Leilão dos 85 Miró poderá ser no primeiro trimestre de 2015

mary holman / Flickr

"O Caçador", por Joan Miró

“O Caçador”, por Joan Miró

O leilão das 85 obras de Joan Miró que estão na posse da Parvalorem e da Parups poderá ser marcado no primeiro trimestre de 2015, “se estiverem resolvidas as questões jurídicas”, disse o presidente das empresas.

Polémica Miró

Contactado pela agência Lusa sobre uma estimativa da nova data de realização do leilão, Francisco Nogueira Leite escusou-se a precisar, mas sublinhou que “seria desejável quanto antes, para reembolsar dívida” do ex-Banco Português de Negócios (BPN).

O leilão, a realizar em Londres pela leiloeria Christie’s, foi adiado por duas vezes este ano, na sequência de processos interpostos pelo Ministério Público no Tribunal Administrativo do Círculo de Lisboa (TACL), contra a saída das obras do país.

As empresas Parvalorem e Parups foram criadas pelo Estado em 2010 com o objectivo de gerir os activos e recuperar os créditos do ex-BPN, nacionalizado em 2008. Com a venda destas obras, as empresas contavam recuperar parte desses créditos.

Questionado sobre o conjunto de obras de arte que as empresas detêm, Francisco Nogueira Leite indicou que rondam as 150, sobretudo de pintura, mas também algumas em escultura, de artistas portugueses e estrangeiros, como revelou quando esteve no parlamento, em Fevereiro, numa audição a pedido dos deputados sobre o caso.

De acordo com o responsável, a lista de obras de arte “existe ainda em esboço e só será definitiva quando for avaliada e com a certeza da propriedade legal” de todas as peças.

“Esta questão da legalização tem a ver com o facto de muitas obras serem provenientes de pagamentos de dívidas e dações em pagamento”, explicou.

As empresas calculam que a suspensão da venda das 85 obras de Miró, contratualizado com a Christie’s, vai custar este ano 1,9 milhões de euros em juros à Parvalorem e à Parups.

Esta estimativa parte de uma média estabelecida entre o mínimo e o máximo previstos para a venda em leilão, e o impacto que esse valor médio teria nos encargos nas empresas de capitais públicos.

O contrato para a venda colecção composta por 84 pinturas e uma escultura de Joan Miró (1893-1983) – 13 obras pertencentes à Parups e 72 à Parvalorem – “continua válido e ambas as partes interessadas na venda”, segundo o presidente.

As obras estão guardadas na Caixa Geral de Depósitos, em Lisboa, desde o final de fevereiro, e as empresas têm recusado a sua exposição pública invocando as questões judiciais pendentes.

A Christie’s, por seu turno, tem-se escusado a comentar os adiamentos do leilão e os processos judiciais em curso em Portugal.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Inscrição hebraica com 2.800 anos revela antigo nome bíblico

Uma equipa de arqueólogos encontrou um jarro com 2.8000 anos com a inscrição em hebraico "Benayo" no sítio arqueológico de Abel Beth Maacah, no norte de Israel, local várias vezes mencionado na Bíblia Hebraica.  De …

Braga vence FC Porto e conquista Taça da Liga. Sérgio coloca lugar à disposição

O Sporting de Braga venceu hoje o FC Porto por 1-0 e conquistou a Taça da Liga, com Ricardo Horta a marcar o golo decisivo aos 90+5, garantindo um troféu que os bracarenses já tinham …

Rara moeda de ouro com a cara de Eduardo VIII vendida por preço recorde

Uma rara moeda de ouro com o perfil do rei britânico Edward VIII foi vendida a um comprador particular pelo valor recorde de 1,3 milhões de dólares. A informação é avançada pela Royal British Mint, a …

Depois dos incêndios, Austrália está prestes a experimentar uma "bonança" de aranhas mortais

Depois dos incêndios florestais que assolaram o país, os australianos começaram a implorar por chuva. O bónus de aranhas mortais não estava incluído no pedido, mas os especialistas do Australian Reptile Park acreditam que é …

Governo admite retirar cidadãos nacionais de Wuhan

As autoridades portuguesas estão a cooperar com outros países europeus para reforçar o apoio aos cidadãos nacionais que se encontram em Wuhan, onde ocorreram os primeiros casos do novo coronavírus, admitindo a possibilidade de retirá-los …

Os cogumelos podem ser muito mais antigos do que pensávamos

Os cogumelos podem ser mais antigos do que pensávamos, concluíram cientistas que dataram vestígios de micélio (constituinte dos cogumelos) com 800 milhões de anos, divulgou esta quarta-feira a Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica. Estudos anteriores …

Comer iogurte natural pode ajudar a reduzir o risco de cancro da mama

Uma das causas mais apontadas para o cancro da mama é a inflamação causada por bactérias nocivas. Esta tese ainda não foi provada, mas é apoiada pelas evidências até agora disponíveis de que a inflamação …

Primeiro caso suspeito de infeção por coronavírus detetado em Portugal

Foi detetado o primeiro caso suspeito de infeção infeção pelo novo coronavírus , em Portugal, anunciou este sábado a Direção-Geral de Saúde. “Este doente, regressado hoje [este sábado] da China, onde esteve na cidade de Wuhan …

Slava Semeniuta transforma chuva em atmosfera néon

O artista e fotógrafo russo Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, mistura elementos naturais e faz mágica com eles. Slava Semeniuta, também conhecido como Visual Scientist, retoca fotografias de poças de água para criar composições …

Empresa quer vender dispositivos que extraiem água potável do ar

A empresa israelita Watergen está a planear começar a vender uma versão para o consumidor do seu aparelho que extrai água potável do ar ainda este ano. A tecnologia do gerador atmosférico da empresa está em …