Jovens emigrantes acusam PSD/CDS-PP de violação de dados pessoais

O envio de panfletos eleitorais da coligação PSD/CDS-PP aos emigrantes está a gerar polémica e queixas à Comissão Nacional de Eleições. Alguns destes emigrantes estão indignados com o que consideram uma violação de dados pessoais. Mas a prática é legal.

Os protestos dos emigrantes têm sido divulgados nas Redes Sociais, depois de terem recebido nos países onde trabalham cartas com propaganda eleitoral da coligação Portugal à Frente.

Muitos têm mostrado particular indignação pelo facto de estas missivas conterem não apenas as suas moradas, mas também os respectivos nomes, considerando que está em causa a apropriação indevida de dados pessoais.

E já houve queixas na Comissão Nacional de Eleições, revela o DN.

A este jornal, André Vidal, de 23 anos e emigrante em Budapeste, na Hungria, desde 2014, diz que quando recebeu os panfletos da coligação lhe soou a “apropriação indevida de dados”.

Este administrativo da BP, que tem um mestrado em jornalismo e que se viu forçado a emigrar por causa da crise, salienta que quando se recenseou no site do Sistema de Informação e Gestão do Recenseamento Eleitoral não recebeu qualquer informação de que “ao fazê-lo iria facultar informação sobre o local onde mora a qualquer partido”.

O mesmo diz ao JN Vítor Moutinho, emigrante em Macau há cerca de um ano e meio, frisando que está em causa uma “violação descarada de dados pessoais”.

Mas, na verdade, a prática é legal e assenta no decreto-lei 95/C/76, de 1976, referente à execução do processo eleitoral no estrangeiro, que autoriza os partidos políticos candidatos às eleições a terem acesso aos nomes e às moradas dos eleitores recenseados.

O director-geral da Administração Eleitoral, Jorge Miguéis, frisa no Jornal de Notícias que “o procedimento é legal” e que é uma forma de garantir que os partidos podem transmitir as suas ideias e políticas aos emigrantes, já que “não podem, obviamente, realizar campanhas de rua ou até comícios nos países onde residem”.

O secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Cesário, acrescenta que são, sobretudo, os portugueses de “uma emigração jovem e recente” que estarão a queixar-se, por desconhecimento da Lei.

ZAP

PARTILHAR

17 COMENTÁRIOS

  1. Notícias que não são notícia! Nem o facto do desconhecimento da lei pelos emigrantes o seria a não ser que a imprensa se ocupasse, por cidadania ou outro pretexto qualquer, informar, dar a conhecer pontualmente as leis do país! O contacto por endereço particular de eleitores no estrangeiro é legal – decreto-lei 95/C/76, de 1976
    Artº 4 Ponto 2
    http://www.portaldoeleitor.pt/Documents/DecretosLei/AssembleiaRepublica/44-ard-org-processo-eleitoral-estrangeiro.pdf

  2. O que mais me chateia em certos comentadores é o facto de não saberem entender uma notícia! ninguém impede ninguém de se manifestar contra seja o que for mas, por amor à santa, as leis existem para serem entendidas e respeitadas, dai que, entendo que, antes de escreverem qualquer coisa contra qualquer coisa, teriam que saber se é legal o que discutem, ou não!!!!! digo eu que sou um descontente!!!!!!!!!

  3. Terá sido a “gorda”? A irrelevância do conteúdo ou a estrutura da informação?
    À posteriori apercebi-me a notícia supra é titulada a glosar a “ignorância” dos tais “jovens emigrantes…” No corpo, noticia o desconhecimento da lei da parte daqueles, cumprindo o seu papel, informa, “ouve” as partes e fundamentanda a informação!
    Com a relevância que tem e aquela que lhe dedicar, lamento ter concluído, sem ‘culpas’ jornalísticas, que a presente notícia parece ter contribuído para certa ‘alienação’ das realidades em questão a ver pelo pequeno universo dos que aqui se pronunciaram exclusivamente grudados ao título da notícia!

    • Não. São cidadãos “intelectualmente” descomprometidos porque manifestamente desconhecem a lei, o que não os desresponsabiliza…
      Os outros que por ventura sabem o que é produção intensiva – ideologias marteladas, espaços – ideias – confinadas, a escuridão dos dias, rações – doutrinas – pelos bicos abaixo, todos no mesmo, sim. São cidadãos comprometidos por cidadania motivados pela partilha do senso comum onde não constará que alguém possa “gostar” de chamar a estupidez tenha ela a origem que tiver.

