/

MAC terá oferecido 500 euros à hora para colmatar a falta de anestesistas. Ninguém concorreu

14

De forma a colmatar a falta de anestesistas de serviço durante o Natal, a administração da Maternidade Alfredo da Costa (MAC) terá oferecido 500 euros por hora para preencher as vagas de dia 24 e 25 de dezembro. A iniciativa não surtiu efeito, não tendo registado nenhum candidato.

A notícia, avançada nesta quarta-feira pelo jornal i, dá conta que a administração do MAC, a terceira maior maternidade de país, terá avançado com a iniciativa visando dar resposta à falta de anestesistas em serviço, que na passada segunda e terça-feira (véspera e dia da Natal) contou apenas com um profissional nesta área.

Neste sentido, e tal como tinha já sido noticiado, a urgência da MAC esteve encerrada na véspera de Natal, tendo todas as grávidas sido desviadas para outras unidades hospitalares da região de Lisboa. Apesar do incentivo que a unidades hospitalar terá dado, não houve um único candidato, escreve ainda o diário.

Fonte do Centro Hospitalar de Lisboa Central explicou à agência Lusa que “a urgência [da MAC] está aberta, só se for algum caso em que o parto não seja urgente será encaminhado para outro hospital. As senhoras podem vir, serão observadas na Maternidade, depois da análise da sua situação, será decidido o que fazer”.

Acrescentando ainda que, “Se não for urgente, se não for iminente o parto, será encaminhado para outra unidade”, da rede do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Já Clara Soares, diretora do serviço de urgência da MAC, garantia que o “défice de anestesistas” era inédito, apelando às pacientes que mantivessem a tranquilidade caso tivessem de ser encaminhadas para outro hospital.

Por seu turno, a ministra da Saúde, aproveitando a visita ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, reforçou a importância de “captar, reter, voluntariamente” os profissionais para continuarem no SNS. “É importante que nós percebamos como é que conseguimos captar, reter, voluntariamente, estes profissionais e é um trabalho que vamos continuar a desenvolver”, disse Marta Temido.

  ZAP //

14 Comments

  1. venham mais mensagens de natal do governante eleito!
    ele sim sabe que há ainda muito que fazer!
    talvez isto seja tudo uma ilusão!

  2. Isto é verdade. O problema da falta de médicos apenas resulta do constante baixar das calças dos sucessivos governos a esta classe. Os médicos em qualquer país minimamente desenvolvido são apenas mais uma classe profissional. Em Portugal, resquícios de outros tempos, assumem ou ainda pretendem assumir um papel na sociedade que já não lhes cabe. Abram mais faculdades de medicina, possibilitem aos privados abrirem faculdades de medicina e em breve, Portugal será nesta matéria, como qualquer outro país desenvolvido, com médicos no desemprego e preços baixos por consulta. E o Estado será quem mais ganha.

  3. Com toda a razão. Além disso a história estará muito mal contada pela ministra, que até rima com esquerdista. Dentro de pouco tempo vamos ver quem é a senhora ministra e o que vai fazer com o SNS. Tenho a certeza que vai acabar despenteada.

  4. Com esta tagarelas a comandar o SNS não sei aonde vamos parar. Afinal qual o foi o objetivo do sr. Costa trazer este “papagaio” para ministra da saude?

    • Ganham. E o seu comentário revela bem o quão distraído parece andar. Em Portugal há muitos médicos com rendimentos anuais bem acima dos 200 mil euros. E não é preciso fazer muitas contas para perceber que esses 6000 euros que diz poderem ganhar em 12 horas terem pouco interesse dado que mais de metade iria para encargos e impostos.

      • façamos 2 contas: 200mil ilíquidos anuais, dá cerca de 100mil líquidos, dividido por 14 (12 meses + s.férias + s.Natal) dá pouco menos de 7200 euros LÍQUIDOS por mês. Gostava de ver a lista de médicos do SNS que ganham estes ordenados.
        Mas mesmo que assim fosse, ganhar 6000 euros num só turno, ilíquidos, daria cerca de 3000 euros l’iquidos – pouco menos de metade de um ordenado: ou seja, um médico nem se “dá ao trabalho” de ganhar em 12 horas MAIS METADE do seu ORDENADO MENSAL….

        Oh Pois, não achas que não estás a regular bem da minhoca?…

        • Bem se vê que não conheces nenhum médico. Os meus pais são ambos médicos reformados. Os amigos são médicos, alguns ainda no ativo e outros reformados. Posso dizer-te que nenhum médico especialista vai trabalhar por esses valores tendo em conta a função e outras oportunidades que têm em carteira. Alguns médicos fazem mais de 20 operações por dia e cada uma entre 2500 a 3000 euros. E fazem-no nas suas áreas de especialidade. Anestesistas há poucos. E os que já já têm muito por onde escolher e têm compromissos assumidos com outros cirurgiões.
          E, na generalidade dos casos (pelo menos nos que conheço) apenas estão dispostos a investir mais do seu tempo pessoal se forem intervenções nas suas áreas de especialização ou com quem já colaboram e mantém relações há muito tempo. A partir de um determinado montante a questão que se coloca é se o dinheiro que poderá auferir poderá compensar a diminuição do pouco tempo pessoal. E nos casos que conheço, só se for mesmo ir ao estrangeiro para aprofundar técnicas, conhecimentos nas suas áreas de especialização.

  5. Não será 500 euros/hora o valor que uma empresa prestadora de serviços recebe e não o médico? Quanto será dessa fatia que ia para o médico, achei piada ninguém ter feito essa pergunta na TV.

    • Mesmo que assim fosse…
      Ou as empresas ganhariam 500€/h e continuam a oferecer aos médicos 10€/h – seria uma verdadeira vergonha – e os médicos, obviamente não aparecem.
      Ou as empresas pagariam aos médicos uma quantia correspendentemente maior, e certamente que alguém apareceria, se em vez de 10€/h a paga fosse de 200 ou 250€/h (isto pensando que as empresas iriam meter ao bolso METADE do valor pago pelo SNS – o que, mesmo assim, seria um atentado e um verdadeiro “enriquecimento ilícito”)

  6. Ao que parece, não foi a MAC que ofereceu 500€/h, foi uma empresa “prestadora de serviços” que PEDIU 500€/h.

    O que torna as coisas BEM diferentes!!!

    A uma oferta de tarifa de 500€/h, não é possível sequer pensar que pessoas que trabalham, mesmo que bem pagas, não estejam interessadas….

    Só não estaria interessado que não precisa de trabalhar por ser ricaço ou já ganha mais de 500€/h – não me parece que existam muitas pessoas nestas condições, tanto menos médicos.

  7. O que a Maternidade ofereceu foi um pouco menos de 40€/hora. A empresa é que terá dito que tinha um profissional que trabalharia por 500€/hora. Esta é a verdade tudo o resto são falsidades.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.