Lusa afasta diretor de informação e adjuntos demitem-se

Carlos Narciso / YouTube

Fernando Paula Brito, ex-diretor de informação da agência Lusa

A direção de informação da Lusa demitiu-se, depois de o Conselho de Administração da agência ter decidido afastar o diretor de informação, Fernando Paula Brito, em funções desde 2011.

De acordo com o Expresso, a administração da agência noticiosa escolheu o jornalista Pedro Camacho, ex-diretor da Visão como substituto.

Numa nota à redação da agência de notícias, Fernando Paula Brito explica que o Conselho de Administração da Lusa, através da sua presidente, Teresa Marques, o informou da sua “decisão de realizar uma alteração na estrutura da Lusa que inclui a mudança do diretor de informação”.

Na sequência desta decisão, os diretores adjuntos – Nuno Simas e Ricardo Jorge Pinto, também em funções desde 2011 – apresentaram também a sua demissão “solidariamente”, o que representa a saída de funções de toda a direção de informação.

Na mesma nota, Fernando Paula Brito adianta que se manterá em funções até 04 de outubro.

Também os diretores adjuntos se manterão em funções até 4 de outubro.

“Orgulho-me de ter coordenado o trabalho de uma direção e de uma equipa de jornalistas, e de, juntos, termos feito um trabalho seguindo critérios de isenção, rigor, independência e respeito pelo pluralismo”, refere.

A presidente do Conselho de Administração da Lusa explicou que o afastamento do diretor de informação surge no âmbito da reorganização da agência, que pretende alguém com mais experiência de gestão no cargo, rejeitando qualquer intervenção da tutela.

A presidente do Conselho de Administração da Lusa, Teresa Marques, explicou que o diretor de informação tem hoje que “ter outros requisitos em termos de experiência de gestão e controlo orçamental que antes não eram tão vistos na função de diretor de informação, porque era uma função mais editorial”.

“Procuramos um perfil diferente: obviamente um jornalista, porque a parte editorial continua a ser o core business, um jornalista que seja reconhecido. Como marca que a Lusa é, tem que ser alguém reconhecido no mercado como um grande jornalista e independente”, adiantou Teresa Marques, sobre o nome que será ainda hoje proposto ao conselho de redação da agência e, após parecer deste órgão, à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC).

Em declarações à Lusa, Teresa Marques explicou que esta mudança na direção de informação se insere numa reorganização que está a ser levada a cabo na agência, que implica alterações em várias áreas, com o objetivo de “gerir a empresa de uma forma diferente que tem a ver com o momento”.

Questionada sobre a altura para a mudança, dada a proximidade das eleições legislativas a 04 de outubro, a responsável considerou que este é o melhor momento, uma vez que em outubro tem que começar a ser preparado o orçamento para o próximo ano.

“Esta direção de informação continua em funções até 5 de outubro, porque queremos que toda a gente perceba que não é um movimento político, mas de reorganização interna e de gestão”, declarou, acrescentando que se a mudança fosse em outubro “iam dizer que, mais uma vez, na Lusa se mudam os diretores de informação quando muda o Governo”.

Teresa Marques adiantou ainda que, sendo o nome proposto para a direção de informação exterior à agência, “há recursos dentro da Lusa para fazer parte da equipa do diretor de informação”.

A presidente do Conselho de Administração considerou que o atual diretor de informação “fez um bom trabalho”, sublinhando que se cumpriu a missão com o cliente, o acionista e os trabalhadores.

A nova organização da estrutura da agência entra em vigor hoje, com a autonomização dos serviços comerciais através da criação da Direção Comercial e de Marketing.

Assim, no topo da estrutura da Lusa está o Conselho de Administração, apoiado pelo Gabinete de Planeamento e Controlo de Gestão e o Apoio ao Conselho de Administração, e tem depois quatro direções distintas: Direção de Informação, Direção Comercial e Marketing, Direção Administrativa e Financeira e Direção de Operações e Sistemas.

O organigrama de cada direção será conhecido ainda durante este mês.

/Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. …Também os médicos são administrativos, informáticos e gestores! Um director de informação de uma agência já não é só exclusivamente responsável editorial!

  2. É o lápis azul a a cumprir a sua missão aos mais altos níveis. Por isso se vê que a qualidade da informação é cada vez “melhor”.

