Johnson & Johnson acusada de vender pó de talco com propriedades cancerígenas a mulheres negras

A gigante farmacêutica Johnson & Johnson continuou a comercializar pó de talco para mulheres negras, apesar de existirem provas de que esses produtos causam cancro.

A queixa contra a Johnson & Johnson, apresentada pelo Conselho Nacional das Mulheres Negras, afirma que a empresa farmacêutica fez das mulheres negras uma “parte central” da sua estratégia comercial, mas não as avisou dos potenciais perigos dos produtos de pó de talco que vendia.

“Esta empresa, através das suas palavras e imagens, disse às mulheres negras que (…) precisavam de utilizar os seus produtos para se manter frescas”, disse Janice Mathis, diretora executiva do Conselho Nacional das Mulheres Negras, num comunicado.

Gerações de mulheres negras acreditaram [na Johnson & Johnson] e tornámos prática diária utilizar os seus produtos de formas que nos colocavam em risco de cancro — e ensinámos as nossas filhas a fazer o mesmo. Que vergonha para a Johnson & Johnson“, continuou.

O processo judicial é o mais recente de uma onda de litígios contra a Johnson & Johnson por alegações de que os seus produtos de talco, tais como pó de bebé, têm causado aos utilizadores o desenvolvimento de doenças, incluindo cancro nos ovários e mesotelioma.

A empresa enfrenta mais de 25 mil ações judiciais relacionadas com os produtos e reservou quase quatro mil milhões de dólares (cerca de 3.400 mil milhões de euros) para combater as batalhas legais, avança o The New York Times.

A farmacêutica defende que os seus produtos à base de talco são seguros e não causam cancro. Mas, no ano passado, após uma série de acordos legais dispendiosos, deixou de vender produtos à base de talco nos Estados Unidos e no Canadá.

Em declarações à NPR, a empresa negou a alegação de que tinha usado as mulheres negras como parte central de uma campanha de marketing com “más intenções”.

“As acusações feitas contra a nossa empresa são falsas e a ideia de que a nossa empresa iria propositada e sistematicamente visar uma comunidade com más intenções é insensata e absurda”, lê-se na declaração.

“A Johnson’s Baby Powder é segura e as nossas campanhas são multiculturais e inclusivas”, defendem.

De acordo com a queixa, a Johnson & Johnson terá comercializado os seus produtos em pó — que estariam com atraso nas vendas — para “consumidores de alta propensão”, como as mulheres negras.

Os dados mostram que 60% das mulheres negras utilizavam, nessa altura, o pó de talco de bebé, em comparação com apenas 30% da população total.

A Johnson & Johnson terá contratado uma empresa que entregou 100 mil sacos de oferta com pó de talco em igrejas e outros locais em Chicago e uma “grande proporção” dos seus membros “desenvolveram cancro nos ovários como resultado”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Em apenas três anos, a Austrália perdeu um terço dos seus coalas

A seca, os incêndios florestais e a desflorestação na Austrália levaram o país a perder um terço dos seus coalas nos últimos três anos. A Austrália perdeu cerca de 30% dos seus coalas nos últimos …

Há modelos matemáticos que preveem se uma música vai ser viral — os mesmos utilizados com a covid-19

O uso de modelos matemáticos para antecipar o nível de sucesso de uma música pode começar a ser usado, a partir da publicação do presente estudo, por artistas e editoras para melhorar o desempenho dos …

Alemanha. Funcionário de posto de combustível abatido a tiro por cliente que se recusou a usar máscara

Um homem de 49 anos matou um funcionário de um posto de combustível na Alemanha, após tentar comprar cerveja sem utilizar a máscara. No país, o uso deste equipamento de proteção é obrigatório para entrar …

Um violino gigante flutuou no Grande Canal de Veneza (ao som de Vivaldi)

No passado fim de semana, um violino gigante, com quase 12 metros de comprimento, desceu o Grande Canal de Veneza. A bordo estava um quarteto de cordas, que tocou Four Seasons de Vivaldi. O Noah's Violin …

Assembleia de credores aprova recuperação da Groundforce

Esta quarta-feira, os credores da Groundforce aprovaram a recuperação da empresa. Em causa está uma dívida de 154 milhões de euros. Os credores da Groundforce, reunidos esta quarta-feira em assembleia de credores, no tribunal de Monsanto, …

Europeus acreditam numa "guerra fria" entre os EUA e a China e Rússia

A maioria dos cidadãos da União Europeia (UE), 62%, considera que os Estados Unidos (EUA), com apoio das instituições comunitárias, estão numa nova "guerra fria" com a China, mas recusam envolvimento nacional, revelou um inquérito …

Desenho de Van Gogh esteve guardado mais de 100 anos. Agora, é exibido pela primeira vez

O Museu de Amesterdão, nos Países Baixos, ganhou um novo inquilino: Study for 'Worn Out', um desenho recém-descoberto de Vincent van Gogh. O holandês Vincent van Gogh ainda continua a impressionar o mundo inteiro com a …

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã

No Afeganistão, as professoras estão prontas para desafiar o regime talibã, com receio de que os avanços dos últimos 20 anos tenham sido conquistados em vão. A Vice falou com algumas professoras afegãs que garantem continuar …

Apenas um terço das crianças em 91 países tem acesso a uma alimentação adequada, alerta UNICEF

Apenas um terço das crianças com menos de dois anos em 91 países em desenvolvimento têm acesso aos alimentos que necessitam para um crescimento saudável, revelou um relatório da UNICEF, apontando que nenhum progresso foi …

Preços das casas voltaram a aumentar no segundo trimestre

Entre abril e junho, o índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 6,6% em termos homólogos. A revelação foi feita esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). O Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu …