Marcelo poupa 1,5 milhões ao Estado

juntosporportugal.pt

A campanha de Marcelo Rebelo de Sousa poupou ao Estado 1.5 milhões de euros

Marcelo Rebelo de Sousa poupou ao Estado quase 1,5 milhões de euros em encargos com a subvenção pública atribuída para a campanha eleitoral.

O Presidente da República eleito este domingo podia receber até 1,64 milhões de euros para financiar os gastos da campanha eleitoral, em função dos 52,12% de votos que recebeu, mas só deverá receber os 157 mil euros inscritos no orçamento de campanha.

Apenas três candidatos têm direito à subvenção estatal – Marcelo, Sampaio da Nóvoa e Marisa Matias, que tiveram mais de 5% dos votos.

Assim, dos 3,4 milhões de euros previstos para pagar as subvenções que cobrem os valores que não tenham sido pagos por donativos ou apoios de partidos, apenas deverão ser gastos de 1,3 milhões de euros.

O valor final da subvenção pública apenas será apurado depois de os candidatos apresentarem as contas finais da campanha eleitoral.

O excedente, que agora se prevê que seja de cerca de 2 milhões de euros – dos quais 3/4 resultantes da campanha “magra” de Marcelo – fica nos cofres do Estado.

Partido, privados ou crowdfunding

Todos os outros candidatos terão de cobrir o que gastaram com os donativos que possam ter angariado e, nalguns casos, com dinheiro dos partidos que os apoiaram.

O PCP vai assumir os 750 mil euros da campanha de Edgar Silva, enquanto Maria de Belém já afirmou que irá fazer face a despesas de cerca de 650 mil euros, definidas no seu orçamento, sem o apoio direto do Partido Socialista.

paulo.teixeirademorais.9 / Facebook

Paulo de Morais

Paulo de Morais lançou uma campanha de fundos para cobrir os custos da campanha: 40 mil euros

Paulo de Morais, candidato presidencial independente que obteve 2,15% dos votos, lançou esta segunda-feira uma acção de recolha de donativos online com o objetivo de compensar os prejuízos da sua campanha eleitoral.

“Os gastos da minha campanha presidencial foram um pouco superiores a sessenta mil euros (inferiores aos orçamentados 93 mil); recebemos em donativos aproximadamente 17 mil”, escreve o candidato.

Há “um défice de mais de 40 mil euros” nas contas da campanha eleitoral de Paulo de Morais, que o professor universitário precisa agora de cobrir.

ZAP

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

    • É isso mesmo.. e o resultado vê-se! Já com o Costa no poder (“usurpado”.. uheamm.. digo, “poupado”) nunca se viu poupança igual (até poupou os eleitores de terem o partido que elegeram.. enfim). Esse é que poupa mesmo muito.. vê-se a KMs o quanto ele poupa. Oh pah… mas tás “tóino” ou quê?!? Só por causa desse comentário merecias um tabefe rápido e brutal com uma truta de meio metro! Tauu… um bitch slap daqueles mesmo à old school para abrires os olhos!

  1. Para mim é o dinheiro dos nossos impostos mais mal gasto porque eu acho que não tenho a obrigação de financiar partidos políticos, campanhas eleitorais, etc. Eles candidatam-se porque querem, ninguém os obriga. Eles formam partidos políticos porque querem, ninguém os obriga. Como dizia a avó da minha avó: quem quer festa, sua-lhe a testa. Quem quer ter emprego na política, tem que pagar do próprio bolso o acesso. O comum dos cidadãos quando concorre a emprego numa empresa, tem que pagar do próprio bolso todas as despesas para o conseguir. Porque é que estes senhores não fazem o mesmo????

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …

Especialistas alemães consideram que país já está a ter uma segunda vaga

Especialistas alemães consideram que o país já está a passar por uma segunda vaga de covid-19, ainda que não seja comparável à primeira. De acordo com o sindicato dos médicos Marburger Bund, o país já está …

Governo garante que julho foi o mês com mais testes à covid-19

O mês de julho registou o maior número de testes à covid-19, totalizando 431.178 rastreios e uma média diária de 13.909, revelou, esta quarta-feira, a secretária de Estado da Saúde. Na conferência de imprensa para fazer …

Imprensa chinesa acusa EUA de "abuso de poder" para roubar TikTok

Um jornal oficial do Partido Comunista Chinês (PCC) acusou esta quarta-feira os Estados Unidos (EUA) de "abusarem do seu poder" para "roubarem" o TikTok, ao forçarem a venda da aplicação de vídeos detida pela empresa …

"Poder militar supremo". Duas semanas de estado de emergência em Beirute

O Governo libanês decretou, esta quarta-feira, o estado de emergência por duas semanas em Beirute, na sequência das explosões no porto da capital. O último balanço feito pelo Governo aponta para 135 mortos. Pelo menos 135 …

43% dos restaurantes pondera avançar para insolvência

Cerca de 43% das empresas de restauração e bebidas e de 17% do alojamento turístico ponderam avançar para insolvência, informa o mais recente inquérito mensal da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP). "No …