    • Em fim de mandato? Lápis azul? Com a Lusa? Só um certo revolucionarismo de “esqª” radical de aviário à antiga ‘novosti’ é que pode estabelecer este tipo de ligações de objectivos inconfessáveis e ao mesmo tempo claros quanto aos propósitos… Usar qualquer “vírgula” para os vermos de dedo em riste “só porque”.
      A informação não tem de soar bem ou mal. Não deve basear-se na treta da separação entre realidade e opinião em que o jornalista é mero mediador, nem estar sujeita a ‘filtros’ (gatekeeper), do mesmo modo que as notícias não devem ser produto calendarizado de um mercado (jornalístico) específico, tal como o jornalismo de instrumentalização, Panfletário, ou jornalismo interpretador de correntes ou jornalismo construtor de “realidades”.
      Os critérios são muitos e o crivo das massas está demasiado exposto às várias linhas editoriais! Ainda que muitos creiam na selectividade porém não as distingem apesar de ser uma realidade que não foi nem é virtual. É o 5º poder nos estados democráticos – Presidente da República, Assembleia, Governo, Tribunais e PRESS. Enquanto os outros se cruzam verticalmente a imprensa além de os cruzar a todos, o seu ‘mercado’ é a generalidade dos leitores afinal Eleitores… Lugar à opinião livre o que é diferente da livre opinião – Ser, pensar, procurar e não apenas estar, obter ou ter

Responder a Viés Cancelar resposta

Este pôr-do-sol arroxeado foi causado por uma erupção do outro lado do mundo

A erupção do vulcão Raikoke, em junho, fez com que o nascer e o pôr-do-sol no outro lado do mundo, mais concretamente nos Estados Unidos, ficassem anormalmente roxos. Quando o outrora adormecido vulcão Raikoke, nas Ilhas …

Catarina Martins pede "voto útil" dos socialistas que não querem maioria absoluta

Catarina Martins defende que nas eleições legislativas o voto útil dos socialistas que não querem maioria absoluta é no Bloco de Esquerda, considerando que o crescimento do partido que lidera "pode ser o fator decisivo" …

Mudança do Infarmed para o Porto. Costa prometeu, mas não cumpriu

O primeiro-ministro prometeu, mas a Comissão Independente para a Descentralização não recebeu nenhum pedido do Governo para estudar deslocalização do Infarmed para o Porto. A decisão polémica de mudar a localização da Autoridade do Medicamento para …

Podem chover pedras no "lado noturno" dos exoplanetas de Júpiter

De acordo com um "relatório meteorológico astronómico", os lados escuros dos exoplanetas de Júpiter podem ter um clima bastante rochoso. As nuvens espessas de minerais vaporizados podem estar a chover pedras. Uma equipa de astrónomos da …

Boris compara Reino Unido a super-herói. "Quanto mais enfurecem o Hulk, mais forte ele fica"

O primeiro-ministro britânico comparou o Reino Unido ao super-herói da Marvel, que nunca se deixa prender, deixando subentendido o aviso de que pode ignorar a decisão do Parlamento que quer impedir uma saída sem …

Dente de rinoceronte deu aos cientistas a mais antiga informação genética já registada

Cientistas conseguiram extrair de um dente com 1,7 milhões de anos (de um rinoceronte já extinto) aquela que é a informação genética mais antiga alguma vez registada. Entre o período de há 2,5 milhões e 700 mil …

SNS "é âncora para os portugueses e sabe resistir às pressões"

A ministra da Saúde elogiou o Sistema Nacional de Saúde no dia em este cumpre 40 anos. A data só não está a ser assinalada com mais vigor devido à proximidade das eleições, explicou …

Um terço dos diplomados no curso de Aeroespacial vai trabalhar para o estrangeiro

A nota mínima de entrada no curso de Engenharia Aeroespacial do Técnico bateu um novo recorde. As oportunidades e os salários levam os diplomados para o estrangeiro. O único curso de Engenharia Aeroespacial no ensino superior …

Morreu o cantor Roberto Leal

Morreu o cantor Roberto Leal, confirmou o antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local. Tinha 67 anos e lutava contra um cancro. A notícia foi avançada pelo antigo secretário de Estado das Comunidades …

Estudo mostra que o canguru gigante tinha uma parecença com os pandas

O já extinto canguru gigante tinha uma característica muito semelhante com o panda-gigante dos dias modernos: grandes mandíbulas que lhe permitiam comer alimentos que outros animais não conseguiam. Há mais de 40 mil anos, o sudoeste …