Medina é contra a descida do ISP e do IVA na eletricidade

António Pedro Santos / Lusa

Fernando Medina

Fernando Medina considera que as reduções do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) e do IVA na eletricidade não devem constar do Orçamento de Estado para 2019. São medidas que “não apoiam aquilo que é importante que o país faça”.

O dirigente socialista e presidente da Câmara Municipal de Lisboa Fernando Medina é contra as reduções do Imposto sobre os Produtos Petrolíferos (ISP) e do IVA na eletricidade e considera que não devem constar do Orçamento de Estado para 2019.

Medina considera as medidas defendidas pelo CDS e pelo Bloco, respetivamente, medidas que “não apoiam aquilo que é importante que o país faça“.

Esta terça-feira, no espaço de comentário da TVI24, Medina considerou não estar de acordo. ” Não me parecem boas medidas que vão no sentido correto. São medidas que podem parecer populares e simpáticas. Quem não o quer fazer? Mas convém que as medidas tenham um sentido estratégico e um sentido futuro. Ora, nenhuma dessas medidas tem”, comentou.

Segundo o autarca, a redução destes impostos são temas que “têm vindo a arrastar-se nos últimos meses” e que não apoiam “a melhoria da eficiência energética, o apoio à neutralidade carbónica e o apoio à redução das emissões”. Aliás, acrescentou, estas medidas “vão precisamente no sentido contrário”.

Medina acrescentou ainda que não acredita que a redução do ISP se traduza na redução do preço final dos combustíveis, adianta o Observador. “Em que medida é que o ISP não era reabsorvido na subida de outros preços? Tenho dúvidas que a diminuição deste imposto traga benefícios”, afirmou.

O autarca considera ainda que “das várias prioridades que o país tem era capaz de encontrar bastantes melhores usos alternativos“.

“Descontando as especificidades do nosso sistema eletroprodutor, é verdade que, para o nosso nível de rendimento, teremos sempre uma fatura da eletricidade com significado, porque estamos sujeitos ao custo do petróleo. E ele é igual para nós como é para um finlandês. Claro que o nível de vida de um finlandês é muito superior ao do português”, admitiu, porém, o socialista.

As propostas para a descida do ISP têm sido avançadas pelos partidos à direita do PS na Assembleia da República, principalmente pelo CDS/PP. Já a descida do IVA na eletricidade, tem sido motivada principalmente pelo Bloco de Esquerda.

ZAP //

PARTILHAR

15 COMENTÁRIOS

  1. Obviamente que todos queremos descidas de impostos. Assim sendo onde vai o estado buscar receitas para o que é realmente importante? Não que concorde com todos os impostos directos e indirectos a que somos sujeitos. Neste caso particular da energia não seria particularmente interessante diminuir, ou mesmo acabar, com todas aquelas taxas e taxinhas escondidas e que nos levam quase 50% do valor que pagamos? Eu gostava muito da saber o que é feito a todas essas taxas e quem são os usufrutuários, e porquê. Que serviços realmente nos prestam e qual a sua relevância. O que gira à volta de todas essas mesmas taxas.
    Depois de tudo convenientemente explicado então talvez baixar o IVA.

  2. Este sujeito pertence à direita reaccionária. Um socialista a sério e com honra., NUNCA vomitaria uma alarvidade deste tamanho! Um conselho ao Medina: desfilia-te do PS e filia-te no CDS ou talvez na nova “Aliança”…

    • Não entendo o seu comentário. Então o Medina critica o CDS por defender a baixa daqueles impostos e vem este comentador aconselhar que Medina vá precisamente para o CDS. Afinal em que ficamos?

  3. Esse gajo que esteja calado ! Anda o povo a ser comido há anos com o ISP e com a Troika na energia que passou de 8 para 23% o IVA e ainda me vem este gajo falar do futuro ?
    Com politicos destes já todos deviamos saber o que o futuro no reserva.
    Mais vale que as medidas sejam aplicadas antes de se arrependerem e fazerem ao contrário aumentando para tapar algum buraco financeiro de uma CGD ou banco ou ainda melhor : 50 milhões na CP e por aí fora.
    E viva Portugal e fora com estes politicos que se dizem ser do povo mas são engravatados de canudo comprado que nunca levantaram o rabo da cadeira. A imagem que me vem sempre à cabeça há muitos anos é aquela que muitas vezes assito na rua numa situação de obras camarárias : um buraco, 1 homem todo sujo a cavar no fundo, 5 homens em cima. 2 todos limpinhos a mandar e 3 engravatados a ver.

  4. Este é o homem que consegue valorizar a casa que vende e desvalorizar simultaneamente a casa que está a adquirir. Este homem é mágico.

