Médicos não sabem explicar lesões do estudante libertado pela Coreia do Norte

(dv) KNS / KCNA

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, com militares norte-coreanos

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, com militares norte-coreanos

A origem das lesões cerebrais do estudante norte-americano Otto Warmbier, que foi libertado em coma, na passada quarta-feira, após ter estado detido na Coreia do Norte, permanece desconhecida, indica a equipa médica que o está a acompanhar em Cincinnati, nos EUA.

“O seu estado neurológico pode ser descrito como um estado de vigília não reactivo“, explicou o neurologista Daniel Kanter, director do serviço de Cuidados Neuro-críticos da Universidade de Cincinnati, em conferência de imprensa.

“Ele abre espontaneamente os olhos e pestaneja. Contudo, não mostra sinais de entendimento da linguagem, respondendo a comandos verbais ou com atenção ao que o rodeia. Ele não falou”, acrescentou o médico.

Não temos qualquer informação concreta ou verificável sobre a causa ou as circunstâncias das suas lesões neurológicas”, disse ainda.

Segundo o especialista, “este tipo de lesões cerebrais é, em geral, considerado uma consequência de uma paragem cardio-respiratória, quando a irrigação sanguínea do cérebro é insuficiente durante um determinado lapso de tempo, resultando na morte de tecidos cerebrais”.

Existem “graves lesões presentes em todas as zonas do cérebro“, precisou ainda.

A equipa médica indicou igualmente não ter identificado vestígios de botulismo no organismo de Otto Warmbier, de 22 anos, afastando a explicação fornecida pelo regime norte-coreano para o estado de coma em que o jovem mergulhou, pouco após a sua detenção e o seu julgamento, em Março de 2016.

Daniel Kanter referiu ainda que os exames aprofundados ao corpo do estudante não “mostram qualquer prova de fractura actual ou calcificada, incluindo ao nível do crânio”.

A pedido da família, os médicos escusaram-se a fornecer informações sobre a possível evolução do seu estado de saúde.

O jovem foi detido em Janeiro de 2016 e condenado a 15 anos de prisão, com trabalhos forçados, depois de ter arrancado um poster de propaganda do regime norte-coreano, num hotel de Pyongyang.

Warmbier terá sido “repetidamente espancado”

A Coreia do Norte justificou a libertação do estudante norte-americano por “razões humanitárias”, conforme um comunicado divulgado pela agência oficial do regime, a KCNA.

Entretanto, surgem rumores de que Otto Warmbier pode ter sido alvo de tortura, por parte do regime norte-coreano.

O New York Times cita uma fonte oficial norte-americana que refere que os EUA receberam informações de que Warmbier terá sido “repetidamente espancado”, enquanto esteve detido, e que chegou a haver, inclusive, suspeitas de que teria sido morto.

Os pais do jovem estudante não têm dúvidas de que foi “brutalizado” e criticam a administração de Barack Obama por ter acreditado que o filho teria um tratamento “justo” por parte do regime norte-coreano.

O pai de Otto também disse que recebeu “um telefonema muito simpático” de Trump, que lhe terá confidenciado que o Secretário de Estado, Rex Tillerson, trabalhou “no duro” para trazer o estudante de volta para casa.

Um especialista em assuntos da Coreia do Norte, Sung-Yoon Lee, revela ao site Vox.com que o abuso físico de detidos estrangeiros não é novidade no país mas, de qualquer modo, considera surpreendente o caso de Warmbier, fruto da extensão das lesões que sofreu.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Subida do Salário Mínimo Nacional vai aumentar as propinas

A subida do Salário Mínimo Nacional para os 635 euros em 2020, vai ter influência em valores a pagar ou a receber, nomeadamente nas propinas mínimas do Ensino Superior público e nos tectos do Fundo …

É essencial um acordo internacional para taxar “gigantes” tecnológicos, defende Costa

O secretário-geral do PS, António Costa, considerou esta sexta-feira insustentável do ponto de vista social a situação em que classes médias e pequenas empresas suportam a maior parte do esforço fiscal e defendeu um acordo …

Lisboa entre as cidades com trânsito mais caótico do mundo

Um estudo da Mister Auto - marca líder de mercado na venda de peças para automóveis - agora divulgado revelou que Lisboa está na 74.ª posição no 'ranking' das cidades mais circuláveis. Ou seja, muito …

Parlamento rejeita reforçar subsídio de doença para doentes crónicos e oncológicos

A Assembleia da República rejeitou esta sexta-feira, na generalidade, reforçar o subsídio de doença para doentes crónicos, oncológicos ou graves. Em causa estavam dois projetos de lei de Bloco de Esquerda e PCP e um projeto …

Vacas levadas pelo furacão Dorian aparecem dois meses depois

Três vacas desapareceram de uma ilha na Carolina do Norte, em setembro, na sequência do furacão Dorian. Nas últimas semanas, foram encontradas a oito quilómetros de distância. As três vacas desaparecidas de uma ilha na Carolina …

Criptomoedas são "péssima ideia" e interferem com a política monetária

O Nobel da Economia de 2007, Eric Maskin, afirmou, em entrevista à Lusa, que as criptomoedas são uma "péssima ideia", alertou que interferem com as medidas de política monetária e partilhou que tem esperança que …

PSD aponta Rio e Pinto Balsemão para Conselho de Estado. PS indica Louçã e Carlos César

PS e PS revelaram esta sexta-feira quais os nomes que vão indicar para o Conselho de Estado. O antigo governante Francisco Pinto Balsemão, o líder do PSD, Rui Rio, e o bloquista Francisco Louçã são …

Empresário de Schumacher diz que foi proibido de visitar o antigo piloto

O antigo empresário de Michael Schumacher, Willi Weber, disse não saber qual é o estado de saúde do antigo piloto, revelando ainda que a sua mulher, Corinna Schumacher, o proibiu de o visitar por temer …

Nevões em França causam um morto e deixam 300 mil famílias sem energia

Os fortes nevões que afetam França desde quinta-feira causaram a morte a uma pessoa e cortes de energia que estão a privar de eletricidade 300 mil famílias, sobretudo no sudeste do país. Um motorista de 63 …

Remoção de algumas placas com amianto "aumenta exponencialmente a perigosidade"

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, confirmou que ainda há estabelecimentos de ensino com estruturas de fibras de amianto incorporado, esclarecendo que a remoção de algumas aumenta a perigosidade. O Ministério da Educação removeu "muitos milhares …