Matteo Renzi boicota reunião (e Governo italiano pode cair)

O antigo primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi, disse nesta sexta-feira que o Governo pode cair, após o seu pequeno partido ter boicotado uma reunião do executivo devido a uma contestada reforma na Justiça. O primeiro-ministro, Giuseppe Conte, disse estar pronto para se demitir.

O partido Itália Viva, de Renzi, faz parte da coligação no Governo, com a formação anti-sistema 5 Estrelas e o Partido Democrático (PD). Porém, o antigo chefe do Governo tem estado no centro das polémicas dentro do executivo, que tomou posse em setembro.

Apesar de as sondagens lhe darem cerca de 4% das intenções de voto, o apoio do Itália Viva é crucial no Parlamento e no Senado, onde a maioria do governo é muito ténue.

Na quinta-feira, conta o jornal Público, o gabinete aprovou uma reforma do Estatuto de Limitação, que anula os processos penais, exceto quando se trata de delitos muito graves como assassínio, se não se chegar a um veredicto num espaço de tempo estabelecido. O 5 Estrelas argumenta que os julgamentos arrastam-se excessivamente, mantendo os suspeitos em liberdade.

O Estatuto já tinha sido abolido parcialmente na coligação anterior, entre o 5 Estrelas e a Liga. Porém, Renzi quer eliminar a reforma porque pôr um limite de tempo ao sistema judicial é essencial para proteger as liberdades civis.

O partido de Renzi ameaçara apresentar uma moção de censura contra o ministro da Justiça, Alfonso Bonafede, alto dirigente do 5 Estrelas. “Se isto acontecer, agirei em conformidade”, disse o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, sugerindo que se demitia. “Não queremos substituir o Itália Viva por outro partido na coligação, mas eles têm que dizer claramente o que querem”.

Uma sondagem mostrou que só 8% dos italianos consideram que Renzi está a agir em nome do interesse do país, enquanto 85% dizem que é motivado por interesses próprios.

“Em teoria, esta tensão pode levar à queda do Governo, mas isso não deve acontecer para já, e esperamos a diminuição da tensão que se viveu ontem [quinta-feira]“, disse num comunicado a Unicredit, depois de a bolsa ter aberto sem alertas apesar da crise política. Segundo o banco, uma crise no Governo não levará à dissolução imediata do Parlamento ou à antecipação de eleições, pelo menos até ao referendo sobre a reforma da Constituição, marcado para o final de março.

ZAP //

 

PARTILHAR

RESPONDER

"Toca a reunir" no PS para aprovar eutanásia (e 6 médicos admitem que já a praticaram)

O PS está a mobilizar os seus deputados no sentido de garantir que, desta feita, a eutanásia passará no Parlamento. Tudo indica que venha a ser aprovada numa altura em que os médicos estão divididos …

CP está a escapar à multas por falhas nos serviços

A CP - Comboios de Portugal está a escapar às multas por falhas nos serviços, como atrasos e supressões de comboios, porque ainda não entrou em vigor o contrato de serviço público assinado com o …

Marega e Pepe vão ser alvos de processos disciplinares

A Comissão de Disciplina da FPF abriu processos disciplinares a Moussa Marega e Pepe devido a alegadas agressões sobre Taarabt, no jogo com o Benfica. Os jogadores do FC Porto Moussa Marega e Pepe vão ser …

Costa arrasa proposta "forreta" de orçamento europeu

A proposta de quadro financeiro plurianual para 2021-2027 do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, vai morrer na praia. António Costa diz que os líderes europeus não devem ceder à pressão dos quatro países “forretas”. "Esta …

Malásia suspeita que desaparecimento do voo MH370 foi ataque suicida

O ex-primeiro ministro australiano Tony Abbott disse que altos responsáveis do governo da Malásia suspeitam há muito tempo que o desaparecimento do avião da Malasian Airlines, há quase seis anos, tenha sido um ataque suicida …

Champions. O viking norueguês, a revolta de Neymar e a lição tática do "Cholismo"

Haaland foi a estrela da noite ao marcar os dois golos da vitória do Dortmund frente ao PSG. O Atlético de Madrid conseguiu ainda quebrar a invencibilidade do Liverpool. A Liga dos Campeões está de volta …

Auditoria ao Novo Banco vai custar três milhões. É o triplo do que custou a da CGD

A auditoria especial da Deloitte ao Novo Banco vai custar cerca de três milhões de euros, segundo avança o jornal ECO. Este valor é três vezes superior ao custo da auditoria da EY à Caixa …

Passos Coelho ataca falhas de Costa (e revela que segurou Maria Luís)

O antigo primeiro-ministro Passos Coelho esteve na apresentação do livro de Carlos Moedas no El Corte Inglés, onde aproveitou para criticar António Costa. Passos preferiu falar do passado, lembrando o momento em que esteve perto …

Derrocada em Borba. MP acusa oito arguidos de homicídio e violação de regras de segurança

A acusação contra oito arguidos envolvidos na derrocada da pedreira de Borba, em novembro de 2018, já foi deduzida pelo Ministério Público (MP). A informação foi divulgada, esta quarta-feira, pelo Departamento de Investigação e Ação …

Salários mais baixos da Função Pública sobem 10 euros. Férias não aumentam

Esta quarta-feira, o Governo revelou à Frente Comum que os salários mais baixos da Função Pública vão subir 10 euros, em vez de sete. Em relação aos dias de férias, não há abertura. O Jornal de …