À segunda foi de vez: Macron aceitou demissão do ministro do Interior

Yoan Valat / EPA

O Presidente francês, Emmanuel Macron, aceitou a demissão do ministro do Interior, Gérard Collomb, e pediu ao primeiro-ministro, Edouard Philippe, para assumir interinamente a pasta até à nomeação de novo membro do Governo.

O Conselho de Ministros desta quarta-feira, programado para as 10:00 (menos uma hora em Lisboa), realiza-se “com o Governo assim constituído”, refere uma nota da Presidência.

Número dois do Governo, Gérard Collomb renunciou pela segunda vez em 24 horas para “retornar a Lyon” e assumir a câmara. Collomb tinha pedido a demissão na segunda-feira, mas Emmanuel Macron recusou, segundo a Presidência, confirmando assim uma notícia avançada pelo diário Le Figaro.

“Perante os ataques de que o ministro tem sido alvo desde que confirmou que vai ser candidato à Câmara de Lyon, o Presidente da República renovou-lhe a confiança e pediu-lhe para continuar totalmente mobilizado na sua missão para a segurança dos franceses”, indicou a Presidência francesa à agência France-Press.

Gérard Collomb tinha anunciado a 18 de setembro a sua saída do Governo no próximo ano, para se apresentar às eleições municipais em Lyon, no centro-leste do país, em 2020. Desde então, várias vozes exprimiram-se para reclamar a demissão imediata do ministro.

Ainda na segunda-feira, o ex-deputado ecologista Daniel Cohn-Bendit, apoiante de Emmanuel Macron, considerou que Collomb “tinha o direito à reforma”.

Esta personalidade do espetro político europeu, uma das ‘almas’ do maio de 68, desejou mesmo, em jeito de provocação, que Collomb “saia do ministério, vá cuidar dos netos, vá tratar das flores”, denunciando também a “condescendência” do ministro do Interior face ao Presidente da República.

Segundo o Figaro, Gérard Collomb, que tinha criticado a falta de humildade e de capacidade de escuta do Governo, entregou a sua demissão ao chefe do executivo na segunda-feira, ao fim do dia.

Segundo um conhecedor dos meandros do topo do Estado, o cenário de uma saída rápida de Gérard Collomb não foi levado a sério por Emmanuel Macron e Edouard Philippe, menos de um mês depois da demissão de Nicolas Hulot, do Ministério da Ecologia, e a remodelação que se lhe seguiu.

Tal como nota o semanário Expresso, esta é a terceira demissão em pouco mais de um mês. Depois de Hulot, seguiu-se a demissão de Laura Flessel, que desempenhava funções como ministra do Desporto. Na época, Flessel invocou “motivos pessoais”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Sergio Ramos terá pedido 50 milhões de euros ao AC Milan

Antigo capitão do Real Madrid procura clube. Paolo Maldini afastou-se da contratação do espanhol. Sergio Ramos não vai continuar no Real Madrid e, por isso, está à procura de uma "casa" nova, depois de ter estado …

Oposições criticam anúncios "pomposos” e gestão mediática do Governo

PSD, Bloco e PEV criticaram hoje a "gestão mediática" feita pelo Governo em relação ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), e o PCP considerou que este programa revela o "grau de submissão" de Portugal …

Paquistanesas querem melhores leis contra a violação. Primeiro-ministro diz para vestirem mais roupa

As mulheres paquistaneses pedem melhores leis contra a violação. Entretanto, o seu primeiro-ministro diz-lhes que têm de vestir mais roupa. O Paquistão tem uma taxa de condenação por violação de 0,3%, uma das mais baixas do …

Jogador admite: "Escrevi uma frase racista"

Danilo Avelar está fora dos relvados há muito tempo, começou a jogar mais online e foi expulso. Corinthians também deverá castigar o atleta. Danilo Avelar não joga desde outubro de 2020 mas, mesmo longe dos jogos, …

Morreu o ex-Presidente das Filipinas Benigno Aquino III

O ex-Presidente das Filipinas Benigno Aquino III morreu hoje, aos 61 anos, depois de ter sido hospitalizado em Manila, disseram familiares aos meios de comunicação social locais. O ex-presidente das Filipinas Benigno "Noynoy" Aquino, herdeiro de …

Turista morre durante caminhada pelo Grand Canyon (e o calor excessivo poderá ser o culpado)

Uma mulher residente no estado de Ohio morreu enquanto fazia uma caminhada pelo Grand Canyon. De acordo com as autoridades, a morte estará relacionada com as temperaturas extremas que se faziam sentir. Michelle Meder, de 53 …

"Não temos condições de avançar". Calamidade prorrogada, Portugal recua no desconfinamento

Portugal vai travar o processo de desconfinamento em todo o território nacional, anunciou o Governo em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros desta quinta-feira. O conselho de ministros aprovou a prorrogação da Situação …

Túneis nazis em vulcão inativo da Polónia poderão esconder arquivo da Gestapo

Um grupo de exploradores polaco acredita que estes túneis nazis, construídos durante a II Guerra Mundial num vulcão inativo da Polónia, poderão esconder um arquivo da Gestapo. Uma rede de túneis feita pelos nazis num vulcão …

Portugal com duas mortes, 1.556 casos e menos internamentos

Portugal registou nas últimas 24 horas duas mortes associadas à covid-19, 1.556 novos casos de infeções confirmadas, a maioria em Lisboa e Vale do Tejo, uma diminuição nos internamentos em enfermaria e um aumento nos …

Cristiano sai? Juventus tem sete alternativas

Juventus já terá uma lista restrita de possíveis reforços, caso o português deixe Turim durante este verão. Cristiano Ronaldo pode não voltar a jogar pela Juventus e, por isso, o clube de Turim já estuda alternativas …