Khashoggi. ONU diz que há “provas credíveis” contra príncipe saudita

Um relatório das Nações Unidas (ONU) sugere que o príncipe saudita deveria ser investigado por alegadas implicações na morte do jornalista Jamal Khashoggi por existirem “provas credíveis” do seu envolvimento.

O documento, esta quarta-feira divulgado e citado pelo jornal norte-americano The New York Times, investigou os contornos da morte do repórter, voz crítica do Governo saudita.

A autora do documento, a especialista em direitos humanos Agnes Callamard, afirma que há indícios de que este “crime internacional” contou com a colaboração não só do príncipe saudita, mas também de altos oficiais da Arábia Saudita.

“O jornalista Jamal Khashoggi foi vítima de uma execução deliberada e premeditada, um assassinato extrajudicial pelo qual o Estado da Arábia Saudita é responsável, aos olhos da lei internacional dos Direitos Humanos”, frisou, citada pela agência Reuters.

O documento sugere aos órgãos da ONU e ao Secretário-Geral António Guterres que “exijam” uma investigação criminal adicional. Callamard frisa a “extrema sensibilidade” de considerar a responsabilidade criminal do príncipe herdeiro, bem como de Saud Alqahtani, um conselheiro sénior da corte real saudita que não foi acusado.

“Nenhuma conclusão é feita quanto à culpa” destas duas pessoas, escreveu a especialista, dando conta que a “única conclusão é de que há provas credíveis que merecem mais investigações”.

De acordo com a Reuters, Riad, que recebeu o relatório de 100 páginas antes da sua divulgação ainda não reagiu às acusações. Até então, o reino tem negado todas as acusações de qualquer envolvimento de MBS no crime.

Khashoggi, que escrevia para o diário norte-americano The Washington Post, foi morto a 2 de outubro dentro do consulado da Arábia Saudita em Istambul.

A Turquia afirma que o jornalista foi assassinado por uma equipa de 15 sauditas, e o seu corpo não foi, até agora, encontrado. O seu assassínio mergulhou a Arábia Saudita numa grave crise diplomática e manchou a reputação do príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman, que é acusado por responsáveis norte-americanos e turcos de ter ordenado a morte do jornalista. Riad imputou este homicídio a elementos “descontrolados”.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

    • “U.N. Elects Saudi Arabia to Women’s Rights Commission”
      “The kingdom is now one of 45 countries sitting on a panel “promoting women’s rights, documenting the reality of women’s lives throughout the world, and shaping global standards on gender equality and the empowerment of women,” according to the UN.”
      Hahahahaaaaa… esta é mesmo o cúmulo da hipocrisia!!
      .
      “Assuntos internos”?!
      Foram à Turquia matar e esquartejar uma pessoa (que nem sequer fez NADA de condenável)!…

RESPONDER

Vacina da Pfizer. Intervalo entre doses aumenta para 28 dias (e lista de prioritários vai incluir pessoas com trissomia-21)

O intervalo entre a toma das duas doses da vacina da Pfizer/BioNtech contra a covid-19 foi alargado de 21 para 28 dias, anunciou esta segunda-feira o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda …

Caso do avião com cocaína. PJ vai vigiar Aérodromo de Tires 24 horas por dia

A Polícia Judiciária (PJ) vai vigiar as movimentações de aeronaves e passageiros que chegam e saem do Aeródromo de Tires 24 horas por dia. A informação foi adiantada pelo Correio da Manhã, que falou com …

Facebook paga 650 milhões para encerrar litígio sobre vida privada nos EUA

O juiz federal norte-americano James Donato aprovou a indemnização de 650 milhões de dólares (540 milhões de euros) a 1,6 milhões de utilizadores do estado norte-americano do Illinois por parte do Facebook. Este acordo, assinado na …

"Retoma da normalidade". Bruxelas propõe este mês livre-trânsito digital para vacinados e recuperados

A Comissão Europeia vai apresentar este mês uma proposta legislativa para criar um livre-trânsito digital que permita retomar as viagens em altura de pandemia de covid-19, comprovando a vacinação ou a recuperação dos cidadãos. A informação …

Noiva de Khashoggi pede "punição imediata" de Mohammed bin Salman

As declarações da noiva de Jamal Khashoggi surgem depois de as autoridades norte-americanas terem publicado um relatório em que Mohammed bin Salman é acusado de ter ordenado o assassínio do jornalista. Joe Biden está a ser …

Covax permite que países mais pobres comecem a receber a vacina (mas só garante 20% da vacinação)

A Covax visa fornecer vacinas contra a covid-19 a 20% da população de 200 países e territórios que estão incluídos no sistema através de um sistema de financiamento que permite a 92 economias de baixo …

Reino Unido vacinou 20 milhões com 1.ª dose. País deteta casos de variante de Manaus

O ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, anunciou no domingo que mais de 20 milhões de pessoas no Reino Unido já receberam a primeira dose da vacina contra covid-19. "Estou absolutamente encantado por informar que mais …

Famílias numerosas já podem pedir desconto no IVA da luz

As famílias com cinco ou mais elementos podem pedir a redução do IVA da eletricidade ao seu fornecedor a partir desta segunda-feira e têm de comprovar a sua condição de família numerosa. Em causa está a …

Netflix foi a grande vencedora da noite dos Globos de Ouro

  A 78.ª edição dos Globos de Ouro decorreu de forma virtual, com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler e a participação de alguns dos laureados do ano passado. Os Globos de Ouro, prémios de cinema …

Portugal regista mais 34 óbitos e 394 novos casos. O número mais baixo desde setembro

Portugal registou esta segunda-feira 394 novos casos de infeção por covid-19 e mais 34 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), nas …