O voto útil morreu e Marisa Matias é cabeça de lista às europeias

José Sena Goulão / Lusa

A porta voz do Bloco de Esquerda, Catarina Martins (E), abraça a eurodeputada e cabeça de lista às eleições para o Parlamento Europeu, Marisa Matias

A morte do voto útil, Marisa Matias cabeça de lista às europeias e o caso Robles. Discurso de Catarina Martins marca o arranque da XI Convenção Nacional do Bloco de Esquerda.

Na intervenção que marcou o arranque da XI Convenção Nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido reforçou a importância do mesmo na atual legislatura, defendendo que “a política mudou porque o PS não teve maioria absoluta e porque cresceu a força da esquerda”.

“Agora, o primeiro-ministro congratula-se com o aumento do salário mínimo e felicita-se com o descongelamento e aumentos extraordinários das pensões. Ainda bem. Ainda bem que houve força à esquerda para contrariar as medidas do Programa do PS que pretendiam precisamente o contrário”, disse Catarina Martins.

A líder do Bloco defendeu ainda que uma eventual maioria absoluta do PS nas próximas eleições legislativas representará um retrocesso para o país.

Antes de apontar o dedo ao PS, a bloquista anunciou a “morte” do voto útil e lembrou a direita que o partido não esquece o que foi feito em anos anteriores, dando como exemplo medidas aprovadas por Assunção Cristas enquanto ministra da Agricultura ou Maria Luís Albuquerque enquanto Ministra das Finanças do governo de Passos Coelho.

“Eles andam todos por aí e é bom que saibam que não nos esquecemos do que fizeram”, sublinhou Catarina Martins.

Olhando para o futuro, anuncia: “aquele voto com medo da direita e que preferia uma solução má a uma solução péssima, este voto útil morreu. Paz à sua alma“, disse, acrescentando que os acordos recentes provaram que “a histórica inclinação do PS para se entender à direita” não era resultado de uma indisponibilidade da esquerda.

Assim, Catarina Martins exige mais do atual governo, nomeadamente ao nível da legislação laboral ou da aprovação da lei de bases da saúde.

Caso Robles

Catarina Martins não passou ao lado do Caso Robles, que levou à demissão do vereador de Lisboa. A coordenadora do partido disse que BE aprendeu muito com os seus erros, mas salientou que nem por isso o partido deixou de se bater contra a especulação imobiliária – uma luta que, garante, vai continuar.

“O Bloco mudou porque cresceu. Cresceu com os novos militantes que, em todo o país, chegaram ao Bloco durante estes anos, trazendo novas perspetivas, novos combates, novas energias para pensar e mexer o Bloco”, observou.

Dando as boas vindas aqueles que são delegados à Convenção pela primeira vez, a líder do BE adiantou que estes vão encontrar “força, amizade, camaradagem e esforço”, mas “também vão encontrar erros”. “Recentemente, a decisão de um nosso vereador da venda de um prédio da família, em Lisboa, levou à sua demissão, mas ficam a saber como é que no Bloco corrigimos os erros: o Bloco não abriu parêntesis nem mudou de assunto”, admitiu, referindo-se à polémica que envolveu Ricardo Robles.

Catarina Martins lembrou que “ninguém viu este Bloco calado, nem por um dia, sobre o problema da habitação nas grandes cidades”.

“E se há uma coisa de que podem ter a certeza, é que reforçaremos a luta contra a especulação, contra os fundos imobiliários, pela construção de habitação social, pela limitação da habitação turística de curto prazo, pelo acesso a aluguer de longa duração, pela defesa dos idosos, e de todos quantos são ameaçados de despejo pela lei Cristas, e pela instalação de jovens na cidade”, elencou.

Marisa Matias como cabeça de lista às europeias

Na sua intervenção, Catarina Martins confirmou ainda a eurodeputada Marisa Matias como cabeça de lista do Bloco às eleições europeias do próximo ano.

“A proposta que farei à próxima Mesa Nacional, se assim for o sentido da decisão desta Convenção, é esta: que seja a Marisa Matias a nossa primeira voz nas eleições europeias de maio de 2019″, anunciou, perante uma longa ovação, de pé, dos delegados.

