Maçonaria. Vital Moreira defende proposta do PSD alegando “defesa do interesse público“

Walter Isack / Wikimedia

O antigo deputado socialista, Vital Moreira

O constitucionalista e ex-eurodeputado do Partido Socialista Vital Moreira apoia a proposta do PSD para que os políticos e altos cargos públicos sejam obrigados a declarar se pertencem a associações como a maçonaria e Opus Dei.

“Não me parece que essa informação constitua um dado pessoal que deva ser protegido. A defesa do interesse público, que constitui o único fim de todos os cargos públicos, exige a declaração de interesses privados que com ele possam conflituar. E, muitas vezes, conflituam”, escreveu, no blogue Causa Nossa, o constitucionalista.

O socialista alerta que “a filiação em grupos de interesses privados, em geral, e nas ‘irmandades’, constitui um dos grandes fatores de favoritismo e de compadrio no exercício de cargos públicos, nomeadamente no recrutamento de pessoal, na contratação pública, no licenciamento e na fiscalização, na atribuição de subsídios e de outras vantagens públicas, na dispensa ou fechar os olhos ao incumprimento de obrigações públicas”.



Defende ainda que “os titulares de cargos públicos e os decisores públicos em geral devem declarar a sua filiação em associações privadas, desde os clubes de futebol às chamadas organizações discretas, como a maçonaria e Opus Dei”.

A proposta está a gerar polémica, mas dificilmente será viabilizada na Assembleia da República.

De recordar que o PSD propôs uma alteração legal para tornar obrigatório que deputados e titulares de cargos públicos declarem, no seu registo de interesses, se pertencem a associações e organizações “discretas” como a maçonaria e Opus Dei.

Rui Rio acusou o PS de estar a obedecer à Maçonaria quando se opõe à proposta social-democrata de os políticos serem obrigados a declarar todas as associações a que pertencem.

A líder parlamentar do PS, Ana Catarina Mendes, assumiu, no programa Circulatura do Quadrado, na TVI, que “o PS está contra e espero que vote contra”.

Também o grão-mestre do Grande Oriente Lusitano (GOL), Fernando Lima, enviou cartas ao Presidente da República, ao presidente do Parlamento e ao primeiro-ministro a alertar que a proposta viola a Constituição da República, pois considera que abre um “precedente perigoso” e revela “um preconceito contra a maçonaria”.

A iniciativa legislativa em causa “é iníqua”

Também o grão-mestre da Grande Loja Maçónica de Portugal discorda da iniciativa legislativa para que os políticos sejam obrigados a declarar todas as associações a que pertencem, apontando o risco de discriminação dos maçons.

“Recorda-se que ao longo dos séculos tem havido ciclicamente discriminações e perseguições aos maçons por defenderem a liberdade de consciência, de pensamento e de expressão, sendo que a iniciativa legislativa em causa é a prova evidente de que o risco de discriminação continua a existir”, considera Libânio Murteira Reis, em comunicado.

Na nota enviada à agência Lusa, a Grande loja Maçónica de Portugal – GLMP apela a que se entendam “as consequências profundas da aprovação de uma lei que obrigue pessoas livres a cercear a sua liberdade de consciência”, e a que se “defendam e façam prevalecer os princípios e direitos estabelecidos na Constituição” para evitar “criar um precedente que pode abrir caminho a outras decisões ainda mais gravosas”.

A GLMP sublinha que é uma associação legal perante o Estado, com escritura notarial, número de identificação fiscal, estatutos e corpos gerentes como qualquer outra associação, “não sendo nesse sentido nem secreta nem discreta”.

Recorda que tem como objeto o desenvolvimento de iniciativas que visem o aperfeiçoamento individual do ser humano, num espírito humanista e universalista que promova o diálogo cultural, o respeito e o entendimento entre os povos, e que, “como é dos usos e costumes da Maçonaria Regular em todo o mundo”, também ali se jura “cumprir as leis do Estado”.

“Se algum maçon infringir a lei, pois que seja julgado pelos seus atos como qualquer outro cidadão, independentemente das suas crenças filosóficas ou outras”, considera a GLMP,

A GLMP defende que a iniciativa legislativa em causa “é iníqua” e que “a sociedade civil que preza o supremo valor da liberdade, que tanto custou a conquistar como custa a manter, deve erguer a sua voz para que os deputados que nos representam a ela se oponham com firmeza”.

Lembra ainda que foram maçons o rei D. Pedro IV, escritores como Alexandre Herculano e Almeida Garret, Jaime Cortesão e Aquilino Ribeiro, músicos como Viana da Mota e Alfredo Keil, atores como Raul Solnado e Igrejas Caeiro, ou artistas como Lagoa Henriques e Lima de Freitas.

A proposta que deu origem a esta discussão foi apresentada pelo PAN em dezembro de 2019.

