Juiz espanhol obriga idosa incapacitada a tomar vacina contra a covid-19 (apesar da oposição da família)

A filha de uma utente de um lar de idosos de Santiago de Compostela temia que os efeitos secundários da vacina prejudicassem a mãe, mas a justiça deu razão ao lar e decidiu a favor da obrigatoriedade de vacinação contra o SARS-CoV-2.

No sábado, um juiz de Santiago de Compostela decidiu a favor da obrigatoriedade de vacinação contra o SARS-CoV-2 de uma idosa incapacitada, de 82 anos. A decisão, que acontece pela primeira vez em Espanha, foi tomada mesmo depois de a filha se ter oposto, com receio dos eventuais efeitos secundários.

Tendo em conta que a vacinação contra a covid-19 é voluntária no país vizinho, a utente do Centro Residencial para Mayores DomusVi San Lázaro viu ser adiada a administração da vacina por decisão da filha.

Depois de conversar com os irmãos, justificou a sua posição com “a responsabilidade que implica a obrigação de ter de decidir sobre outra pessoa” e com a perceção de que seria “mais sensato” esperar pelos possíveis efeitos da vacina noutras pessoas, escreve o El País.

No entanto, os responsáveis do lar decidiram recorrer ao tribunal. O juiz Javier Fraga, do Tribunal de Instrução 2 de Santiago de Compostela, assumiu que existe um risco associado à vacinação, mas afirmou que “as vacinas são seguras” e que “os benefícios superam largamente os riscos”.

“Vacinar-se ou não o fazer implica um risco que se tem de assumir, forçosamente, pois não há opções intermédias. Nessa linha de raciocínio, a questão reduz-se a uma pura ponderação sobre qual é o risco maior. Trata-se de pôr na balança os dois riscos e optar pelo mal menor, que, para uma pessoa de 84 anos, é vacinar-se”, considerou o juiz.

“A maioria das reações às vacinas é leve e temporária. É muito mais provável padecer de lesões graves por uma doença evitável mediante vacinação, do que [pela administração de] uma vacina. Os benefícios da vacinação superam largamente os seus riscos e, sem vacinas, haveria muitos mais casos de doenças e de morte”, acrescentou ainda.

A empresa que gere o lar de idosos, DomusVi, adiantou à Associated Press que, de todas os lares que gere em Espanha, este era o único caso de uma família que não queria vacinar um residente considerado incapaz de fazer decisões pessoais de saúde.

A empresa referiu que 98% dos 15.000 residentes das suas casas de repouso concordaram em receber a vacina, e que os 2% que se recusaram a ser vacinados são considerados aptos para tomar as suas próprias decisões.

Ainda assim, o El País indica que, nos próximos tempos, são esperados casos semelhantes noutras regiões, tendo em conta que vários lares espanhóis estão a pedir à justiça que obriguem os idosos com deficiência a serem vacinados, apesar de as famílias se oporem.

  Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Alexandra Leitão diz que "não há trabalhadores a mais na Administração Pública"

A ministra da Modernização do Estado assegura que não há trabalhadores a mais na Administração Pública e assume toda a abertura do Governo para negociar, "com humildade e responsabilidade", medidas adicionais às inscritas no OE2022. Em …

Start-up israelita quer fazer roupa a partir de algas

A Algaeing, criada em 2016, é uma empresa que converte as algas numa fórmula líquida, que depois pode ser usada como corante ou transformada num tecido. A indústria da moda é uma das responsáveis pelas emissões …

O antigo Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton

Bill Clinton já teve alta hospitalar e deve regressar a Nova Iorque

O ex-Presidente dos Estados Unidos deixou, neste domingo de manhã, o hospital da Califórnia onde foi internado com uma infeção, informou o chefe da equipa de médicos que o tratou. "O Presidente Clinton teve alta do …

Acordo escrito. Bloco diz que Governo "conhece bem" os pontos negociais

O Bloco de Esquerda anunciou, este domingo, que vai enviar ao Governo propostas de articulado de nove pontos negociais colocados em cima da mesa no início de setembro, aos quais declara não ter obtido resposta …

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem com menos de 540 euros por mês

Mais de 1,6 milhões de portugueses vivem abaixo do limiar da pobreza, ou seja, com menos de 540 euros por mês, uma realidade que afeta famílias numerosas, mas também quem vive sozinho, idosos, crianças, estudantes …

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira

"Subida do salário mínimo é para manter", diz Siza Vieira

O ministro da Economia destaca que a trajetória do aumento do salário mínimo nacional "é para manter", assegurando que a meta é que este suba até aos 750 euros em 2023. Em entrevista ao semanário Expresso, …

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Cabo Verde extraditou Alex Saab para os Estados Unidos

O empresário Alex Saab, considerado pelos Estados Unidos testa-de-ferro do Presidente da Venezuela deixou a ilha do Sal, este sábado, em cumprimento do pedido de extradição das autoridades norte-americanas. "Isto configura um rapto. Foi novamente raptado", …

Nove mortes e mais 465 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Portugal registou, este domingo, mais nove mortes e 465 casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o último boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da DGS, dos 465 novos …

O O primeiro-ministro, António Costa

Governo quer reunir com todos os partidos e solicitou ao Bloco os termos de acordo escrito

O Governo quer reunir-se com todos os partidos com quem tem negociado a viabilização do Orçamento do Estado e solicitou ao Bloco de Esquerda que envie o conteúdo e os termos do acordo escrito proposto. Estas …

No Japão, o suicídio entre crianças atingiu um número recorde

Segundo um relatório divulgado pelas autoridades japonesas, o receio de uma infeção pelo novo coronavírus foi a justificação mais invocada por crianças e jovens para faltarem às aulas durante um longo período de tempo. Durante o …