Com sensação de dever cumprido, Juncker pede luta aos “nacionalismos estúpidos”

eppofficial / Flickr

Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia

O presidente cessante da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, admitiu hoje, perante o Parlamento Europeu, que deixa Bruxelas com o sentimento de dever cumprido e pediu que a Europa “combata com todas as forças os nacionalismos estúpidos”.

No discurso de balanço do seu mandato (2014-2019), Juncker considerou que a sua Comissão cumpriu no essencial nas três grandes frentes que elegeu como prioritárias há cinco anos – o crescimento, o emprego e o investimento -, e lamentou que não tenha sido possível ir mais longe noutros domínios, como na política de refugiados ou na união bancária, apontando o dedo à falta de esforço dos Estados-membros.

Naquele que terá sido o seu último discurso no hemiciclo de Estrasburgo – ainda que a atual Comissão deva prolongar o seu mandato por um mês, até 30 de novembro, face ao impasse na formação da ‘Comissão Von der Leyen’ -, Juncker considerou que não há motivos para demasiadas celebrações, mas admitiu “orgulho” com o esforço da sua equipa – “se todos se esforçassem do mesmo modo, estaríamos melhor”, observou – e por ter dado o seu “pequeno contributo” para o projeto europeu.

Recordando o contexto complexo em que assumiu funções, “a pior crise económica e social desde a Segunda Guerra Mundial”, Juncker, referindo-se às três áreas em torno das quais se propôs trabalhar mais afincadamente, apresentou números para dar conta dos resultados alcançados, apontando que a Europa vai já no 25º trimestre consecutivo de crescimento económicos, foram criados 14 milhões de postos de trabalho e o ‘plano Juncker’ gerou investimentos suplementares na ordem dos 439,4 mil milhões de euros.

Ainda no plano económico, não escondeu o seu orgulho por ter defendido ‘com unhas e dentes’ a permanência da Grécia na zona euro, “contra a vontade de muitos”, e por a Comissão Europeia ter defendido e garantido uma leitura “mais flexível e inteligente” do Pacto de Estabilidade e Crescimento, o que ajudou países com Portugal, Espanha, Itália e Grécia, referiu.

Jean-Claude Juncker admitiu também desilusão com a falta de progressos em muitas áreas, mas fazendo questão de recordar as muitas propostas apresentadas pelo seu executivo, que acabaram por não ser aprovados em tempo útil pelo Conselho (Estados-membros).

O presidente cessante da Comissão lamentou que não tenha sido possível “avançar no dossier da reunificação cipriota” ou “num tratado com a Suíça”, deplorou que, ainda hoje, não tenha sido concretizada a União Bancária, pilar de uma verdadeira União Económica e Monetária, e lembrou todas as propostas que apresentou no sentido de melhorar a política de refugiados, matéria onde não foi possível ir mais longe devido aos obstáculos de vários Estados-membros, embora salientando que a Europa salvou 760 mil vidas no Mediterrâneo.

Juncker concluiu a sua intervenção afirmando que “é preciso continuar a lutar pela Europa e combater com todas as forças os nacionalismos estúpidos“.

“Viva a Europa”, concluiu, sendo ovacionado de pé pela esmagadora maioria dos eurodeputados e pelos seus comissários.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Very nice!". Cazaquistão inspira-se em Borat para o seu novo slogan turístico

O Cazaquistão criou uma série de pequenos vídeos para promover o turismo do país. Para tal, recorreu a uma das mais icónicas frases da personagem fictícia Borat. Nos dias de hoje é praticamente impossível pensar no …

Teoria da Relatividade não rendeu um Nobel a Einstein. Para o comité sueco, "não era Física"

A Teoria da Relatividade Geral (1905), um dos principais avanços científicos do século XX, não rendeu um prémio Nobel ao físico Albert Einstein, tendo o comité sueco argumentado que o trabalho não era sobre Física. …

Jogadora do Valladares criou pânico durante jogo

Yasmín Fernández não consegue recordar todos os momentos que se viveram na reta final do duelo com o Mos. Mas cedo descobriu que sofreu apenas uma lesão muscular. Decorria o minuto 88' do jogo entre UD …

Libertação de água em Fukushima tem "potencial para danificar o ADN humano"

A Greenpeace, uma organização ambiental internacional, avisou através de um relatório que a água contaminada que poderá ser lançada no mar pela usina nuclear de Fukushima contém carbono radioativo que pode danificar o ADN humano. De …

Liga dos Campeões: 32 equipas, 32 jogadores que podem brilhar

O melhor jogador da Liga portuguesa está na lista. Internacional português do Manchester City também entra nas escolhas. A Liga dos Campeões já arrancou, desta vez numa velocidade diferente, já que vai haver jogos em quase …

Facebook prepara medidas para controlar possível agitação eleitoral

Equipas do Facebook estão a analisar a possibilidade acalmar o conflito eleitoral nos Estados Unidos (EUA), implementando ferramentas internas projetadas para o que chama de países "em risco". Segundo fontes ligadas à empresa, citadas pelo Wall …

Vítor Aguiar e Silva é o vencedor do Prémio Camões 2020

O professor e ensaísta Vítor Manuel de Aguiar e Silva é o vencedor do Prémio Camões 2020, anunciado hoje pela ministra da Cultura, após reunião do júri. O Prémio Camões de literatura em língua portuguesa foi …

Football Leaks. José Miguel Júdice chama "ladrão" a Rui Pinto em tribunal

O antigo sócio fundador da sociedade de advogados José Miguel Júdice chamou esta terça-feira “ladrão” a Rui Pinto, denunciando a “violência moral e psicológica” do criador do ‘Football Leaks’ na 17.ª sessão do julgamento. “Fui visitado …

Josep Maria Bartomeu demite-se da presidência do Barcelona

Josep Maria Bartomeu apresentou, juntamente com o resto da direção do Barcelona, a demissão da liderança do clube. Bartomeu era contestado por vários adeptos e jogadores. A direção do FC Barcelona, liderada por Josep Maria Bartomeu, …

Navigator antecipa subsídio de Natal e dá prémios aos trabalhadores em ano de lucro de 20 milhões

A empresa portuguesa Navigator anunciou que vai pagar os subsídios de Natal mais cedo e distribuir prémios pelos trabalhadores. Decisão que surge em ano de pandemia, mas quando a empresa se apresta para divulgar um …