Jovens de 18 anos vão ter Cultura grátis durante um ano

jaime.silva / Flickr

O acesso gratuito anual à Cultura para jovens que completem 18 anos em 2018 foi, esta segunda-feira, publicado em Diário da República, garantindo entrada em museus, palácios, teatros nacionais, equipamentos e atividades tutelados pelo Ministério da Cultura.

O ano de gratuitidade em eventos culturais para jovens nascidos em 2000 é válido por um ano depois da publicação do diploma, ou seja, até abril de 2019. A medida insere-se no âmbito do projeto “És Cultura18”, apresentado esta segunda-feira em Lisboa.

No âmbito deste projeto, que foi um dos vencedores do Orçamento Participativo Portugal 2017, os jovens que fazem 18 anos em 2018 “terão acesso gratuito a uma rede de equipamentos abrangentes em termos territoriais”, que representa uma “oferta cultural muito variada, muito heterogénea e muito completa”, explicou o secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, no Museu Nacional de Arte Antiga.

Para terem acesso, basta “apresentarem o cartão de cidadão”. A lista dos eventos e equipamentos, “sob tutela do Ministério da Cultura e não só”, como a Fundação Calouste Gulbenkian ou museus municipais, está disponível no site criado para o projeto.

Quanto à possibilidade de realizar o projeto nos anos seguintes – em 2019 passariam a ter acesso gratuito os jovens nascidos em 2001 e daí em diante -, a ministra da Presidência e da Modernização Administrativa, Maria Manuel Leitão Marques, respondeu: “Depois vamos pensar”.

“Mas disse-me a senhora secretária de Estado há pouco que já há uma proposta igual a esta para este ano, por isso quem sabe”, afirmou. A submissão de propostas para o Orçamento Participativo Portugal 2018 pode ser feita até 25 de abril.

O projeto é da autoria de João Gonçalo Pereira e Tiago Veloso, foi o mais votado na edição de 2017 do Orçamento Participativo Portugal 2017, e é “a primeira ideia vencedora a ser posta em prática”.

João Gonçalo Pereira, que esteve com Tiago Veloso na apresentação, confessou que “não esperava conseguir seis ou sete mil votos” e que ainda hoje não percebe como tal aconteceu. Com o projeto, espera conseguir “desmistificar a ideia de que a Cultura é um bicho papão”.

Tiago Veloso defendeu que “a Cultura é o cimento que une a sociedade” e que oferecer esta oportunidade a um jovem de 18 anos é dar um “sinal que este conta para a Cultura e que a Cultura conta para a sua vida”.

A ideia dos proponentes foi reforçada pelo secretário de Estado da Cultura, para quem “a Cultura é algo estruturante na formação dos cidadãos”. Para Miguel Honrado, este projeto contribui também para uma “dessacralização no acesso à Cultura”.

O facto de a maioria dos projetos que concorreram ao Orçamento Participativo Portugal 2017 serem da área da Cultura é, para o governante, “uma prova de que os cidadãos estão muito atentos à questão cultural e que querem tê-la perto de si.

Já o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, destacou o projeto lembrando que “o Governo quer a aproximação efetiva dos cidadãos à Cultura e da Cultura aos cidadãos”.

A verba inscrita no Orçamento do Estado para 2018 (OE2018) para o segundo Orçamento Participativo Portugal é de cinco milhões de euros, um aumento de dois milhões de euros face à edição do ano passado.

Os cinco milhões de euros são, de acordo com a proposta, distribuídos da seguinte forma: 625 mil euros para o grupo de projetos de âmbito nacional, 625 mil euros para cada um dos cinco grupos de projetos de âmbito territorial NUT II e o mesmo valor para cada um dos dois grupos de projetos das regiões autónomas.

Os 38 projetos vencedores da primeira edição do OPP foram anunciados em 14 de setembro, numa cerimónia em Lisboa, tendo saído vencedores dois projetos de âmbito nacional e 36 regionais, com a área da cultura a ver mais projetos triunfar, num total de 14.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Santa Maria ganha 40 camas para os cuidados intensivos

A maior unidade hospitalar do país reforçou capacidade dos Cuidados Intensivos para os doentes infetados, passando das atuais 80 camas para cerca de 120. O Hospital Santa Maria, em Lisboa, vai quadruplicar a sua capacidade …

"Isto é criminoso". Estivadores dizem que há risco de portos pararem

"Da forma como estamos a trabalhar nos portos, corremos o risco de todo o contingente ficar parado, porque não há nenhum cuidado em termos de criar equipas rotativas", garantiu o líder sindical. O presidente do Sindicato …

Demitiu-se o diretor do serviço de cirurgia e transplantação do Curry Cabral

Américo Martins demitiu-se esta quarta-feira por ter visto impedida a proposta de reorganização com circuitos independentes no hospital. O diretor do Serviço de Cirurgia Geral e Transplantação do Hospital Curry Cabral, Américo Martins, demitiu-se esta quarta-feira …

Bancos impedidos de cobrar comissões por operações digitais. Acesso a jogos online limitados

Os bancos vão ficar impedidos de cobrar comissões por operações de pagamento através de plataformas digitais dos prestadores de serviços, segundo uma proposta do PEV com alterações do PS aprovada no Parlamento. O projeto de lei …

Pessoas assintomáticas devem usar máscara, diz Centro Europeu de Controlo de Doenças

Num relatório divulgado na quarta-feira, o Centro Europeu de Controlo de Doenças (ECDC) referiu que as máscaras podem reduzir a propagação do novo coronavírus de pessoas assintomáticas, recomendando a sua utilização. De acordo com o Público, …

Portugal ultrapassa as 400 vítimas mortais. Cordão sanitário em Castro Daire equacionado

Portugal regista esta quinta-feira 409 mortos associados à covid-19, mais 29 do que na quarta-feira, e 13.956 infetados (mais 815), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). Trata-se de um aumento de 6% …

"Em segundo plano". OM alerta para falta de resposta para doentes prioritários não covid-19

A Ordem dos Médicos (OM) alertou esta quinta-feira para a falta de resposta aos doentes prioritários não covid-19, que diz estarem a ser relegados para segundo plano, em áreas que “não podem esperar” como a …

Lagarde contraria Draghi. Perdão de dívida às empresas é “impensável”

A presidente do Banco Central Europeu considera "impensável" conceder um perdão de dívida generalizado das dívidas contraídas pelas empresas, ao contrário do que sugeriu o antigo presidente do BCE, Mario Draghi. “Parece-me totalmente impensável. Não é …

No Norte, espera-se duas semanas para fazer testes à covid-19

Na Área Metropolitana do Porto, muitos esperam duas semanas para realizar o teste à covid-19, denunciam vários autarcas. Em causa está a falta de material e equipamentos. Mais de metade dos casos confirmados de covid-19 em …

António Costa adia decisão sobre reabertura das escolas para o fim do mês

O Governo anuncia, esta quinta-feira, a decisão em relação às atividades letivas no terceiro período, depois de ter ouvido durante dois dias especialistas, representantes da comunidade escolar, partidos, sindicatos e os órgãos consultivos do Ministério …