Livre vai pedir tolerância de tempo nas intervenções de Joacine

Livre

Joacine Katar Moreira, Partido Livre

O Livre vai solicitar ao próximo presidente da Assembleia da República uma “tolerância de tempo” relativamente às intervenções da deputada eleita Joacine Katar Moreira, que tem gaguez, disse à Lusa o dirigente Paulo Muacho.

“Consideramos que para haver um tratamento igualitário e igualdade de oportunidades, tem de haver uma tolerância de tempo e tem de ser atribuído o tempo para que a deputada possa expor as suas ideias”, defendeu, em declarações à agência Lusa, Paulo Muacho, da direção política do partido.

Assim, depois de Joacine Moreira tomar posse como deputada, o Livre “irá levantar a questão” junto do próximo presidente do parlamento, disse, considerando que a Assembleia da República deve “dar o exemplo” e “adaptar os seus procedimentos internos para acolher a vontade do povo português” que a elegeu, disse.

“A deputada tem gaguez, mas nós não dizemos que a gaguez é um problema” e “não será por uma questão de tempos que deixará de ter oportunidade para expor as suas ideias”, afirmou, sustentando que “é uma questão fundamental até pela pedagogia que pode resultar para a sociedade”.

É fundamental “perceber-se que a igualdade não pode ser uma questão formal de atribuir o mesmo tempo a pessoas que não estão em circunstâncias iguais”, considerou Paulo Muacho, antecipando que a Assembleia da República saberá encontrar um critério.

O regimento da Assembleia da República estabelece que aos deputados únicos representantes de um partido é garantido um tempo de intervenção de um minuto nos debates dos projetos e propostas de lei em plenário e o mesmo tempo é atribuído nos debates quinzenais com o primeiro-ministro.

A gaguez é uma perturbação da fluência da fala, não sendo considerada uma doença nem uma deficiência, e é caracterizada por pausas no discurso, hesitações ou bloqueios.

O Livre tem ainda a expetativa de que a deputada eleita possa integrar a conferência de líderes parlamentares – órgão que fixa a agenda das reuniões plenárias – na qualidade de observadora, tendo em conta “que a legislatura anterior abriu um precedente”, atribuindo, em 2015, ao então deputado único do PAN, André Silva, aquele estatuto.

Com uma deputada eleita, o Livre obteve 1,09% e 55.660 votos. O Chega e a Iniciativa Liberal elegeram também um deputado cada, com 1,3% e 1,29% dos votos, respetivamente.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Meia hora a mais de tolerância deve chegar !!!!…Todos vão ter que mostrar alguma paciência, especialmente o Chega e Iniciativa Liberal !… Algo me diz que os próximos debates quinzenais vão ser épicos, no fundo como na forma !

RESPONDER

Risco de pobreza em Portugal é o mais baixo de sempre. Mas há 330 mil menores em risco

O ano de 2017 trouxe melhorias às condições de vida da população, com o risco da pobreza a atingir 17,3% dos residentes em Portugal. É a taxa mais baixa desde que este indicador é tratado, …

Maria Martins conquista bronze nos Europeus de ciclismo de pista

Maria Martins venceu nesta quarta-feira a medalha de bronze no “scratch” feminino dos Europeus de ciclismo de pista, que nesta quarta-feira arrancaram em Apeldoorn, na Holanda. Depois de várias medalhas em Europeus sub-23, a ciclista de …

Carlos César: Firmar um acordo com o Bloco descriminaria os restantes partidos de esquerda

O dirigente socialista Carlos César mostrou-se esta quarta-feira confiante que o novo Governo será para quatro anos, considerando ainda que firmar um acordo com o Bloco de Esquerda seria discriminar os restantes partidos de esquerda. …

Médico que deixou bebé nascer sem rosto tem quatro processos na Ordem

O obstetra que não detetou malformações graves num bebé que acabou por nascer sem rosto no início deste mês, em Setúbal, tem quatro processos em curso no conselho disciplinar da Ordem dos Médicos. A informação foi …

Tensão na Catalunha afeta realização do Barcelona-Real Madrid

A violência dos protestos na Catalunha está a fazer com que a Liga e a Federação de futebol espanholas repensem a ideia de o clássico entre Barcelona e Real Madrid se realizar em Camp Nou. O …

Assis critica novo Governo do PS. É "muito António Costa" e feito só para dois anos

O ex-eurodeputado do Partido Socialista (PS) Francisco Assis não poupou nas críticas ao novo Governo, que António Costa apresentou ao Presidente da República na terça-feira ao final do dia, considerando que este é um executivo …

PSD considera que não há novo Governo, mas "remodelação" com alargamento

O PSD defendeu na quarta-feira que "não há um novo Governo", mas "uma remodelação com alargamento", com um executivo aumentado e "mais partidário", considerando "uma desilusão" a continuidade em pastas como Saúde, Educação e Justiça. "Não …

Depois do terramoto das legislativas, vem aí um Conselho Nacional difícil para o CDS

O CDS reúne esta noite o Conselho Nacional. Segundo o Público, Assunção Cristas deverá renunciar a lugar de deputada na Assembleia da República. O CDS deverá marcar esta quinta-feira o próximo congresso para janeiro de 2020. …

Rio quer abafar Montenegro ao fazer "multitasking" como líder partidário e parlamentar

Rui Rio pode acumular as funções de líder do partido e líder parlamentar. O objetivo passa por evitar divisões na bancada e esvaziar a oposição de Luís Montenegro. Rio parece já ter uma estratégia delimitada para …

Cabrita mostra desagrado pelo afastamento da mulher do Governo

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, partilhou no Facebook um texto de uma ativista ambiental algarvia crítico do afastamento da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, com quem é casado. Eduardo Cabrita, ministro da Administração …