Kurt Volker, enviado especial norte-americano à Ucrânia, demite-se

usembassykyiv / Flickr

Kurt Volker, emissário dos Estados Unidos para a Ucrânia

O ex-embaixador dos Estados Unidos na NATO, Kurt Volker, demitiu-se do cargo de enviado especial à Ucrânia. A notícia foi avançada pelo Washington Post.

Kurt Volker, emissário dos Estados Unidos para a Ucrânia, renunciou ao cargo esta sexta-feira, depois de ter sido convocado pelo Congresso para depor numa investigação que pode resultar na destituição do Presidente norte-americano, Donald Trump.

Uma fonte ligada ao processo, que pediu anonimato, confirmou a renúncia de Volker, que já tinha sido revelada pelo jornal estudantil da Universidade do Estado do Arizona, onde o diplomata dirige um instituto. Segundo a RTP, quando interrogado sobre o tema da Ucrânia, Kurt considerou ser um assunto sensível e ainda em desenvolvimento, e pouco mais adiantou.

Várias comissões do Congresso dos Estados Unidos que investigam os contactos do Presidente norte-americano com Kiev, para iniciar um julgamento político, requereram documentos ao secretário de Estado, Mike Pompeo.

As comissões também chamarão a depor durante as próximas duas semanas cinco funcionários do Departamento de Estado – equivalente ao Ministério dos Negócios Estrangeiros – com conhecimento dos factos que investigam, segundo um comunicado conjunto. Entre os citados figura Kurt Volker, a embaixadora dos Estados Unidos na Ucrânia, Marie Yovanovitch, que deporá a 2 de outubro, e o embaixador de Trump para a União Europeia, Gordon Sondland (dia 10).

Estas são as primeiras citações emitidas pelas comissões que, desde terça-feira, investigam os contactos entre Trump e Kiev para desencadear um processo político de destituição do Presidente dos Estados Unidos, uma ação ordenada pela presidente da Câmara Baixa, a democrata Nancy Pelosi.

Os Democratas consideram que Trump usou o seu cargo presidencial para pressionar Zelensky a prejudicar um adversário político, dizendo que isso se enquadra na tipologia de “crimes e delitos graves” que podem levar a um processo de destituição.

No epicentro do terramoto político encontra-se a chamada de 25 de julho na qual Trump pediu ao homólogo ucraniano, Vladimir Zelenski, que investigasse o ex-vice-presidente e pré-candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, e a família, por alegada corrupção na Ucrânia. Semanas depois do telefonema, Trump bloqueou uma transferência de cerca de 400 milhões de dólares (cerca de 365 milhões de euros) em ajuda militar a Kiev.

A chamada levou um funcionário – um agente da CIA, de acordo com o jornal New York Times -, a apresentar uma queixa interna que, após uma luta política entre o Congresso e o Governo, se tornou pública esta semana e provocou o início do processo para um julgamento político contra Donald Trump.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Desconfio que os próprios republicanos, começam a não suportar o cheiro do Trump, e não se importarão muito de ajudar a oposição a emborca-lo.

  2. Os Democratas já sabem que a destituição é a única possibilidade de evitar uma reeleição de Trump em 2020. O caso Rússia não pegou. Agora tentam com o caso Ucrânia. Duvido que tenham sucesso.
    E entretanto, está a ser empurrado para debaixo do tapete a corrupção do vice-presidente de Obama, Joe Biden, esse sim, que chantageou o presidente da Ucrânia com a retenção de fundos de ajuda (1 bilião $) até demitir o procurador Skokin que investigava a empresa do filho (de quem recebeu 3 milhões de dólares e mantém um salário mensal de 50 mil $. O próprio Biden, estupidamente, gabou-se disto em público. Está filmado! Para não falar da viagem de Biden com o filho Hunter Biden à China, de onde regressaram com 1 bilião de dólares para ‘investirem’ nos EUA. Imaginem só, imaginem… imaginem que estes casos tinham ocorrido com o Trump. Com outra pessoa… nem se ouve falar, não, isso não são notícias.
    Como isto anda, até me admira não eliminarem os meus comentários.

Responder a JR Cancelar resposta

"População não interiorizou a gravidade da situação". Depois de Siza, Cabrita aponta o dedo aos portugueses

Num relatório sobre a aplicação do decreto do estado de emergência na segunda quinzena de janeiro, Eduardo Cabrita justifica o fecho das escolas e o fim das vendas ao postigo, culpando a população pelas decisões …

Esta época há menos 500 clubes. "É o drama absoluto", diz presidente da FPF

Esta época há menos 500 clubes em comparação com a temporada transata. O presidente da FPF, Fernando Gomes, classifica a situação de "drama absoluto". A pandemia de covid-19 e a consequente interrupção das competições foi um …

Psicólogos no recrutamento e mudanças na formação. IGAI quer acabar com discriminação na polícia

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) quer envolver psicólogos no processo de recrutamento de novos polícias e rever os currículos de formação para acabar com práticas discriminatórias nas forças de segurança. As alterações no processo de …

Coleção de joias da era Viking é encontrada na Ilha de Man. É "excecionalmente rara"

Uma coleção de joias da era Viking foi encontrada na Ilha de Man, entre Inglaterra e a Irlanda, em novembro de 2020 e foi agora classificada como tesouro. Os especialistas acreditam que os artefactos, descobertos …

“As brasileiras são mercadoria". Professor da UP suspenso por comentários machistas e xenófobos nas aulas

Após uma denúncia que reuniu assinaturas de mais de uma centena de alunas, o professor auxiliar Pedro Cosme da Costa Vieira foi suspenso pelo período máximo de 90 dias, da Faculdade de Economia da Universidade …

Houve buzinão na Luz (mas sem "carinho"). Jesus culpa covid-19 pela crise do Benfica

Algumas dezenas de adeptos protestaram junto ao Estádio da Luz com um buzinão, entre gritos de "Rua Vieira" devido aos maus resultados do Benfica. Antes disso, Jorge Jesus tinha apelado a um "buzinão de carinho" …

Marcelo remete diretamente para o Governo limites ao ruído nos prédios

O chefe de Estado incluiu o detalhe "decreto-lei do Governo", no novo decreto para a renovação do estado de emergência, para permitir que o Executivo limite o ruído nos prédios. No último decreto que executou o …

Clubes ingleses decidiram: não há público, acabou a época

Decisão não afeta a Premier League mas antecipa o final de quatro divisões do futebol inglês. Na época passada os campeonatos também não chegaram ao fim. Muitos dos campeonatos não-profissionais (em várias modalidades) estão parados, não …

Cães podem ter consciência corporal tal como os humanos

Os cães podem não ser capazes de se reconhecer em frente a um espelho, mas isso não significa que não tenham um certo nível de autoconsciência. De acordo com o site Science Alert, um novo estudo …

Moratórias de crédito à habitação terminam a 31 em Março. Famílias terão de procurar opções

Todas as moratória públicas para o crédito à habitação terminam a 30 de Setembro, mas a dos bancos expira já no próximo mês. Uma das soluções para quem não consegue cumprir os pagamentos é a …