Responder “à altura das responsabilidades que o Bloco tem hoje”, na opinião da líder bloquista, “não exige menos” do que “ter a melhor candidata no Parlamento Europeu”, sendo Marisa Matias não só “a melhor candidata que o Bloco pode ter, mas a melhor candidata que o país pode ter”.

As eleições europeias de 2019 estão marcadas, em Portugal, para dia 26 de maio do próximo ano.

 

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. A queda do Robles, relativamente À IMORALIDADE DO ESTATUTO DOS DEPUTADOS, é uma gota no meio do oceano.
    Uma franja considerável dos portugueses vira, com a chegada do BE, abrir-se uma janela de esperança no sentido de que, POR VIA DA SUA CONDUTA IRREPREENSÍVEL, o Bloco fosse o partido dos partidos.
    Custa ver que ACERTOU O PASSO COM OS DEMAIS; regalias inexplicáveis e em demasia, no Parlamento, CORROMPEM.
    SERIA BOM TER UM PARTIDO QUE PRATICASSE A DIFERENÇA…

RESPONDER

Tribunais retomam atividade. Juízes recusam fazer julgamentos em salas sem condições

Os tribunais retomam hoje a realização de diligências presenciais, mas dirigentes do setor anteveem que o regresso à atividade normal será assimétrico e progressivo, sendo em alguns casos difícil assegurar totalmente as medidas de segurança …

Espanha sem mortes pelo segundo dia consecutivo. Há 41 mil profissionais de saúde infetados

Espanha registou esta terça-feira o segundo dia consecutivo sem mortes associadas à covid-19, mantendo-se o total 27.127 de óbitos desde o início da pandemia, anunciaram as autoridades de saúde. O ministério da Saúde de Espanha informou …

Petição pela "anulação imediata" do Avante já conta com mais de 16 mil assinaturas

Uma petição online para a "anulação imediata" da Festa do Avante!, a festa anual organizada pelo PCP, conta já com mais de 16 mil assinaturas. Às 10:30 desta quarta-feira, a petição, disponível no portal Petição Pública, …

Venda de Wendel ao Everton sofre revés. Nápoles e Nice entram em jogo

A licença de trabalho pode deitar por terra uma eventual transferência de Wendel para o Everton. O Nápoles é o favorito na corrida à sua contratação, mas o Nice também está atento. As negociações entre o …

Celebrações do 10 de junho só terão oito pessoas. “É como achei que devia ser o 25 de abril e o 1º de maio”

A “cerimónia simbólica” comemorativa do Dia de Portugal que se realizará no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, terá apenas oito presenças, incluindo o chefe de Estado e o presidente desta edição do 10 de Junho, …

O futebol português está de volta. Uma corrida de dois cavalos e a montra para Amorim

A bola volta hoje a rolar em Portugal após a interrupção devido à pandemia de covid-19. Regresso o futebol que tão bem conhecemos, mas de uma forma como nunca vimos antes. Estádios desertos e jogos quase …

Cientistas identificam fóssil do inseto mais antigo do mundo

Um fóssil de um milípede descoberto em 1899 é o inseto mais antigo do mundo, concluiu um novo estudo. O espécime em causa tem 425 milhões de anos. Uma equipa de investigadores da Universidade do Texas …

Jorge Jesus renova com o Flamengo por mais uma época

O treinador português anunciou, esta quarta-feira, que vai ficar mais uma época nos brasileiros do Flamengo, até junho de 2021. "Digam à nação que fico!". É esta a frase que acompanha a fotografia publicada, esta quarta-feira, …

Governo deixa cair lay-off simplificado. Novo apoio vai variar em função da quebra de faturação

O apoio às empresas em lay-off que retomarem a atividade será diferenciado em função da quebra de faturação, com vista a direcionar as ajudas públicas “a quem mais precisa”, afirmou esta terça-feira a ministra do …

Grupo de precários da Casa da Música dispensado de serviço via e-mail "meia hora depois" de uma vigília de protesto

Cerca de 13 trabalhadores "precários" da Casa da Música, no Porto, foram dispensados dos concertos que tinham alocados para o mês de junho. Em declarações à Lusa, Hugo Veludo, um dos 13 assistentes de sala …