Johnson não queria confinar no Outono porque só idosos estavam a morrer, revela ex-assessor

Andy Rain / Epa

Dominic Cummings

O primeiro-ministro britânico hesitou em apertar as restrições no Outono porque as vítimias mortais eram “basicamente todas acima dos 80 anos”, revela o ex-assessor de Boris Johnson, Dominic Cummings.

Dominic Cummings revelou que Boris Johnson lhe enviou mensagens a dizer que já não acreditava “nessas coisas do Serviço Nacional de Saúde estar sobrecarregado” e que preferia deixar a covid-19 “espalhar-se pelo país” do que arruinar a economia.

Estas revelações foram feitas numa entrevista televisiva à BBC, a primeira da longa carreira política de Dominic Cummings.

Os casos de covid-19 no Reino Unido no Verão passado, mas começaram a subir rapidamente no início do Outono. Cummings afirma que depois de ser aconselhado a aumentar as restrições, Johnson terá dito “não, não, não, não vou fazê-lo”, justificando que apenas pessoas acima dos 80 anos estavam a morrer.

O primeiro-ministro tinha “partes dos meios de comunicação e do partido Conservador a gritar” para não confinar e “sempre se referiu” ao Daily Telegraph como o “seu verdadeiro chefe”. Recorde-se que Johnson teve durante anos uma coluna de opinião no Telegraph.

Boris Johnson terá também querido manter no início da pandemia as suas reuniões semanais com a rainha e só mudou de ideias quando Cummings o alertou de que Isabel II, de 95 anos, poderá morrer se for infectada pelo coronavírus.

Cummings foi também questionado sobre a sua viagem no início do primeiro confinamento em Março, numa altura em que o governo tinha proibido as deslocações não essenciais. O ex-conselheiro diz que decidiu mudar-se coma família antes da sua mulher ter ficado doente com suspeita de covid devido à falta de segurança da sua casa em Londres.

A forma como lidei com toda a situação foi errada. O que devia ter feito era só demitir-me e dizer nada ou falar com a minha família e dizer “oiçam, vamos ter de dizer a verdade sobre toda esta situação”, revela. Na altura, Johnson apoiou publicamente o então assessor, depois de várias pessoas terem apelado à sua demissão.

Em resposta, Downing Street afirmou que o primeiro-ministro tomou todas as “medidas necessárias para proteger as vidas e os meios de sustento, guiado pelos melhores conselhos científicos” durante a pandemia e que o governo tinha evitado uma crise no sistema de saúde com “três confinamentos nacionais”, pode ler-se na BBC.

O gabinete de Johnson negou também que o primeiro-ministro quisesse continuar a encontrar-se semanalmente com a rainha.

O Ministro dos Negócios inglês, Paul Scully, defendeu as decisões de Johnson, referindo que também se deve ter em conta o impacto das restrições económicas na vida e na saúde das pessoas.

“Estas decisões não foram tão a preto e branco na altura como podemos pensar que são agora”, contou Scully, à estação de rádio 4 da BBC.

Esta entrevista surge depois de Inglaterra ter levantado todas as restrições e o uso obrigatório de máscara na Segunda-Feira, dia 19, e também na sequência da audição no parlamento de Cummings, em que o ex-conselheiro acusou Johnson de ter ponderado injectar-se com o vírus em directo na televisão.

Nessa mesma audição, Dominic Cummings acusou o governo de ser um grupo de “leões liderados por burros” e disse que inicialmente Boris Johnson acreditava que a pandemia era apenas um exemplo de pânico exagerado, como no caso da gripe suína.

AP, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Uniforme da II Guerra Mundial encontrado num pacote "cheio de história"

Um uniforme de piloto da Força Aérea Real (RAF), usado na II Guerra Mundial, foi descoberto embrulhado num pacote feito de folhas de jornais e vai agora a leilão. De acordo com a cadeia televisiva CNN, …

Primeiro motociclo voador do mundo pode alcançar uma velocidade de quase 490 km/h

A empresa Jetpack Aviation concluiu os testes referentes ao projeto Speeder, para o desenvolvimento de uma aeronave que faz descolagens e aterragens na vertical. Segundo a companhia, o veículo, que se assemelha a um motociclo, …

Scarlett Johansson processa Disney por estreia de "Viúva Negra" no streaming

A atriz norte-americana processou a Disney, esta quinta-feira, por violação do contrato, na sequência do lançamento digital do filme "Black Widow" na plataforma de streaming, adiantando que o seu salário estava dependente das receitas de …

Incidente com módulo russo fez EEI mudar de posição

A Estação Espacial Internacional (EEI) perdeu, esta quinta-feira, o controlo de orientação e saiu da posição configurada, na sequência de um incidente com o módulo russo Nauka. A situação, que se prolongou durante 47 minutos, aconteceu …

Relatório dos CDC indica que variante Delta é tão contagiosa como a varicela

Um relatório interno dos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos indica que a variante Delta é tão contagiosa como a varicela. O jornal Washington Post teve acesso a este relatório interno …

Task force concorda que número de mortos e internados vacinados seja divulgado

A sugestão apresentada pelo presidente da Assembleia da República, de se divulgar os dados da vacinação nos internamentos e óbitos por covid-19, "é muito sensata", defendeu o coordenador da task force do plano de vacinação. Em …

Lucro da CGD sobe 18% para 294 milhões de euros no primeiro semestre

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) registou 294 milhões de euros de lucro no primeiro semestre, mais 18% do que no período homólogo, foi anunciado esta sexta-feira. "A Caixa Geral de Depósitos registou 294 milhões de …

Acordar uma hora mais cedo diminui (muito) o risco de depressão

Estudo envolveu mais de 800 mil pessoas. Risco de cair em depressão desce 23%. Um estudo recente indica que, se uma pessoa se levantar uma hora mais cedo do que o habitual, o risco de cair …

Adeptos no Dragão: acabou o "enorme vazio no coração do FC Porto"

O Estádio do Dragão vai voltar a ter pessoas nas bancadas em jogos do FC Porto, 17 meses depois. O regresso vai acontecer na estreia na I Liga, contra o Belenenses SAD, e o clube …

México planeia libertar milhares de reclusos idosos ou que foram torturados

O Presidente do México, Andrés Manuel López Obrador, disse nesta quinta-feira que vai libertar por decreto reclusos detidos em circunstâncias especiais, como os que foram torturados, os maiores de 75 anos e os que estão …