“Quanto melhor para a saúde, pior para a economia”, alerta Rui Rio

Rodrigo Antunes / Lusa

O líder do PSD saiu hoje de uma reunião com o Presidente, primeiro-ministro, líderes partidários e especialistas otimista por o país estar a “ganhar ao vírus”, mas muito preocupado com os efeitos na economia.

Rui Rio foi o único líder partidário a falar aos jornalistas depois de participar numa sessão com apresentações técnicas sobre a “Situação epidemiológica da covid-19 em Portugal”, com Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa e o presidente do parlamento, a par de especialistas.

“Se os portugueses cumprirem as normas como têm estado a cumprir, conseguiremos talvez debelar o problema de saúde mais rápido do que o esperável“, disse o líder social democrata, citado pelo Observador. “Ou seja, demoramos mais tempo, mas conseguiremos tratar todos os que necessitam de tratamentos de saúde”.

“O apelo que faço é que os portugueses cumpram o que está determinado e que fiquem em casa. Estamos a ganhar ao vírus, mas estamos a ganhar à custa de dificuldades económicas enormes”, afirmou.

É perante este cenário que Rui Rio explica que “quanto melhor para a saúde, pior para a economia”. Para si, esta é uma situação dramática de equilibrar. “Para a economia é melhor o pico muito alto, mas isso significa que vão morrer mais pessoas“, atirou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Falar para nada dizer, é o que revela este comentário do Sir. Rio. Mas se ele prefere um pico elevado a Economia, em detrimento da vida, que faça ele parte das baixas !

  2. Não foi nada disso que o homem afirmou.
    Está a constatar o dilema que temos pela frente, a que nenhum governo é alheio. Claro que devemos, e damos prioridade à saúde. Mas a alongar-se muito tempo, ficaremos a braços com outros dramas. A precaridade, o desemprego, e a pobreza também matam.
    Honestidade nos comentários se faz favor. E não, não sou de direita.

  3. …o que o homem está a dizer é mais que óbvio, quanto mais tempo durar a quarentena mais grave e difícil vai ser a recuperação da economia. É necessário usar o bom senso e dosear as políticas de acordo com a capacidade do SNS para receber os doentes, isto para que amanhã não tenhamos que ir pedir esmola a quem criticamos hoje (os países que mantêm a produtividade), a imunidade vai demorar e as vacinas ainda mais, por isso capacitem-se que teremos que voltar ao trabalho mais tarde ou mais cedo (mais cedo que tarde) e ir ganhando imunidade à medida que forem subindo as curas. Neste momento a situação já é dramática para muitas empresas e ainda só estamos a começar.

    • se a ignorancia fosse musica até os porcos tocavam violino para quem serve o saldo da iconomia depois do funeral do ultimo defunto e quem o leva a enterrar?

RESPONDER

Bolsonaro diz ter imagem negativa no exterior porque a imprensa "é de esquerda"

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, disse hoje que a sua imagem no exterior é negativa porque a imprensa mundial é de esquerda, enquanto falava com apoiantes junto ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "A imprensa …

Líderes vodu do Haiti preparam templos para tratar infetados com covid-19

Líderes de vodu do Haiti pediram aos padres da religião afro-caribenha para criar um remédio secreto que servisse de tratamento contra o novo coronavírus. Aos religiosos foi também pedido que preparassem as câmaras sagradas de …

Centros comerciais e lojistas dizem-se preparados para reabrir em junho

Os centros comerciais e lojistas asseguram estar preparados para reabrir em pleno em 1 de junho, apelando à não discriminação face aos restantes espaços de retalho, mas pedem medidas que travem o impacto da pandemia …

Não vai faltar sardinha dentro dos próximos anos, revela investigação

A quantidade de sardinha adulta no mar é mais do que suficiente para os próximos três anos. Os dados científicos confirmam que o stock de sardinha está totalmente recuperado. O último cruzeiro realizado pelo Instituto Português …

Um ano e 20 mil assinaturas depois, Acordo Ortográfico regressa ao parlamento

Um projeto de lei de iniciativa de cidadãos, com 20.669 assinaturas, contra o Acordo Ortográfico (AO), começa esta quarta-feira a ser discutido no parlamento, mais de um ano depois de ter sido entregue. Na agenda de …

Em Inglaterra, 60 clubes podem falir até ao próximo ano

A pandemia de covid-19 pode levar à falência de cerca de 60 clubes dos escalões ingleses mais baixos. O aviso é feito por Phil Hodgkinson, dono do Huddersfield Town, equipa do Championship, a segunda divisão inglesa. "O …

OMS suspende ensaios clínicos com hidroxicloroquina

A Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou hoje a suspensão temporária dos ensaios clínicos com hidroxicloroquina para combater a covid-19 por causa de estudos científicos que associam maior mortalidade ao uso daquele medicamento. O diretor-geral da …

Ministro afasta que Ensino Superior se mantenha à distância depois da pandemia

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior considerou hoje que o ensino "vive da interação entre as pessoas", afastando a possibilidade de o trabalho à distância substituir o modelo presencial no período pós-covid-19. “Vivemos um …

Vacina pode estar disponível no Reino Unido a partir de setembro, diz farmacêutica

O presidente executivo da empresa farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca, Pascal Soriot, disse no domingo que os britânicos poderão ter acesso a uma vacina contra o novo coronavírus a partir de setembro, caso os testes clínicos prossigam. O …

TAP avança com plano de voo. Ligações a Angola, Moçambique e Cabo Verde serão repostas

A TAP publicou hoje o seu plano de voo para os próximos dois meses que implica 27 ligações semanais em junho e 247 em julho, sendo a maioria de Lisboa, de acordo com dados divulgados …