/

Mais 2.554 casos e 12 mortes nas últimas 24 horas

Portugal registou, esta quinta-feira, 2.554 novos casos e 12 mortes na sequência da infeção por covid-19, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde, Portugal registou, nas últimas 24 horas, 2.554 novos casos positivos de covid-19 e 12 óbitos.

O Norte é a região com maior número de infeções registadas esta quinta-feira, com 931. Lisboa e Vale do Tejo contabiliza 794 novos casos positivos, o Centro 339, o Algarve 279, o Alentejo 125, a Madeira 48 e os Açores 38.

Dos 12 óbitos, seis foram registados em Lisboa e Vale do Tejo; quatro no Norte; um no Algarve e um nos Açores.

Os internamentos na sequência da doença voltam a descer esta quinta-feira, pelo terceiro dia consecutivo. Há, agora, 688 doentes internados em Portugal, menos sete do que na quarta-feira, e 141 pessoas em UCI, mais duas do que no último boletim.

Nas últimas 24 horas, 2.238 pessoas recuperaram da doença, num total de 949.703 recuperados desde o início da pandemia. Portugal tem hoje 44.809 casos ativos, mais 304 em relação ao dia anterior, e 50.709 mil contactos em vigilância.

Em relação à matriz de risco, o índice de transmissibilidade R(t) aumentou de 0,96 para 0,98 no país e no continente. A taxa de incidência é agora de 314,6 casos por 100 mil habitantes a nível nacional e de 319 casos no continente.

A ministra da Saúde revelou, em entrevista à SIC, que a meta de ter 70% da população residente em Portugal com a vacinação completa foi atingida esta quarta-feira, “algumas semanas antes” do previsto.

“A meta foi alcançada no dia de ontem [quarta-feira]”, disse Marta Temido, com base na informação da task force que coordena o processo de vacinação. “Conseguimos [chegar aos 70%], agora temos de continuar para o próximo passo.”

A governante admitiu a realização de um Conselho de Ministros extraordinário para se decidirem que medidas vão ser implementadas ou não, depois de atingida a meta de 70% de pessoas totalmente vacinadas. Apesar de haver um encontro agendado para a próxima semana, a reunião extraordinária pode acontecer já amanhã, sexta-feira.

Em cima da mesa poderá estar o avanço de algumas medidas previstas, como a lotação de restaurantes, espaços culturais ou determinados eventos. “Coisa diferente é o tema das máscaras“, advertiu a ministra. “A norma que está em vigor foi emanada da Assembleia da República e compete à Assembleia da República proceder a essa reapreciação.”

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.