Leopoldo López admite que nunca quis fugir (e promete regressar para “libertar” a Venezuela)

Miguel Gutierrez / EPA

Leopoldo López, um dos líderes da oposição na Venezuela

O líder da oposição venezuelana Leopoldo López disse esta terça-feira, em Madrid, na primeira conferência de imprensa depois de ter saído do seu país, que nunca o quis deixar e que a intenção é “regressar para libertar a Venezuela”.

“Eu não queria sair da Venezuela, sempre disse isso, infelizmente as circunstâncias levaram-me a isto”, afirmou o líder da oposição, que descreveu o governo do Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, como uma “ditadura”.

“Hoje, graças ao trabalho de muitos líderes venezuelanos, está claro que a Venezuela é uma ditadura e Maduro é um criminoso”, disse López, que acrescentou acerca do Presidente venezuelano que o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos o considera “cruel, repressivo e assassino”.

Leopoldo López chegou a Madrid no último domingo, depois de deixar a residência do embaixador de Espanha em Caracas, onde estava como “convidado” desde 30 de abril de 2019, deixando depois o país “clandestinamente” através da fronteira com a Colômbia.

López permaneceu na residência do embaixador espanhola desde que deixou a prisão domiciliar em que se encontrava, para juntar-se a uma tentativa de levantamento militar levada a cabo pelo opositor Juan Guaidó, que cerca de 50 países reconhecem como Presidente interino da Venezuela.

O político foi condenado a 14 anos de prisão, acusado de ter promovido manifestações violentas contra o Governo, e passou três anos na prisão militar de Ramo Verde, para onde o regime costuma enviar os seus adversários, até ser transferido para o regime domiciliário, em 2017.

Em junho, Maduro acusou o embaixador de Espanha no país, Jesus Silva Fernández, de cumplicidade com um político (seu opositor) numa conspiração para realizar um golpe de Estado que incluiria o seu assassinato. .

Na conferência de imprensa em Madrid, Leopoldo López agradeceu a “Deus” e ao Governo de Espanha por ter podido sair da Venezuela e referiu-se ao opositor Guaidó como “o Presidente legítimo da Venezuela”.

“A partir de aqui poderei contribuir como parte de uma equipa liderada por Juan Guaidó e tenho a certeza que vamos apoiar muito de fora”, vincou o líder da oposição, que se descreveu como uma “vítima” e comentou que “todas as vítimas merecem justiça”.

A Europa não pode virar as costas, nem os Estados Unidos”, perante um regime que, segundo a ONU, cometeu “crimes contra humanidade”, apontou López, acompanhado pela sua mulher, filhos e pais.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Ex-gestores do Novo Banco seguem para Banco do Fomento e para CGD

Os gestores Vítor Fernandes e Jorge Freire Cardoso, que saíram do Novo Banco em divergência com a estratégia da Lone Star, vão desempenhar as funções de presidente do Banco de Fomento e de administrador na Caixa …

EUA acusado de prometer contrapartidas a Cabo Verde pela extradição de testa-de-ferro de Maduro

O antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, que coordena a defesa de Alex Saab, detido em Cabo Verde e considerado testa-de-ferro do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, acusou na quinta-feira os Estados Unidos (EUA) de prometerem contrapartidas …

Bispo italiano sugeriu a padre que pagasse 20 mil euros a vítima de pedofilia

O bispo católico de Como, em Itália, afirmou ter sugerido a um jovem padre suspeito de pedofilia que pagasse 20 mil euros à suposta vítima para encerrar uma investigação interna ao caso ocorrido numa residência …

Governo reforça financiamento de projetos LGBTI com 50 mil euros

O Governo vai reforçar em 50 mil euros o financiamento de projetos de organizações que atuem na defesa dos direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo (LGBTI), anunciou o gabinete da secretária de …

CDS pede ao Governo "um plano de desconfinamento controlado, à inglesa"

Francisco Rodrigues dos Santos quer que o Executivo apresente um plano de desconfinamento que permita a retoma da atividade de alguns setores. Esta sexta-feira, o presidente do CDS-PP insistiu na necessidade de o Governo apresentar um …

Para os idosos que estão em lares, visitar a família sem isolamento poderá acontecer em maio

A CNIS estima que, com todos os idosos residentes em lares vacinados, maio possa ser o mês da libertação depois de mais de um ano de pandemia, confinamentos e restrições apertadas. DGS diz que orientações …

UE retalia e declara chefe da missão venezuelana "persona non grata"

A União Europeia (UE) decidiu, esta quinta-feira, declarar a chefe da missão venezuelana em Bruxelas persona non grata, respondendo ao anúncio feito por Caracas de dar 72 horas à embaixadora comunitária para abandonar o país. "Por …

Novo problema num Boeing 777 leva a aterragem de emergência na Rússia

Um Boeing 777 da companhia aérea russa Rossiya fez uma aterragem de emergência em Moscovo, esta sexta-feira, devido a um problema de motor, uma semana depois de um incidente semelhante com um aparelho do mesmo …

Covid-19. Mais 1.027 casos e 58 mortes em Portugal

Portugal registou hoje 58 mortes e 1.027 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). O boletim epidemiológico desta sexta-feira, divulgado pela Direção-Geral da Saúde, dá conta de 1.027 novos …

Costa anuncia "passaporte sanitário" para circulação na UE (e aposta em novos modelos económicos)

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta sexta-feira que a Comissão Europeia vai preparar um documento para facilitar a circulação entre países da União Europeia (UE). Segundo avançou o Correio da Manhã, este "passaporte sanitário", que estará …