Mauricio Macri entrega a gestão de todos os seus bens a um fundo independente

Guillermo Viana y Nahuel Padrevecchi-gv / GCBA / Flickr

Mauricio Macri, presidente da Argentina

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, compareceu esta sexta-feira perante a Justiça argentina para explicar a sua participação numa empresa offshore revelada pelos documentos divulgados pelo Panamá Papers no início da semana.

Eleito em novembro após uma campanha com o fim da corrupção no governo Kirchner como uma das suas maiores bandeiras, Maurício Macri diz que “não tem nada a ocultar”.

O procurador federal Federico Delgado pediu ao juiz Sebastián Casanello que abra uma investigação para determinar se Macri omitiu “de forma maldosa” a sua participação na gestão de uma empresa criada offshore pela Mossack Fonseca, consultora na origem do escândalo Panama Papers.

O procurador solicitou também uma investigação para apurar se houve irregularidades na actividade da Fleg Trading, sociedade registada por Franco Macri, pai do presidente argentino.

Segundo os documentos revelados pelos Panama Papers, entre 1998 e 2008, período em que era presidente da Câmara Municipal de Buenos Aires, Macri agiu como director da  empresa registada pelo pai para investir no Brasil.

Macri defende que a sua participação na empresa foi legal e sem irregularidades, e que não era obrigado a declarar a sua ligação à empresa, na qual não tinha qualquer participação accionista.

Mas os críticos do presidente alegam que Macri tem que esclarecer a sua ligação à Kagemusha SA, uma outra companhia offshore, um tipo de empresas normalmente criadas para facilitar a lavagem de dinheiro e evasão fiscal.

Segundo a Reuters, Maurício Macri irá, a partir da próxima segunda-feira e enquanto for presidente, entregar todo o seu património a um fundogerido por pessoas independentes” – algo inédito na história da Argentina.

A medida, diz o presidente argentino, tem como objectivo “evitar conflitos de interesses e dar transparência” à sua presidência.

Na noite da última quinta-feira, dia 7, centenas de opositores kirchneristas reuniram-se na Praça de Maio, na frente à Casa Rosada, o palácio presidencial argentino, para protestar contra Macri.

ZAP / ABr

PARTILHAR

RESPONDER

Japão declara guerra aos fax (e quer acabar com o tradicional carimbo Hanko)

Depois de ser escolhido como ministro da reforma administrativa, o primeiro-ministro Taro Kono não perdeu muito tempo a travar uma guerra contra os emblemas da burocracia japonesa. De acordo com o Japan Times, na sexta-feira passada, …

2020 regista descida de acidentes rodoviários, mortos e feridos durante os primeiros 8 meses

O número de acidentes rodoviários, de vítimas mortais e de feridos diminuiu nos primeiros oito meses deste ano, em relação ao período homólogo de 2019, indica um relatório da Segurança Rodoviária. A Autoridade Nacional de Segurança …

Suspeito do ataque junto ao Charlie Hebdo acusado de tentativa de homicídio

O suspeito de ferir gravemente duas pessoas, na passada sexta-feira, à porta da antiga redação do semanário Charlie Hebdo, em Paris, foi acusado de "tentativa de homicídio relacionada com motivação terrorista", segundo a AFP. A informação …

SNS24 encaminhada crianças para a urgência "sem critério clínico", diz Ordem dos Médicos do Centro

A Ordem dos Médicos do Centro lamentou hoje que a linha SNS 24 esteja a encaminhar crianças "sem critério clínico" para as urgências hospitalares e pediu a definição urgente de "um plano seguro e com …

13 de outubro em Fátima com lotação reduzida a 6.000 fiéis

O Santuário de Fátima estima a presença de seis mil pessoas no recinto durante a peregrinação de 12 e 13 de outubro, estando prevista a colocação de círculos no chão, que reforçará a distância entre …

Jovem de 22 anos detido por suspeitas de burla de milhares de euros no MB Way

A Polícia Judiciária (PJ) deteve um indivíduo, de 22 anos, suspeito de diversos crimes de burla informática, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais, estando em causa um montante de dezenas de milhares de …

Nagorno-Karabakh. Alta Comissária da ONU insta a um "cessar-fogo imediato"

A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos manifestou, esta terça-feira, a sua preocupação face ao aumento das hostilidades entre o Azerbaijão e os separatistas arménios no enclave de Nagorno-Karabakh, instando as partes a …

Rio duvida que país consiga investir verba prevista para setor público

O presidente do PSD, Rui Rio, manifestou esta quarta-feira dúvidas de que o país consiga investir toda a verba prevista pelo Governo no plano de recuperação para a administração pública, prometendo que o documento social-democrata …

MP acusa três inspetores do SEF de homicídio de imigrante ucraniano

O Ministério Público acusou esta quarta-feira três inspetores do SEF do homicídio qualificado de um cidadão ucraniano, ocorrido a 12 de março no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Lisboa. Segundo uma nota da Procuradoria …

UE prepara lei que obriga gigantes tecnológicas a partilhar dados

A União Europeia (UE) está a preparar-se para forçar as gigantes tecnológicas a partilharem os dados que têm dos consumidores com empresas rivais menores, de acordo com uma nova lei que a Comissão Europeia está …