Kennedy achava que Hitler tinha sobrevivido à Segunda Guerra Mundial

Robert Knudsen / Wikimedia

O presidente John F. Kennedy fala ao país sobre o esforço espacial, em discurso na Rice University, em Houston, Texas (1962)

O presidente John F. Kennedy fala ao país sobre o esforço espacial, em discurso na Rice University, em Houston, Texas (1962)

À medida que o centenário do nascimento do presidente John F. Kennedy se aproxima, o seu diário pessoal de 61 páginas está prestes a ser vendido em leilão. E uma passagem chocante revela que Kennedy acreditava que Adolf Hitler poderá ter sobrevivido ao fim da Segunda Guerra Mundial.

O diário de John F. Kennedy foi escrito numa época em que o presidente norte-americano trabalhava como correspondente de guerra para as revistas Hearst. Mais tarde, Kennedy deu o livro a Deidre Henderson, sua assistente de pesquisa.

Segundo o jornal britânico The Independent, este é o único diário do ex-presidente que ainda existe, e no próximo dia 26 de abril, o dia em que Kennedy completaria o seu centésimo aniversário, o diário irá a leilão. A RR Auction, de Boston, nos EUA, que está a organizar a venda, espera conseguir 200 mil dólares pelo documento.

“Hitler tinha uma ambição ilimitada para o seu país, o que o tornava uma ameaça para a paz do mundo. Mas tinha um mistério à sua volta, na forma como viveu e morreu, que se manterá e crescerá depois dele”, escreveu Kennedy depois de visitar o bunker de Hitler em Berlim e o seu retiro na montanha Eagle’s Nest, no verão de 1945.

A ideia de que Hitler terá encenado o suicídio e fugido para a América do Sul não é nova. Segundo algumas testemunhas, Hitler foi enterrado no Paraguai.

Mas aparentemente, o próprio John F. Kennedy faz parte das pessoas que acreditava que Hitler poderá não ter morrido antes do fim da II Guerra Mundial. Depois de visitar o bunker onde o ditador terá cometido suicídio, Kennedy ficou muito céptico acerca de sua morte.

“A sala onde Hitler deveria ter encontrado a sua morte mostrou paredes chamuscadas e vestígios de fogo”, escreveu ele. “Não há provas concludentes, no entanto, de que o corpo encontrado era o corpo de Hitler.”

Esta é a segunda passagem marcante retirada do diário de JFK, depois de a semana passada terem sido reveladas aparentes “palavras de admiração” de Kennedy pelo ditador alemão. “Hitler tinha nele o material de que se fazem as lendas”, apontou o então jovem repórter da Hearst.

Questionada sobre esta entrada, a casa de leilões nega que Kennedy tivesse qualquer admiração por Hitler, e exorta os leitores a não levar tirar as palavras do mais tarde presidente norte-americano do seu contexto.

Não há uma glorificação, não se pode tirar isso do contexto“, diz Bobby Livingston, vice-presidente executivo da RR Auction, ao Independent. “Naquele momento Kennedy era um historiador e estava a escrever a sua perspectiva do lugar de Hitler na história.”

Também Deidre Henderson acredita que Kennedy não estava a glorificar os nazis ou Hitler. “Quando JFK diz que Hitler tinha o material de que as lendas são feitas, ele estava a falar do mistério que o rodeava, não do mal que trouxe ao mundo“, explica Henderson.

“Em nenhum lugar neste diário, ou em qualquer dos seus escritos, há qualquer indicação de simpatia pelos crimes ou pelas causas nazis”, concluiu Henderson.

PARTILHAR

RESPONDER

Hélder Amaral: "O meu partido de sempre está a morrer"

Em declarações ao semanário Expresso, o antigo deputado do CDS-PP, Hélder Amaral, diz-se desiludido com o seu partido. O ex-deputado centrista Hélder Amaral, que foi também presidente da distrital de Viseu, não está feliz com o …

EDP antecipa pagamento a mais de mil fornecedores em Portugal e Espanha

A EDP vai antecipar o pagamento a mais de mil fornecedores, uma iniciativa que, à semelhança do que já aconteceu no último ano, irá manter-se para todos os pagamentos a fornecedores ao longo do primeiro …

Há centenas de pessoas em busca de tesouros que não existem na Índia (e a culpa é de um boato)

Moradores de pelo menos três vilas no distrito de Rajgarh, no estado indiano de Madhya Pradesh (MP), passaram a última semana à procura de um tesouro antigo que provavemente não existe. Centenas de aldeões estão a …

João Ferreira diz que Marcelo deixou jovens em situação de "vulnerabilidade" (e elogia lay-off a 100%)

João Ferreira criticou este sábado o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa por deixar os jovens em situação de "vulnerabilidade". O candidato presidencial João Ferreira afirmou, este sábado, que o Presidente da República, Marcelo …

Marisa Matias critica que apenas 1% do orçamentado seja gasto com cuidadores informais

Marisa Matias, candidata presidencial apoiada pelo Bloco de Esquerda, criticou este sábado que apenas tenha sido executado 1% da verba prevista no Orçamento do Estado para 2020 para os projetos-piloto dos cuidadores informais. Os atrasos e …

Ana Gomes considera "elucidativo" que Sócrates a ataque e elogie Marcelo

Ana Gomes, candidata às eleições presidenciais, considerou “elucidativo” que o antigo primeiro-ministro José Sócrates a tenha atacado e elogiado Marcelo Rebelo de Sousa. Questionada pelos jornalistas sobre o artigo de José Sócrates divulgado na sexta-feira, em …

Só pela profissão, professores "não são grupo de risco"

Graça Freitas reconheceu a importância dos professores "para o funcionamento do país", mas rejeitou considerá-los um grupo de risco esta sexta-feira. Os professores não são considerados um grupo de risco que deva ser integrado entre as …

João Leão infetado com covid-19

João Leão, ministro das Finanças, testou positivo à covid-19. O governante encontra-se assintomático e em confinamento domiciliário. O ministro de Estado e das Finanças, João Leão, testou positivo à covid-19. A informação foi adiantada este sábado …

Ricardo Salgado quer anular multa de 75 mil euros

A defesa de Ricardo Salgado recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça para tentar anular uma decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que confirmou uma multa de 75 mil do Banco de Portugal por causa …

Portugueses começam a votar nas Presidenciais este domingo. Há 246 mil inscritos

Os portugueses começam a votar já neste domingo, uma semana antes das eleições Presidenciais de 24 de janeiro, no chamado voto antecipado em mobilidade para que se inscreveram mais de 246 mil eleitores. As europeias e …