Líder da oposição venezuelana declarado inelegível por 15 anos

Dmonterog / Wikimedia

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Julio Borges, e o líder da oposição, Henrique_Capriles

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Julio Borges, e o líder da oposição, Henrique_Capriles

Henrique Capriles, figura principal da oposição na Venezuela e governador do Estado de Miranda (centro do país) foi declarado inelegível por um período de 15 anos, impedindo-o de se candidatar em 2018, segundo uma decisão das autoridades.

O organismo público responsável pelo controlo da atuação dos funcionários do Estado impôs a Henrique Capriles “uma sanção de inelegibilidade para mandatos públicos por um período de 15 anos”. Esta decisão surge num clima de forte tensão na Venezuela.

Numa reação quase imediata, o diretor para as Américas da ONG Human Rights Watch, José Miguel Vivanco, acusou o executivo de Caracas de ter utilizado “métodos desonestos” para inabilitar Capriles.

Num comunicado, a organização acrescenta que o Governo do Presidente Nicolas Maduro utilizou “métodos desonestos para afastar um a um, do jogo democrático, todos os seus adversários políticos”.

“Vários foram condenados penalmente sem provas, como Leopoldo López, e outros, como Henrique Capriles, foram arbitrariamente inabilitados para participar em política. Se ainda existe alguma pessoa que acredita na fachada de democracia de Maduro, a inabilitação de Capriles deveria fazer desmoronar essa fantasia”, acrescentou Vivanco.

O líder da oposição tinha previamente alertado que poderia ser declarado não elegível devido a uma investigação promovida pela procuradoria-geral da Venezuela por supostas irregularidades durante o seu mandato de governador no Estado de Miranda.

Em 11 de janeiro Capriles assinalou que foi citado pela procuradoria e alegou que o Governo do Presidente Nicolas Maduro pretendia “envolve-lo” no caso de corrupção da construtora brasileira Odebrecht.

No entanto, um dia depois esclareceu que foi citado por suspeitas de irregularidades na gestão do orçamento do seu Governo regional e não com o caso da construtora Odebrecht, como tinha previamente assinalado.

O procurador-geral da Venezuela, Manuel Galindo, considerou na ocasião que Capriles e outras oito pessoas da sua equipa têm “responsabilidade” nas supostas irregularidades administrativas e sublinhou que estes procedimentos não estão relacionados com o escândalo que envolve a construtora brasileira Odebrecht.

Capriles referiu então que foi multado e na passada quarta-feira assinalou que o seu recurso contra uma multa de 40.000 bolívares (53 euros à taxa de câmbio mais alta) foi rejeitado.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam algoritmo para identificar covid-19 a partir do som da tosse

Investigadores de vários países criaram um algoritmo que afirmam poder identificar se uma pessoa tem covid-19 a partir do som da sua tosse. Cientistas do México, Estados Unidos, Espanha e Itália, liderados por uma equipa do …

Para proteger o fundo do mar, novo sistema permite atracar vários barcos com uma só "âncora"

Quando vários barcos se amontoam numa enseada durante a noite, cada um deles lança uma âncora que pode potencialmente danificar os corais e a vida marinha no fundo do mar. O sistema Seafloat foi criado …

Japão e Estados Unidos assinam acordo de cooperação para exploração da Lua

O Ministério da Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia do Japão e a agência espacial dos Estados Unidos (NASA) assinaram um acordo de colaboração entre os dois países no programa Artemis, para a exploração da …

Washington Redskins mudam de nome por ser considerado racista

A equipa de futebol americano, até aqui denominada de Washington Redskins, vai abandonar essa designação, considerada de teor racista, para designar nativos da América do Norte. Em comunicado, a equipa de Washington explicou que, depois de uma …

Flores precisaram de cerca de 50 milhões de anos para se tornarem o que são hoje

As plantas com flor evoluíram há cerca de 100 milhões de anos, mas precisaram de outros 50 milhões de anos para diversificar e tornarem-se aquilo que são hoje, sugere uma equipa de investigadores. Os cientistas documentaram …

Estudo sugere que imunidade à covid-19 pode desaparecer em poucos meses

A imunidade adquirida por anticorpos após a cura da covid-19 pode desaparecer em alguns meses, o que poderá complicar o desenvolvimento de uma vacina eficaz a longo prazo, sugere um estudo britânico divulgado esta segunda-feira. "Este …

60 anos depois, já se sabe o que aconteceu aos 9 russos que desapareceram na Montanha da Morte

Passados 61 anos, o mistério da morte de nove esquiadores russos que faziam uma caminhada pelos Montes Urais, perto da chamada Montanha da Morte, foi finalmente resolvido. Em 1959, nove viajantes russos que faziam uma caminhada …

Médicos Sem Fronteiras é "institucionalmente racista", acusam atuais e ex-colaboradores

Uma declaração assinada por mil atuais e ex-funcionários revela que a Organização Não Governamental (ONG) Médicos Sem Fronteiras (MSF) é "institucionalmente racista" e reforça o colonialismo e a supremacia branca no trabalho humanitário que pratica. Na …

Empresa culpada pela crise de opioides fez contribuições políticas após declarar falência

A Purdue Pharma, empresa culpada pela crise de opioides nos Estados Unidos, fez contribuições políticas após ter sido processada e declarado falência. Os opioides são usados para aliviar a dor, mas também provocam uma sensação exagerada …

Norte-americano morre após ir a festa para provar que a covid-19 é uma farsa

Um norte-americano de 30 anos, de San Antonio, no estado do Texas, morreu de covid-19 depois de ir a uma festa para provar que a doença era uma farsa, informou a media local. O homem foi …