Menezes diz-se vítima de “ataque de homicídio pessoal e político inacreditável”

O.D. Roberto Santorini / Wikimedia

Luís Filipe Menezes

Luís Filipe Menezes

O antigo presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, afirmou esta sexta-feira ter sido “sujeito a um ataque de homicídio pessoal e político inacreditável” nos últimos dias.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o social-democrata pronuncia-se sobre o seu alegado envolvimento em atos ilícitos e refere que o ataque surgiu “de várias fontes, somando mentiras e calúnias arrancadas do nada”.

“Curiosamente, as notícias de jornal não têm qualquer ligação com qualquer tipo de iniciativa formal de autoridades judiciais ou de investigação criminal em relação à minha pessoa”, salienta Luís Filipe Menezes, que liderou a Câmara de Gaia durante quatro mandatos.

Para Menezes, “mais uma vez, como acontece há anos, a promiscuidade pútrida entre alguns jornalistas venais e as entranhas do poder judicial faz dos cidadãos entidades sem direitos e sujeitos a julgamentos e condenações sumárias na praça pública, sem hipóteses de defesa”.

“Esta atoarda irresponsável toca o inconcebível, mesmo em matérias em que uma análise simples tornaria ridícula qualquer acusação. Não tendo sido, dolosamente, feita, torna esses procedimentos noticiosos em matéria sujeita a processos crimes sujeitos a penas pesadas, dado tratar-se de acusações que atingem titular de cargo público”, vinca o social-democrata.

Enquanto cidadão, Menezes exige que, “se houver matéria para soçobrarem quaisquer esclarecimentos” da sua parte, “tal seja imediato [feito] e de acordo com o cumprimento das regras de direitos, liberdades e garantias que, neste caso, estão a ser completamente postergadas”.

O antigo autarca adianta que, “apesar de não ser formalmente suspeito, testemunha ou arguido em qualquer tipo de processo”, vai “suspender de imediato as colaborações enquanto comentador político de televisão ou articulista de jornais”, porque “não é curial que alguém sob suspeita opine sobre o que quer que seja perante um auditório alargado de cidadania”.

Quanto ao cargo que ocupa no Conselho de Estado, diz que “nada no seu estatuto” o “impele a um pedido de resignação ou substituição”.

“Sei da minha seriedade, sei que assustei demasiados interesses que nunca me perdoarão, mas vencerei e comigo vencerá a verdade. Defendo que quem prevarica em funções públicas deve ser exemplarmente punido, mas também defendo punição agravada para quem denigre a imagem de detentores sérios de cargos públicos”, conclui, sublinhando que se remeterá “ao silêncio expectante de quem acredita no Estado de Direito”.

Na sequência de notícias publicadas na quinta-feira, a Procuradoria-Geral da República confirmou estar a investigar casos relacionados com o anterior mandato autárquico de Gaia, adiantando que “até ao momento não foram constituídos arguidos”.

A Câmara de Gaia indicou depois que a Polícia Judiciária foi às suas instalações em julho para recolher documentos “particularmente” sobre 2013, último ano do anterior mandato, precisando que não se tratou de buscas a coberto de mandado judicial.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Este Sr. parece que levou a CM de Gaia a uma situação financeira, muito negativa e ainda andou a comprar quintas no Douro e colocou o seu filho como deputado no PSD.
    Ainda se acham vitimas, se fosse eu, já estaria no tribunal ou nas finanças a prestar contas.

RESPONDER

Avó e tios do bebé deixado no lixo estão a tentar a guarda da criança

O embaixador de Cabo Verde em Portugal explicou, esta sexta-feira, que a mãe e os irmãos da cabo-verdiana suspeita de abandonar o filho num ecoponto estão a tentar obter a guarda da criança por acreditarem …

Esta tecnologia de edição de genoma pode mudar o mundo (mas o seu criador tem receio disso)

A inovação de Kevin Esvelt tem potencial para ser usada tanto para o bem como para o mal. Os perigos que pode advir dela, deixam o biólogo reticente em relação a esta tecnologia, que também …

Governo quer "conciliação" entre tribunais criminais e de família em casos de violência doméstica

O Governo quer que os juízes de instrução possam determinar simultaneamente as medidas de coação a um agressor em contexto de violência doméstica e as medidas provisórias relativas às crianças, seja de promoção e proteção …

Sp. Braga critica autarquia por transmitir jogo do Flamengo em ecrã gigante

O Sporting de Braga acusou a Câmara Municipal de Braga de desrespeitar o clube e os seus adeptos por colaborar na organização da transmissão da final da Taça dos Libertadores de futebol, entre Flamengo e …

Hermínio Loureiro pede suspensão de mandatos na FPF e COP

Hermínio Loureiro pediu a suspensão dos mandatos de vice-presidente da FPF e do COP, esta sexta-feira, na sequência da acusação do Ministério Público na operação Ajuste Secreto. Numa carta enviada à FPF, a que a agência …

Oxford escolhe "emergência climática" para Palavra do Ano 2019

A Palavra do Ano 2019 escolhida pelos Dicionários de Oxford foi "emergência climática", "situação na qual é requerida uma ação urgente", revelou na quinta-feira esta componente da editora da Universidade homóloga. A Palavra Oxford do Ano …

Erro no IRS de 2015. Contribuintes podem contestar nova liquidação

O novo apuramento do imposto abrange cerca de dez mil declarações no valor de 3,5 milhões de euros. A Autoridade Tributária e Aduaneira já enviou uma carta aos contribuintes cuja liquidação do IRS relativo a 2015 …

Jesus vai receber título de cidadão honorário do Rio de Janeiro

O técnico português do Flamengo será condecorado, na próxima segunda-feira, com o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro. A distinção a ser entregue pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro foi anunciada num cartaz …

Governo compromete-se a concluir processo de regularização dos precários

O Governo comprometeu-se com a conclusão, no início da legislatura, do Programa de Regularização Extraordinária dos Vínculos Precários na Administração Pública (PREVPAP), mas sem avançar uma data concreta. O debate temático sobre o PREVPAP, que decorreu …

Camboja acaba com passeios turísticos de elefante em Angkor

Os passeios de elefante, que são umas das principais atrações turísticas pelas áreas dos templos de Angkor, no Camboja, deixarão de o ser em 2020. Em 2016, uma elefante fêmea morreu por insuficiência cardíaca depois de …