altamente tóxico. Os habitantes da cidade não estão felizes com este nome, mas a sua mudança também não está a ser fácil. De acordo …

FC Porto 3-1 Braga | Entrada de “dragão”

O FC Porto iniciou a defesa do título nacional com uma vitória importante sobre o Sporting de Braga por 3-1. Os minhotos marcaram primeiro no Dragão, por um ex-portista, mas os descontos do primeiro tempo foram …

Barco navega em forma de coração para agradecer aos habitantes da Nova Escócia

A escuna Bluenose II navegou de forma bastante original no último dia da temporada de 2020. A rota seguida criou a forma de um coração no porto de Lunenburg, na Nova Escócia. De acordo com o …

França bate recorde com 13.498 novos casos. Espanha não vai confinar

A França registou este sábado um recorde diário de casos de covid-19, com 13.498 novos infetados nas últimas 24 horas, anunciou a Agência Nacional de Saúde, acrescentando que, no mesmo período, morreram mais 26 pessoas. No …

Diogo Jota no Liverpool

O Liverpool oficializou hoje a contratação do futebolista internacional Diogo Jota, de 23 anos, num contrato “de longa duração”, sem especificar a duração. A imprensa inglesa tem adiantado que o jogador vai assinar por cinco épocas, …

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …