Manifestante desastrado “ajudou” Maduro a incendiar ajuda humanitária

Joédson Alves / EPA

O The New York Times noticiou esta terça-feira que um manifestante opositor ao Presidente venezuelano Nicolás Maduro terá provocado o incêndio que a 23 de janeiro destruiu parte da ajuda humanitária na fronteira com a Colômbia.

A investigação jornalística do diário norte-americano tem por base uma reconstrução dos acontecimentos, com base em vídeos pouco divulgados, alguns deles fornecidos pelas autoridades colombianas, feita pelos jornalistas Christoph Koettl, Deborah Acosta, Drew Jordan e Anjali Singhvi.

“Num determinado momento foi lançado um engenho explosivo caseiro, feito com uma garrafa, atirado na direção das forças de segurança que bloqueavam a ponte que une a Colômbia e a Venezuela, para impedir que os camiões de ajuda passassem (do lado colombiano para o venezuelano)”, pode ler-se no NYT.

Segundo o NYT, contudo, “o pano usado para pegar fogo ao ‘coquetel Molotov’ separou-se da garrafa, e, já em chamas, voou em direção ao camião de ajuda“.

“Uns segundos depois a gravação mostra esse camião em chamas. O mesmo manifestante é visível em outro vídeo, uns vinte minutos antes do acontecido, atingindo outro camião com um ‘coquetel Molotov’, mas sem incendiar a viatura”, pode ler-se na publicação.

“Após a chegada dos camiões, as forças de segurança venezuelanas lançaram gás lacrimogéneo [contra os manifestantes]. Alguns manifestantes responderam com pedras e ‘coquetéis Molotov’. Um deles lançou um coquetel contra as forças de segurança e, segundos depois, um dos camiões estava em chamas“, avança o diário.

O artigo está acompanhado por um vídeo, com vários momentos e ângulos do acontecimento, sendo visível o momento em que o jovem opositor, com a boca tapada, lança o engenho explosivo, que se separa em dois no ar e, segundos depois, ao fundo, surgem as chamas num dos camiões.

Esta investigação jornalística contradiz o afirmado pela oposição venezuelana e por porta-vozes dos governo norte-americano e colombiano, que responsabilizaram as forças de segurança venezuelanas pelo acontecido e o Nicolás Maduro, de ter ordenado incendiar a ajuda humanitária internacional, que se negava a autorizar que entrasse no país.

Por outro lado, o diário esclarece que o camião incendiado não tinha medicamentos como tinha sido dito e explica que uma “fonte de alto nível” da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional garante que continha materiais como luvas e tapa-bocas.

Por outro lado, na notícia indica-se que a “23 de fevereiro, quatro camiões com ajuda humanitária chegaram a Cúcuta, Colômbia, na fronteira com a Venezuela”, onde “as manifestações ficaram violentas e parte da ajuda humanitária foi incendiada durante os confrontos”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Olha que título tão esclarecedor… O manifestante ajudou Maduro a incendiar? A sério? Onde é que está escrito que o Governo da Venezuela ia incendiar o que quer que fosse? Pelo que se vê este opositor incendiou um camião e atirou um cocktail molotov contra outro (que não se terá incendiado). Donde pelo menos dois camiões foram atingidos pela própria oposição tendo um deles ardido e dos outros não se sabe. Agora do Maduro sabe-se que não incendiou nenhum.

  2. Aos poucos vamos sabendo as verdades. E aqueles aqui que escreveram que nao, nao, foi o sanguinario, o ditador, o malvado do maduro que incendiou os camioes, o que será que eles agora vão dizer???? Terão a decencia e a honestidade intelectual de dar a mao à palmatoria e reconhecer os ataques infundados ao governo de maduro??? Vou esperar sentado. Por outro lado também sabemos agora que afinal o apagao foi obra dos eua articulado com o impostor do guaido. Nao, nao me venham dizer que nao é verdade, aqueles que disserem isso, são novamente desonestos e mal informados. Eu até podia indicar onde isso aparece escrito, mas era fail de mais, PROCUREM. Ah, é verdade, nap procurem na imprensa nacional, que essa nao noticia essas novidades, porque nao convém, o convém é manter os leitores desinformados e nao esclarecidos. Procurem na internacional, e nao será dificil. Conclusao: Afinal até parece que o maduro é um santinho, certo??? O puzzle vai-se compondo e estamos a ficar a saber quem afinal são os criminosos. Eu nunca, por nunca, tive duvidas que o apagao foi um atentado terrorista efectuado pelos eua, nunca, tenho dedinho que nunca falha. E depois maduro era mesmo um asno, um grande burro se fosse o autor do apagão, era um autentico tiro no pé e dar armas de arremeso a quem o contesta.

    • co·que·tel
      (inglês cocktail, de cock, galo + tail, cauda, rabo)
      substantivo masculino

      1. Mistura de duas ou mais bebidas, geralmente alcoólicas, às quais se pode juntar sumos de frutas, natas ou outros ingredientes.Ver imagem

      2. Reunião social ou festa em que se servem bebidas e comida ligeira.

      3. Mistura de coisas diferentes.

      coquetel molotov
      • Garrafa enchida com gasolina ou outra substância inflamável, usada como explosivo artesanal.
      Plural: coquetéis.

      “coquetel”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://dicionario.priberam.org/coquetel [consultado em 15-03-2019].

RESPONDER

Se quer um coração saudável, desligue a televisão e tome um bom pequeno-almoço

É conhecida como a refeição mais importante do dia e não é por acaso. Os hábitos de vida que seguimos diariamente têm um impacto direto na nossa saúde vascular. Numa investigação recentemente apresentada na reunião anual …

Determinada temperatura das bebidas que aumenta risco de cancro

Cientistas da Universidade de Ciências Médicas de Teerão publicaram novas provas sobre a relação entre o consumo de bebidas quentes e o cancro do esófago. De acordo com o estudo publicado na revista International Journal of …

Descobertos 83 buracos negros supermassivos no Universo inicial

Astrónomos do Japão, de Taiwan e dos EUA descobriram 83 quasares alimentados por buracos negros supermassivos no universo distante, numa época em que o Universo tinha menos de 10% da sua idade atual. "É notável que …

Joy Milne consegue cheirar a doença de Parkinson antes de ser diagnosticada

Atualmente, não existe nenhum teste diagnóstico definitivo para o Parkinson, mas isso pode mudar graças a Joy Milne, uma mulher que consegue detetar a doença antes que os sintomas apareçam. Parece demasiado bizarro para ser verdade, …

Filho de José Eduardo dos Santos libertado da prisão. Estava preso desde setembro de 2018

O antigo presidente do Fundo Soberano de Angola, José Filomeno dos Santos, que se encontrava em prisão preventiva desde 24 de setembro de 2018, encontra-se já em liberdade, disse hoje à agência Lusa fonte oficial. A …

Naufrágio no Nilo é a primeira prova de que Heródoto não estava a mentir sobre os barcos egípcios

Um navio naufragado encontrado no rio Nilo pode ter permanecido inalterado durante mais de 2.500 anos. Agora, está finalmente a revelar os seus segredos: cientistas pensam que este navio revelou uma estrutura cuja existência tem …

A gravidade influencia a maneira como tomamos decisões

Todo e qualquer organismo vivo na Terra evoluiu a longo de milhares de anos sob um campo gravitacional constante, com a gravidade desempenhando um papel fundamental no comportamento e na cognição humana. Um estudo recente publicado …

"Atentado" na Disneyland Paris era apenas uma avaria nas escadas rolantes

Por volta das 21h00 em Paris, produziu-se um movimento de pânico na Disney Village, no parque de diversões francês da Disney. Rapidamente se multiplicaram mensagens sobre um "atentado". Ao jornal belga DH, uma fonte afirmou que …

Cientistas alargam limites físicos do grafeno

Até onde vão os limites físicos do grafeno? Uma equipa de cientistas do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia (INL), em Braga, respondeu a esta questão e desafiou-os. Uma equipa de investigadores dos Departamentos de Materiais Quânticos …

Ilusionista britânico diz que vai travar o Brexit com o poder da mente

Uri Geller é um ilusionista israelista, com nacionalidade britânica, que se tornou famoso nos anos 1970 em programas de televisão em que realizava demonstrações dos seus alegados poderes paranormais. Agora, Geller deixa um aviso a Theresa …