  5. Para mim é simples, vamos a votos, para quem vota contra sobe-se o IVA e o ISP. Para quem vota a favor da descida desce-se o IVA e o ISP. Desse modo não se perde receita, fica tudo equilibrado e todo ficam felizes. Afinal, quem não reclama é porque pode! Que dizem? Eu voto a favor!!!

  6. Não há problema algum, o governo é especialista em inventar novos impostos e nós por outro lado já estamos tão habituados a estas manobras que nem estranhamos nem levamos a mal!.

  7. … com pessoas deste calibre intelectual quem não se sente desfraldado na sua confiança quer como pessoa quer como politico se o É. Pessoas destas está Portugal cheio e todos mamam que é esse o interesse deste comentário descabido e de falta de seriedade. Este tipo de pessoas palram só para serem falados no Facebook, são como as GRALHAS PALRAM PARA SEREM NOTADAS.

  8. Este é o típico politico Português: Espanha, França, Alemanha e por ai fora, todos querem equidade na aplicação e distribuição dos impostos, só dessa maneira é que conseguem que os cidadãos se fixam e criem densidade populacional = a + CONSUMO + impostos, logo + receitas fiscais para o estado e assim sendo, todos os projectos pensados para o progresso serão investimento com retorno. O que este Caramelo vem dizer é que afinal nem com a promessa da redução de impostos que o PS tanto apregoa para os emigrantes voltarem ao seu Pais vale nada, isto diz ao povo para fugirem em quanto ainda podem, ou então nem daqui a vinte anos vivemos alinhados com o restantes europeus.

  9. Claro que esta corja dos políticos só querem o que os favorece, para ele é muito mais importante a redução dos transportes em Lisboa que a redução do IVA na electricidade e nos combustíveis para “todos os portugueses” Com isso garantirá certamente uma maioria absoluta que não teve antes. O que me repugna é a falta de pudor com que dizem isto como se fosse a coisa mais natural do mundo

Costa sobre vacinação: “Há uma luz ao fundo do túnel, mas o túnel é muito comprido e penoso”

O primeiro-ministro, António Costa, advertiu esta quinta-feira que o processo de vacinação terá imponderabilidades externas a Portugal, sendo também complexo ao nível interno, com as dificuldades a aumentarem quanto maior for o universo de cidadãos …

Alterações climáticas podem colapsar os sistemas de saúde, alertam especialistas

O quinto relatório anual da Lancet sobre saúde e clima revelou que todos os países enfrentam ameaças à saúde humana, "que se multiplicam e se intensificam" à medida que as alterações climáticas originam novas pandemias …

Obama, Bush e Clinton vão vacinar-se publicamente para encorajar os norte-americanos

Os ex-presidentes dos EUA Barack Obama, George W. Bush e Bill Clinton disseram que estão prontos para serem vacinados publicamente contra a covid-19, a fim de encorajar os seus concidadãos a fazer o mesmo. Obama disse …

Retenção na fonte mensal reduzida em cerca de 2%. Salários terão um "ligeiro aumento"

As retenções na fonte em 2021 sobre salários de trabalho dependente vão reduzir-se em cerca de 2% face às praticadas este ano e irão permitir um “ligeiro aumento” do rendimento líquido mensal, segundo simulações da …

Em março já deverá haver imunização “suficientemente grande” da população

O epidemiologista Manuel do Carmo Gomes defendeu esta quinta-feira que “se tudo correr normalmente” com a vacinação contra a covid-19, no final de março haverá uma imunização “suficientemente grande” na população para evitar “grandes aumentos …

Quatro mortos e um ferido em explosão em estação de águas residuais em Bristol

Quatro pessoas morreram e outra ficou ferida após uma grande explosão numa estação de tratamento de águas residuais de Bristol, no sul de Inglaterra,. As vítimas mortais são três funcionários e um trabalhador externo, disse o …

Ventura diz que Marcelo quer flexibilização das restrições no Natal

O líder e deputado único do Chega, André Ventura, afirmou esta quinta-feira que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou a vontade de que haja alguma flexibilização das restrições à circulação no Natal. Após …

Governo do Brasil aponta início da vacinação entre janeiro e fevereiro

O ministro da Saúde do Brasil, Eduardo Pazuello, disse que o país vai começar a receber 15 milhões de doses de vacinas para a covid-19 entre janeiro e fevereiro de 2021, com mais cem milhões …

Solução para Novo Banco pode não passar por um OE retificativo, diz João Leão

O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, disse que a alternativa à anulação da transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco não tem "necessariamente que passar" por um orçamento retificativo …

Plano de vacinação arranca em janeiro com três fases. 950 mil pessoas no primeiro grupo prioritário

Pessoas com mais de 50 anos com uma patologia frequente nos casos graves de covid-19, residentes e/ou internados em lares e profissionais de saúde integram o primeiro grupo prioritário para a administração da vacina de …