A princesa Latifa preferia morrer a voltar ao Dubai. Continua desaparecida

BBC

Latifa Mohamed

A princesa Latifa Mohamed, filha do primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos e governador Dubai, orquestrou durante sete anos um plano de fuga do país, tentando escapar às restrições que lhe eram impostas. O plano falhou, a princesa foi capturada e, desde então, ninguém sabe do seu paradeiro. 

Em março passado, a princesa partilhou um vídeo, no qual anunciava a sua decisão, explicando que ia fugir da “prisão dourada”, comparando a sua vida à de um prisioneiro. “Este pode ser o meu último vídeo”, afirmou Latifa.

“Eu faço este vídeo porque pode ser o último, em breve vou fugir, de uma forma ou de outra”, afirmou a princesa, explicando que a sua vida estava ameaçada devido ao seu pai: “A única coisa com que o meu pai se importa é a sua reputação, mataria para defendê-la. O meu pai só se preocupa com ele e com o seu ego”, disse há mais de oito meses.

A organização ativista Detained in Dubai informou no mesmo mês que a princesa tinha deixado o país com a ajuda de alguns amigos a bordo de um iate que foi capturado por comandos das forças especiais dos Emirados Árabes a 4 de março a 80 quilómetros de distância da costa da Índia.

Surgiram depois rumores de que Latifa, de 32 anos, tinha sido encontrada mas, desde então, não há notícias sobre o seu paradeiro – está desaparecida desde março.

A forma como a fuga de Latifa foi pensada vai ser revelada no documentário da BBC “Escape from Dubai: The mystery of de missing princess” nesta quinta-feira, contando com entrevistas de um antigo espião francês, bem como com relatos de uma professora finlandesa que garante ter ajudado a planear a fuga, revela o The Guardian.

De acordo com Hervé Jaubert, a princesa entrou contactou-o pela primeira vez em 2011 e, desde então, trocavam correspondência a cada dois ou três dias. Segundo o espião, estas comunicações serviram para planear a fuga. Além disso, contou, Latifa foi revelando alguns pormenores da sua vida pessoal, dando conta que tinha economizado 400 mil dólares para levar a operação a cabo.

“Fui maltratada e oprimido durante toda a minha vida“, escreveu Latifa num dos emails revelados por Jaubert. “As mulheres são tratadas como seres subumanas, o meu pai (…) não pode continuar a fazer o que tem feito com todos nós”, acrescentou.

Em 2014, a princesa conheceu Tiina Jauhiainen, instrutora de capoeira brasileira que lecionou aulas numa das residências reais. Jauhiainen tornou-se numa das suas melhores amiga e chegou a conhecer Jaubert, tendo-se reunido várias vezes com a antiga espia para detalhar a operação de fuga.

O caminho para a “liberdade”

No dia da fuga, revelou Jauhiainen, a princesa trocou de roupa e usou óculos escuros, e ambas cruzaram a fronteira para Omã para depois continua a travessia pelo mar.

De acordo com o seu relato, tiveram de navegar 40 quilómetros num barco insuflável e jet ski, até chegarem a águas internacionais, onde se encontrariam com Jaubert, que estava num iate, para rumarem para Goa.

Durante a viagem, a princesa contactou a organização internacional Detained in Dubai, bem como os média na esperança de que, se tornasse o seu caso público, estaria mais protegida. “Latifa estava a mandar emails para jornalistas mas ninguém respondeu, ninguém parecia acreditar nela, o que a deixou triste e desesperada”, revelou Jauhiainen.

Apesar da tentativa de fuga, o plano não correu bem. O iate acabou por ser intercetado por forças especiais dos Emirados Árabes, tendo a princesa sido capturada e levada num helicóptero, tal como descreveu o antigo espião à BBC.

Desde então, Latifa não foi vista novamente, nem foi possível contactá-la.”[Latifa] disse que preferia ser morta no navio do que voltar para Dubai”, disse Jaubert. “Eu nem sei onde onde ela está, estou muito preocupado”.

Num vídeo que gravou, para ser publicado caso a fuga falhasse, a princesa disse estar preparada para uma punição severa se fosse capturada. “Se está a ver este vídeo, não é bom, ou estou morta ou então estou numa situação muito, muito, muito má”, disse.

Em maio passado, uma fonte próxima ao governo de Abu Dhabi disse à agência Reuters que “Latifa está segura e perto da sua família“, recusando-se a tecer mais comentários sobre o assunto, alegando questões legais.

O Governo do Dubai não comentou o documentário da BBC, nem respondeu ao pedido do The Guardian para comentar o assunto.

ZAP // RT

PARTILHAR

RESPONDER

China proíbe a venda de vários modelos de iPhone (e as ações da Apple caem)

As ações da gigante norte-americana Apple sentiram uma queda de 1,7% na bolsa de Nova Iorque depois de o Tribunal de Fuzhou, na China, ter proibido a venda de alguns modelos de iPhone no país. …

Suspeito da morte de Maëlys admite ter filmado agressões sexuais a crianças

O principal suspeito da morte da jovem lusodescendente Maëlys de Araújo admitiu ter filmado agressões sexuais contra a afilhada e a prima, de quatro e seis anos de idade, respetivamente, antes de, alegadamente, matar a …

Preço do bilhete para visitar o Taj Mahal sobe 400% (para os indianos)

Os especialistas alertam que o fluxo de pessoas está a causar danos irreversíveis ao monumento emblemático mais importante da Índia. O preço do bilhete para os visitantes indianos do Taj Mahal foi aumentado em 400%, na …

Morreu Gérman, o último habitante das ilhas Ciés

Germán Luaces Freijeiro, de 54 anos, instalou-se no arquipélago de Cíes, localizado na foz do estuário de Vigo, em meados dos anos 90 e nunca mais se voltou a mudar. Vivia sozinho naquelas ilhas onde acolhia …

Atentado no Mercado de Natal de Estrasburgo faz quatro mortos e nove feridos

Um tiroteio que ocorreu esta terça-feira na cidade francesa de Estrasburgo, no local onde ocorre o Mercado de Natal, fez pelo menos quatro mortos e nove feridos, anunciou a autarquia local. A Câmara Municipal de Estrasturgo …

Galatasaray vs Porto | Eficácia dá vitória e record de pontos

O FC Porto não abranda e somou a 12ª vitória consecutiva em todas as competições. Na deslocação ao terreno do Galatasaray, em jogo da sexta jornada do Grupo D da Liga dos Campeões, os “dragões” tiveram …

"O luxo do século XXI vai ser o interior de Portugal"

O Turismo está "a cumprir bem" o seu papel no combate ao despovoamento, considera o presidente da Turismo Centro, Pedro Machado, que vaticina que "o luxo do século XXI vai ser o Interior de Portugal". O …

Mãe tenta vender virgindade da filha na Internet por 21 mil euros

Uma mãe pôs à venda a virgindade da filha de 13 anos na Internet por 21.200 euros. A mulher chegou a enviar fotografias de carácter sexual da filha ao comprador, mas não esperava o desfecho …

Há polícias a dormir no carro devido aos preços dos quartos

Sem dinheiro para arrendar quartos, face aos preços praticados, "há polícias a dormir dentro de carros", denuncia o Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP). Acabados de formar na Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, os …

António Lobo Antunes lamenta que Portugal e Espanha não sejam o mesmo país

O escritor António Lobo Antunes lamentou que portugueses e espanhóis não sejam cidadãos do mesmo país, numa entrevista dada ao jornal catalão La Vanguardia no âmbito da Feira Internacional do Livro de Guadalajara e publicada …