Condenado à morte, um dos maiores lagos salgados do mundo está agora a renascer

Um dos maiores lagos salgados do mundo, o Lago Urmia, no Irão, estava a morrer. Porém, contra todas as possibilidades, o vasto corpo de água está a voltar à vida.

Uma combinação de esforços feitos pelo Homem e chuvas mais intensas nos últimos anos está “lentamente, mas com certeza, a ressuscitar o que já foi o segundo maior lago de água salgada do mundo”, disse Claudio Providas, Representante Residente no Irão do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que está envolvido num projeto para salvar o lago, em declarações à Forbes.

Urmia tinha sido atingida por uma seca, um número cada vez maior de barragens e o uso excessivo de de fontes de água subterrânea e rios pelos agricultores locais.

O lago começou a recuar em meados dos anos 2000 e, em 2014, tinha encolhido para uma fração do seu tamanho anterior, com relatos de que continha apenas 500 milhões de metros cúbicos de água, em comparação com 30 mil milhões de metros cúbicos anteriores.

Imagens de satélite mostravam um corpo de água que tinha recuado para uma bacia rasa ao norte de uma ponte que já tinha bifurcado o lago, deixando a porção sul praticamente seca.

O Irão estava a enfrentar um desastre ambiental semelhante ao que aconteceu com o Mar de Aral, na Ásia Central. Estima-se que seis mil milhões de toneladas de sal e poeira ameaçavam soprar ao redor da área circundante, devastando terras agrícolas e apresentando riscos à saúde da população local.

O programa para salvar o lago começou em 2013. Na época, a superfície de Urmia cobria apenas 500 quilómetros quadrados, uma fração dos 5.000 quilómetros quadrados no seu auge. Em 2017, já tinha expandido para 2.300 quilómetros quadrados e, de acordo com as informações mais recentes da estação de monitorização do Lago Urmia, estava em 3.134 quilómetros quadrados em abril.

A superfície do lago está agora a 1.271,75 metros acima do nível do mar, tendo aumentado 0,3 metros no ano passado e 1,7 m desde 2014.

As agências de media iranianas comemoraram o progresso com vários relatórios nas últimas semanas. As autoridades estão dispostas a advogar os ganhos que foram alcançados, até porque o país passou por vários momentos maus nos últimos anos, desde movimentos de protesto brutalmente reprimidos; uma economia em tropeço atingida duramente por sanções, preços de petróleo em queda; e um dos piores surtos mundiais de covid-19.

No entanto, ainda há um longo caminho a percorrer para o lago. A meta é atingir um nível de água de pouco mais de 1.274 metros, algo que “ainda requer esforços substanciais”.

“Em relação à biodiversidade do lago, há sinais de esperança“, disse Providas, acrescentando que o camarão da salmoura, que desapareceu do ecossistema do lago devido à alta salinidade, está a voltar. O número de aves aquáticas como flamingos também aumentou de quatro mil durante o pior período para 60 mil no ano passado.

Resgatar o lago tem sido um esforço internacional. Os ministérios do governo iraniano e o Programa de Restauração do Lago Urmia foram apoiados pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). As comunidades locais também foram fortemente envolvidas e o governo japonês contribuiu com quase sete milhões de dólares (6,4 milhões de euros). A imprensa local sugere que mais de mil milhões foram gastos no projeto no total.

Um elemento crítico para o projeto envolveu convencer os agricultores a mudar as suas práticas. Até ao momento, houve uma redução de 35% no uso de água pelas quintas locais e uma redução de 40% no uso de pesticidas tradicionais. Além disso, foi removido o lodo dos rios locais que alimentam o lago e mais água foi libertada das barragens próximas.

As “condições climáticas favoráveis ​​também aceleraram o processo de restauração do lago”. A província do Azerbaijão Ocidental sofreu 20% mais chuva no ano passado do que a média de longo prazo. No ano passado, foi 71% superior à norma.

O ambiente de melhoria está a ajudar as novas indústrias a criar raízes, o que pode ser um fator chave para garantir que o progresso alcançado nos últimos anos não seja perdido no futuro.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O mistério das gotículas pontiagudas foi finalmente resolvido

Um determinado tipo de gotículas de óleo muda de forma quando são arrefecidas e encolhidas, passando de esféricas a icosaédricas para hexagonais planas. Duas teorias tentaram explicar o fenómeno, mas não conseguiram. Uma equipa de cientistas …

Plutónio radioativo encontrado em rochas do fundo do mar. Tem uma origem extraterrestre

Os cientistas encontraram pequenos traços de plutónio-244 e de ferro-60 radioativo na crosta oceânica. Os dois isótopos são evidências de eventos cósmicos violentos nas proximidades da Terra há milhões de anos. As explosões de supernovas criam …

Anúncios de TV promovem mais os brindes do que o próprio fast food (e violam diretrizes do setor)

Para uma criança, a melhor parte de uma refeição de fast food não é a comida, mas o brinde que vem juntamente com a refeição. Os anúncios televisivos de fast food são regidos por diretrizes que …

“Se querem sucesso, têm de depender do sistema“. Empresário chinês é preso após disputa com o Estado

Sun Dawu, um dos empresários mais bem sucedidos da China, corre o risco de ser condenado a 25 anos de prisão, caso seja provado que cometeu os crimes dos quais está a ser acusado. O empresário …

Cientistas criam verniz para superfícies que mata bactérias em poucos minutos

Uma equipa multidisciplinar de cientistas desenvolveu um verniz para superfícies que mata bactérias, mesmo as mais resistentes, em apenas 15 minutos, anunciou a Universidade de Coimbra (UC). Trata-se de “uma solução segura e eficaz para prevenir …

Num país marcado pelo racismo, Jane Bolin fez história tornando-se a primeira juíza negra dos EUA

A 22 de julho de 1939, Jane Bolin fez história ao prestar juramento como juíza na cidade de Nova Iorque. A jovem ocupou o cargo durante 40 anos e só saiu de cena quando atingiu …

A petrolífera Exxon está a culpá-lo pelas alterações climáticas

Nos últimos anos, as empresas petrolíferas têm-se afastado do discurso de negação das alterações climáticas. Gigantes globais de energia como a Total, a Exxon, a Shell e a BP reconhecem abertamente que a mudança climática …

"Muita fraternidade”. Portugal enviou vacinas para Cabo Verde

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta segunda-feira que os indicadores da pandemia de covid-19 em Portugal permanecem "muito estáveis" e que a última grande abertura no plano de desconfinamento não teve …

Mais de metade dos alunos LGBTQI sofre bullying na escola, diz relatório

Mais de metade dos alunos LGBTQI sofre 'bullying' na escola, alertou esta segunda-feira a UNESCO, por ocasião do Dia Internacional Contra a Homofobia, Bifobia e Transfobia. A Organização Internacional de Jovens e Estudantes LGBTQI (IGLYO) e …

Telescópio vai "caçar" a luz de 30 milhões de galáxias para mapear Universo e "revelar" energia escura

Um instrumento de um telescópio nos Estados Unidos vai capturar, nos próximos cinco anos, a luz de quase 30 milhões de galáxias e outros objetos cósmicos, permitindo aos cientistas mapearem o Universo e desvendarem os …