  4. Obviamente a lei está errada e tem de ser alterada.

    Até acredito que tenha sido criada com boas intencoes (depois da revolucao, muitos emigrantes se calhar nem sabiam que podiam ir votar, os varios partidos nao tinham outro modo como passar a mensagem aos emigrantes, nao havia internet, etc).

    Mas mesmo em 1976, os partidos NUNCA deveriam ter acesso aos dados pessoais dos emigrantes. No maximo, tinham conhecimento do numero de emigrantes em cada pais/cidade, e enviariam a publicidade para as embaixadas que se encarregariam de distribuir.

    Hoje em dia, nao faz qualquer sentido! Quem quiser conhecer os conteudos progamaticos dos varios partidos, consulta o seu site…

  5. Os jovens estão indignados , pois os partidos que os forçaram a sair da sua zona de conforto, têm a lata de lhes vir agora mendigar o voto. É lógico que é legal, mas custa muito dinheiro mandar cartas a cerca de 200. 000 emigrantes inscritos , o PSD e o CDS devem nadar em dinheiro, as comissões dos submarinos e o desfalque no BPN , teriam de servir para alguma coisa.

    • Para além da coligação, também o PCP me enviou uma carta com panfletos de campanha para casa. Acha mesmo que é preciso actividades ilícitas para enviar cartas? Qual é a do PCP?

RESPONDER

Metro do Porto compra 18 novos veículos e assegura mais 60 mil lugares por dia

A Metro do Porto assinou esta terça-feira o contrato para a aquisição, por 49,6 milhões de euros, de 18 composições à empresa chinesa CRC Tangsthan que permitirão disponibilizar mais 60 mil lugares diários, estima a …

Catarina Martins diz que Carlos Costa "não tem condições" para ser governador

Catarina Martins, líder do Bloco de Esquerda, disparou contra aqueles que considera serem "cúmplices" do "assalto ao povo angolano". Tanto a Justiça como o Governo português têm de agir, considera o Bloco de Esquerda, na sequência …

Pedro Sánchez vai reunir-se com líder do governo regional catalão

O primeiro-ministro espanhol e líder do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, anunciou na segunda-feira que se reunirá com o líder do governo regional da Catalunha, Quim Torra, no início de fevereiro. Em entrevista à televisão …

Governo confirma que nunca avaliou impacto dos vistos gold. Só 5% foram recusados

O Ministério da Administração Interna (MAI) confirmou que não foram realizadas avaliações ao impacto dos vistos gold e que não cabe ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) controlar as origens do capital investido em …

Conselho de Finanças Públicas alerta para "risco de desvio significativo" no ritmo de ajustamento estrutural

O Conselho das Finanças Públicas (CFP) alerta para um "risco de desvio significativo" do ritmo de ajustamento estrutural da economia portuguesa em 2020, avisando que a evolução programada da despesa no OE2020 "não cumpre o …

Carolina Salgado condenada a pena de quatro meses de prisão, substituída por multa de 600 euros

Carolina Salgado não cumpriu sentença do processo de difamação a Pinto da Costa. Além das 300 horas de trabalho comunitário devia ter publicado o texto da sentença no jornal e não o fez. Carolina Salgado foi …

Taiwan deteta primeiro paciente com pneumonia originária da China

A Agência Central de Notícias de Taiwan disse que uma mulher, que esteve recentemente na cidade chinesa de Wuhan, está a ser tratada e foi colocada sob quarentena, depois de se ter dirigido voluntariamente aos …

PSP investiga alegada agressão de um agente a uma mulher na Amadora

A Polícia de Segurança Pública (PSP) abriu um processo de averiguações sobre a atuação policial contra uma mulher que foi detida, no domingo, na Amadora, ocorrência que envolveu "agressões" e que resultou numa denúncia contra …

Ex-presidente da Interpol condenado a 13 anos e meio de prisão por suborno

O ex-presidente da Interpol Meng Hongwei foi condenado a 13 anos e meio de prisão por suborno, segundo uma declaração de um tribunal chinês divulgada esta terça-feira. Além da pena de prisão, foi multado em …

Condutor que atropelou mortalmente irmã de Djaló condenado a 16 anos de prisão

O Tribunal de Almada condenou, esta terça-feira, a 16 anos de prisão o condutor acusado do atropelamento mortal de uma jovem de 17 anos nas Festas da Moita, no distrito de Setúbal, em setembro de …