O projeto de lei da autoria de André Silva prevê que a declaração seja facultativa, mas o PSD quer ir mais longe e propõe que seja obrigatório.

  Ana Isabel Moura, ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Sr Professor Vital Moreira. Concordo consigo passo a transcrever o pedaço do seu texto que me leva a tal decisão:
    O socialista alerta que “a filiação em grupos de interesses privados, em geral, e nas ‘irmandades’, constitui um dos grandes fatores de favoritismo e de compadrio no exercício de cargos públicos, nomeadamente no recrutamento de pessoal, na contratação pública, no licenciamento e na fiscalização, na atribuição de subsídios e de outras vantagens públicas, na dispensa ou fechar os olhos ao incumprimento de obrigações públicas”.

    Assim devem todos os deputados e decisores da causa pública declararem a sua filiação clubística.

  2. Concordo com a proposta. Aliás, nem deveria ser permitido existir sociedades secretas que exigem “obediência” dos nossos políticos. Mas os políticos que teriam eventualmente o poder para ilegalizar essas sociedades secretas são, eles próprios, membros dessas sociedades secretas. Portanto, fica tudo na mesma, e o povinho continua a ser governado por essas sociedades secretas. Onde é que está o Estado de Direito e a Democracia? Numa democracia não deveria haver o domínio de uma minoria secreta não-eleita sobre a maioria!!!!!
    Estas associações secretas deviam ser banidas da sociedade Portuguesa e os políticos que são membros das mesmas associações secretas deveriam ser obrigados a declará-lo publicamente, sob pena agravada de perjúrio se ficar provado que mentiram.

RESPONDER

Estudo da Universidade do Minho defende legalização da prostituição em Portugal

Um estudo de um investigador da Universidade do Minho (UMinho) defende a legalização da prostituição em Portugal e denuncia a “ineficácia do modelo abolicionista” em vigor desde 1983, anunciou esta quinta-feira aquela academia. Em comunicado, a …

Dispositivo vestível impresso a 3D não precisa de ser carregado

Um grupo de especialistas desenvolveu um dispositivo vestível a que chamaram “dispositivo biossimbiótico”, que conta com vários benefícios. O novo dispositivo é impresso em 3D, personalizado e baseado em análises corporais dos utilizadores e ainda pode …

Microsoft encerra o LinkedIn na China devido às restrições locais

A Microsoft informou esta quinta-feira que irá encerrar a rede profissional LinkedIn na China até ao final do ano, justificando a decisão com a existência de um "ambiente operacional difícil", segundo a agência France-Presse (AFP). O …

Ceni anunciado mas adeptos avisam: "Só será treinador se falar connosco antes"

Mudança de treinador no São Paulo: saiu Crespo e regressou a "lenda" do clube, Ceni. Mas há palavras que não se esquecem... Mais uma mudança de equipa técnica no Brasileirão. Desta vez no São Paulo, que …

No Japão, milhares de idosos morrem sozinhos. Agora, um sistema ajuda na deteção de cadáveres nas casas

Monitorização dos edifícios permite perceber se há movimento dos ocupantes dentro das casas. Desta forma, é mais fácil evitar que corpos em decomposição permanecem no local ao longo de muito tempo. O Japão é um dos …

"Nunca tive tanto medo na minha vida". Ruth estava a dormir quando meteorito lhe caiu na cama

A mulher ficou assustada com o incidente, mas acabou por sair ilesa. Agora, pretende recuperar dos danos causados e admite que quer conservar a pedra. Parece ficção, mas a história aconteceu na cidade de Golden, no …

Corrida ao peru de Natal. Britânicos temem não ter a iguaria na mesa - e a culpa é do Brexit

No Reino Unido, há falta de mão de obra na agricultura e a criação de perus está a ser uma das áreas mais afetadas. Procura da iguaria natalícia já aumentou. Na quinta "Flower Farm", no coração …

Paulo Rangel vai candidatar-se à liderança do PSD "independentemente de qualquer calendário"

O eurodeputado Paulo Rangel vai anunciar que se candidata à liderança do PSD numa intervenção no perante os conselheiros esta noite. Paulo Rangel quer candidatar-se à liderança do PSD, segundo avançaram o Observador e a TVI. …

México venceu, apesar de não deixarem os jogadores dormir

Adeptos de El Salvador acrescentaram um episódio à rivalidade com o México. Corona começou no banco mas entrou logo aos 20 minutos. O México continua o seu percurso vitorioso rumo à fase final do Mundial 2022. …

“Esqueceram-se de nós". Bombeiros fazem greve de dois dias em novembro devido ao OE

Os bombeiros profissionais marcaram greve para os dias 11 e 12 novembro para contestarem a proposta de Orçamento do Estado para 2022, que "se esqueceu completamente" da classe, anunciaram hoje a associação e o sindicato …