Menezes diz-se vítima de “ataque de homicídio pessoal e político inacreditável”

O.D. Roberto Santorini / Wikimedia

Luís Filipe Menezes

Luís Filipe Menezes

O antigo presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, afirmou esta sexta-feira ter sido “sujeito a um ataque de homicídio pessoal e político inacreditável” nos últimos dias.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o social-democrata pronuncia-se sobre o seu alegado envolvimento em atos ilícitos e refere que o ataque surgiu “de várias fontes, somando mentiras e calúnias arrancadas do nada”.

“Curiosamente, as notícias de jornal não têm qualquer ligação com qualquer tipo de iniciativa formal de autoridades judiciais ou de investigação criminal em relação à minha pessoa”, salienta Luís Filipe Menezes, que liderou a Câmara de Gaia durante quatro mandatos.

Para Menezes, “mais uma vez, como acontece há anos, a promiscuidade pútrida entre alguns jornalistas venais e as entranhas do poder judicial faz dos cidadãos entidades sem direitos e sujeitos a julgamentos e condenações sumárias na praça pública, sem hipóteses de defesa”.

“Esta atoarda irresponsável toca o inconcebível, mesmo em matérias em que uma análise simples tornaria ridícula qualquer acusação. Não tendo sido, dolosamente, feita, torna esses procedimentos noticiosos em matéria sujeita a processos crimes sujeitos a penas pesadas, dado tratar-se de acusações que atingem titular de cargo público”, vinca o social-democrata.

Enquanto cidadão, Menezes exige que, “se houver matéria para soçobrarem quaisquer esclarecimentos” da sua parte, “tal seja imediato [feito] e de acordo com o cumprimento das regras de direitos, liberdades e garantias que, neste caso, estão a ser completamente postergadas”.

O antigo autarca adianta que, “apesar de não ser formalmente suspeito, testemunha ou arguido em qualquer tipo de processo”, vai “suspender de imediato as colaborações enquanto comentador político de televisão ou articulista de jornais”, porque “não é curial que alguém sob suspeita opine sobre o que quer que seja perante um auditório alargado de cidadania”.

Quanto ao cargo que ocupa no Conselho de Estado, diz que “nada no seu estatuto” o “impele a um pedido de resignação ou substituição”.

“Sei da minha seriedade, sei que assustei demasiados interesses que nunca me perdoarão, mas vencerei e comigo vencerá a verdade. Defendo que quem prevarica em funções públicas deve ser exemplarmente punido, mas também defendo punição agravada para quem denigre a imagem de detentores sérios de cargos públicos”, conclui, sublinhando que se remeterá “ao silêncio expectante de quem acredita no Estado de Direito”.

Na sequência de notícias publicadas na quinta-feira, a Procuradoria-Geral da República confirmou estar a investigar casos relacionados com o anterior mandato autárquico de Gaia, adiantando que “até ao momento não foram constituídos arguidos”.

A Câmara de Gaia indicou depois que a Polícia Judiciária foi às suas instalações em julho para recolher documentos “particularmente” sobre 2013, último ano do anterior mandato, precisando que não se tratou de buscas a coberto de mandado judicial.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Este Sr. parece que levou a CM de Gaia a uma situação financeira, muito negativa e ainda andou a comprar quintas no Douro e colocou o seu filho como deputado no PSD.
    Ainda se acham vitimas, se fosse eu, já estaria no tribunal ou nas finanças a prestar contas.

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …