Julgamento de ex-vice-presidente em Portugal “é uma ofensa” para Angola

Manuel de Almeida / Lusa

O presidente de Angola, João Lourenço. Ao fundo, a figura de José Eduardo dos Santos

O Presidente angolano avisou hoje que as relações com Portugal vão “depender muito” da resolução do caso em torno do ex-vice-Presidente, Manuel Vicente, com João Lourenço a classificar a atitude da Justiça portuguesa como “uma ofensa” para Angola.

“Nós não estamos a pedir que ele seja absolvido, que o processo seja arquivado, nós não somos juízes, não temos competência para dizer se o engenheiro Manuel Vicente cometeu ou não cometeu o crime de que é acusado. Isso que fique bem claro”, disse o presidente angolano.

João Lourenço falava nos jardins do Palácio Presidencial, em Luanda, na sua primeira conferência de imprensa com mais de uma centena de jornalistas de órgãos nacionais e estrangeiros, quando passam 100 dias após ter chegado à liderança no Governo.

Tal como já tinha sido feito por outros membros do Governo angolano, João Lourenço reafirmou a pretensão de ver o caso do ex-vice-Presidente julgado em Luanda, ao abrigo dos acordos judiciários entre os dois países.

“Lamentavelmente, Portugal não satisfez o nosso pedido, alegando que não confia na Justiça angolana. Nós consideramos isso uma ofensa, não aceitamos esse tipo de tratamento e por essa razão mantemos a nossa posição”, enfatizou João Lourenço.

Mas, realçou, “a intenção não é livrar o engenheiro Manuel Vicente da acusação”.

Em causa está o caso “Operação Fizz“, processo em que o ex-vice-Presidente de Angola e ex-presidente do conselho de administração da Sonangol, Manuel Vicente, é suspeito de ter corrompido, em Portugal, Orlando Figueira, quando este era procurador do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), do Ministério Público.

Este departamento investiga a criminalidade mais grave, organizada e sofisticada, designadamente os crimes de natureza económica.

“Mas que isso seja feito aqui, pela Justiça angolana, em Angola”, afirmou, salientando que o Governo angolano “não tem pressa” na resolução deste processo e escusando-se, para já, a clarificar o que poderá acontecer às relações entre os dois países caso o julgamento avance, como previsto, no Tribunal Judicial de Lisboa, a 22 de janeiro.

A bola não está do nosso lado, está do lado de Portugal”, concluiu.

Lourenço espera que Eduardo dos Santos saia

João Lourenço disse ainda que não sente crispação com o ex-chefe de Estado José Eduardo dos Santos, mas aguarda que cumpra o compromisso anteriormente assumido, de deixar a liderança do partido em 2018.

“Só a ele compete dizer se o fará, se vai cumprir com esse compromisso. Quando isso vai acontecer, só a ele compete dizer”, disse o Presidente da República, que falava nos jardins do Palácio Presidencial, em Luanda, na sua primeira conferência de imprensa com mais de uma centena de jornalistas de órgãos nacionais e estrangeiros, quando passam 100 dias após ter chegado à liderança no Governo.

Acrescentou que mantém “relações normais de trabalho” com o presidente do partido, negando qualquer bicefalia na governação em Angola, até porque “nada está acima da Constituição”, ambos trabalhando em “campos distintos” e com “cada um a cumprir o seu papel”.

Desde que assumiu o cargo de Presidente da República, João Lourenço já realizou mais de 300 nomeações, que corresponderam a várias dezenas de exonerações, incluindo da empresária Isabel dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, da Sonangol, e de mais de 30 oficiais generais em posições de topo na hierarquia militar, valeram-lhe a alcunha nas redes sociais: “O exonerador implacável”.

Foram “tantas quantas as necessárias”, respondeu a esse propósito o chefe de Estado.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. “Governo angolano “não tem pressa” na resolução deste processo”.
    São se calhar, são estas as palavras que originaram em não confiar no julgamento por parte das entidades Portuguesas, em solo Angolano…

  2. Em Angola? Aquilo é um antro de corrupção, como pensam que a família do ex presidente ficou assim tão multimilionária? As riquezas naturais de Angola que deveriam de servir e que chegavam bem para acabar com a miséria da grande maioria da população, tem sido desviadas para o benefício dessa família, e continua.
    Como querem que Portugal ou outro país tenham confiança neles???

Responder a jj Cancelar resposta

Juiz pede escusa do caso dos emails por ser adepto do Benfica

O juiz desembargador apresenta vários motivos para pedir escusa do processo, nomeadamente por ser "sócio do Benfica desde 1968". De acordo com o jornal Público, Eduardo Pires, juiz desembargador do Tribunal da Relação do Porto (TRP), …

Afinal, Irão já não vai pedir ajuda para analisar caixas negras do avião

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano, que abateu acidentalmente na semana passada, para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agência noticiosa iraniana. Citado …

Bruno Fialho sucede a Marinho e Pinto na liderança do PDR

Bruno Fialho é o novo presidente do Partido Democrático Republicano (PDR), ao obter 75% dos votos na eleição deste sábado para escolher o sucessor de António Marinho e Pinto, que anunciou o abandono do cargo …

Legislador russo culpa "arma climática" dos EUA pelo inverno quente de Moscovo

Alexei Zhuravlyov, membro da câmara baixa do Parlamento da Rússia (Duma), culpou uma alegada "arma climática" secreta dos Estados Unidos pelas anómalas temperaturas que se fizeram sentir este inverno em Moscovo.  Em declarações à estação de …

Nova espécie de louva-a-deus empala as suas presas como se fossem fondue

O Carrikerella simpira, uma nova espécie de louva-a-deus, caça as suas presas perfurando-as de um lado ao outro com as suas patas em forma de tridente. Cientistas descobriram uma nova espécie de louva-a-deus com uma característica …

Astrónomos descobrem que o fósforo foi gerado na formação de estrelas

Astrónomos descobriram que o fósforo, elemento químico essencial à vida, se constituiu durante a formação de estrelas e sugerem que chegou à Terra através de cometas. Uma equipa de astrónomos detetou monóxido de fósforo na região …

Nova máquina repara e mantém fígados vivos fora do corpo humano durante uma semana

Um novo sistema consegue manter um fígado humano vivo fora do corpo durante sete dias, período no qual o órgão danificado pode ser reparado e preparado para o transplante. As tecnologias convencionais conseguem sustentar um fígado …

Rui Rio vence segunda volta. Líder reeleito quer "estabilidade, lealdade e unidade"

O presidente social-democrata, Rui Rio, afirmou hoje que espera poder “trabalhar com estabilidade e lealdade”, recusou que o PSD esteja “partido” e vincou estar “a iniciar o momento para marcar a unidade” no partido. O líder …

Gatos não se importam de comer pessoas mortas (e há um estudo que mostra como o fazem)

Uma nova investigação analisou como é que dois gatos selvagens se alimentaram de cadáveres humanos. Os animais mostraram preferência por corpos específicos ao longo de vários dias. No Forensic Investigation Research Station, no estado norte-americano do …

"Árvores dinossauro". Bombeiros australianos conseguiram salvar floresta pré-histórica

Os bombeiros australianos conseguiram salvar dos incêndios uma floresta com árvores pré-históricas localizada no sudeste do país, anunciou o Governo. Em causa estão árvores da espécie Wollemia nobilis, vulgarmente conhecidas como Pinheiro de Wollemi, que se …