Meios disponíveis para incêndios aumentam. Guardas e dispositivo aéreo reforçado

Miguel A. Lopes / Lusa

Os meios disponíveis para a época de incêndios, que começa em 15 de maio, são este ano reforçados em 3%, em relação a 2019, nomeadamente com mais guardas florestais e sapadores florestais e um dispositivo aéreo para quatro anos.

Os meios representam um reforço de 18% relativamente a 2017, disse hoje o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

O dispositivo para este ano foi hoje aprovado, cabendo a Eduardo Cabrita, explicar o reforço, salientando que há 155 novos guardas florestais, quando não havia recrutamento de guardas florestais desde 2004, e que há neste verão um “reforço significativo do dispositivo de sapadores florestais”, e um reforço de meios aéreos, “contratado para quatro anos”.

A diretiva operacional nacional que estabelece o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais (DECIR) deste ano foi aprovada numa reunião da Comissão Nacional de Proteção Civil, realizada na Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, no concelho de Oeiras.

A diretiva hoje aprovada, disse o ministro, vem no seguimento do trabalho dos últimos dois anos, que permitiu “uma redução de cerca de 45% do número de incêndios rurais” relativamente à média dos últimos 10 anos, e uma redução de cerca de 70% da área ardida, relativamente à mesma média.

No final da reunião o ministro salientou que o verão não pode ser adiado devido à covid-19 e que por isso o Governo procurou ter um melhor sistema no combate aos incêndios rurais, cuja operacionalização foi apresentada depois pelo presidente da ANEPC, José Manuel Duarte da Duarte Costa.

O responsável explicou que na fase mais critica de incêndios, de 1 de julho a 30 de setembro, vão estar empenhados 11.825 elementos, que passam para 9.804 na primeira quinzena de outubro. Na segunda quinzena de maio os operacionais são 8.402, passando a 9.492 em todo o mês de junho.

Face a 2019 este ano há mais 265 sapadores florestais, num total de 1875, e mais guardas florestais, além da Brigada de Proteção Ambiental da PSP, com 338 polícias, ou das 95 equipas que vão esta nas matas nacionais e áreas protegidas. Da rede nacional de postos e vigia fazem parte 230 torres e 920 vigias.

Duarte Costa disse que devido ao novo coronavírus, que provoca a covid-19, há dois corpos de bombeiros afetados mais seriamente, há 98 corpos com “alguns elementos em isolamento” e há 334 corpos de bombeiros a 100%.

A diretiva hoje aprovada, explicou, baseia-se na prevenção de comportamentos de risco, na rapidez em detetar os incêndios e também no seu ataque rápido. Nos últimos dois anos 94% dos incêndios foram vencidos no ataque inicial, salientou.

O responsável destacou também que 10 pelotões das Forças Armadas vão estar no dispositivo, quer para ações de rescaldo quer para ações de vigilância e dissuasão.

Além de maior flexibilidade na gestão do dispositivo, salientou Duarte Costa, de 1 de junho a 15 de outubro estão disponíveis 60 meios aéreos, incluindo mais meios médios e pesados. Do total de meios 16 são aviões anfíbios. O dispositivo, disse, permite cobrir todo o país.

Os números para este ano já tinham sido avançados na Assembleia da República pela secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …

Portugal bateu recorde de vacinação no sábado. Foram administradas 120 mil vacinas

Este sábado, Portugal registou um recorde diário de pessoas vacinadas contra a covid-19. No total, foram administradas 120 mil doses da vacina. De acordo com os números avançados pela task force responsável pelo plano de vacinação, …

Os milionários estão a fugir de Nova Iorque

A cidade de Nova Iorque está a preparar-se para enfrentar para um êxodo dos seus residentes mais ricos após as autoridades terem aprovado um orçamento que fará com que paguem a maior taxa de impostos …

Costa recusa responder a Sócrates. Carlos César reafirma "tristeza" e "raiva"

O primeiro-ministro António Costa recusou responder às críticas feitas por José Sócrates. Carlos César, presidente do PS, reafirma o que disse em 2018. Este sábado, António Costa recusou responder às críticas feitas por José Sócrates e …