Líder da oposição venezuelana declarado inelegível por 15 anos

Dmonterog / Wikimedia

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Julio Borges, e o líder da oposição, Henrique_Capriles

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Julio Borges, e o líder da oposição, Henrique_Capriles

Henrique Capriles, figura principal da oposição na Venezuela e governador do Estado de Miranda (centro do país) foi declarado inelegível por um período de 15 anos, impedindo-o de se candidatar em 2018, segundo uma decisão das autoridades.

O organismo público responsável pelo controlo da atuação dos funcionários do Estado impôs a Henrique Capriles “uma sanção de inelegibilidade para mandatos públicos por um período de 15 anos”. Esta decisão surge num clima de forte tensão na Venezuela.

Numa reação quase imediata, o diretor para as Américas da ONG Human Rights Watch, José Miguel Vivanco, acusou o executivo de Caracas de ter utilizado “métodos desonestos” para inabilitar Capriles.

Num comunicado, a organização acrescenta que o Governo do Presidente Nicolas Maduro utilizou “métodos desonestos para afastar um a um, do jogo democrático, todos os seus adversários políticos”.

“Vários foram condenados penalmente sem provas, como Leopoldo López, e outros, como Henrique Capriles, foram arbitrariamente inabilitados para participar em política. Se ainda existe alguma pessoa que acredita na fachada de democracia de Maduro, a inabilitação de Capriles deveria fazer desmoronar essa fantasia”, acrescentou Vivanco.

O líder da oposição tinha previamente alertado que poderia ser declarado não elegível devido a uma investigação promovida pela procuradoria-geral da Venezuela por supostas irregularidades durante o seu mandato de governador no Estado de Miranda.

Em 11 de janeiro Capriles assinalou que foi citado pela procuradoria e alegou que o Governo do Presidente Nicolas Maduro pretendia “envolve-lo” no caso de corrupção da construtora brasileira Odebrecht.

No entanto, um dia depois esclareceu que foi citado por suspeitas de irregularidades na gestão do orçamento do seu Governo regional e não com o caso da construtora Odebrecht, como tinha previamente assinalado.

O procurador-geral da Venezuela, Manuel Galindo, considerou na ocasião que Capriles e outras oito pessoas da sua equipa têm “responsabilidade” nas supostas irregularidades administrativas e sublinhou que estes procedimentos não estão relacionados com o escândalo que envolve a construtora brasileira Odebrecht.

Capriles referiu então que foi multado e na passada quarta-feira assinalou que o seu recurso contra uma multa de 40.000 bolívares (53 euros à taxa de câmbio mais alta) foi rejeitado.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Megaoperação de combate à pedofilia detém mais de 30 pessoas

Mais de 30 pessoas foram detidas em onze países no âmbito de uma megaoperação de combate à pornografia infantil realizada pela Europol e pela polícia nacional de Espanha, país onde foram presos mais de metade …

Grandes hotéis acusados de ignorar tráfico sexual. Queixa em grupo relata casos de 13 mulheres

Uma ação judicial deu entrada segunda-feira em Columbus, Ohio, nos Estados Unidos (EUA), com vários grandes grupos hoteleiros a serem acusados de lucrar com o tráfico sexual, ignorando os crimes e os danos nas vítimas. Segundo …

Líder da Birmânia, Suu Kyi, vai a Haia defender o país de acusação de genocídio

A líder birmanesa Aung San Suu Kyi decidiu comparecer perante o Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) para defender o seu país da acusação de genocídio contra a minoria muçulmana rohingya, durante uma audiência de três …

Impeachment. Democratas preparam-se para avançar com duas acusações formais contra Trump

Os democratas estarão a planear apresentar esta terça-feira dois artigos de impeachment que acusam Donald Trump de abuso de poder e obstrução do Congresso. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, o Comité …

Esquema de venda de droga na darkweb. Fortuna em bitcoins fica nas mãos do Estado

Pedro e Rita vendiam droga para todo o mundo na darkweb. Agora, a fortuna em bitcoins acabou por ficar nas mãos do Estado. Pedro, um engenheiro informático, e Rita, uma web designer, montaram um esquema para …

CDS e PAN querem regime protetor do denunciante no combate à corrupção

CDS e PAN vão apresentar propostas no combate à corrupção que tem sido discutido desde segunda-feira. Os partidos querem um regime protetor do denunciante. Numa iniciativa de combate à corrupção, o CDS e o PAN vão …

Morreu Marie Fredriksson, vocalista dos Roxette

A cantora sueca Marie Fredriksson, dos Roxette, morreu segunda-feira aos 61 anos, anunciou esta terça-feira a sua manager em comunicado. Marie Fredriksson, vocalista e co-fundadora da banda Roxette, faleceu esta segunda-feira, aos 61 anos. A morte …

Taxa de sucesso no ensino profissional atinge os 63%. É o valor mais alto de sempre

No ano letivo de 2017/2018, 63% dos alunos inscritos no ensino profissional concluíram os seus cursos no tempo previsto, mais dez pontos percentuais do que quatro anos antes, avança o jornal Público. De acordo com um …

Regra para filhos de pais separados em casas alternadas divide partidos

A lei já prevê que os filhos de pais separados possam ficar em residência alternada se o tribunal assim o decidir. Porém, as regras não são claras e vai ser discutida a melhor forma de …

Helicóptero do INEM avariou durante missão. Vítima que ia socorrer acabou por morrer

Um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), localizado em Loulé, teve uma avaria a meio de uma missão de socorro, sendo obrigado a abortar a viagem que visava ajudar uma mulher de 22 …